sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Posso Tudo em Ti

Penso em cada dia que passou
lembro cada situação que vivi
muitos foram os erros
Me ensinastes muita coisa
tive Sua proteção em cada instante
senti Sua presença na tristeza
senti Seu braço a me amparar na dificuldade
senti Seu regozijo quando eu sorri, quando acertei.

Posso todas as coisas em Ti

Posso saltar muralhas

Posso atravessar mares

e em tudo agradecer

em tudo celebrar

Sinto Sua presença comigo sempre
Sinto Sua presença em mim
Eu sinto Seu toque em meu espírito e minha mente

Eu posso saltar e vibrar da alegria por cuidado comigo.

Sem Máscara!

Vejo você parado e preocupado
sinto o peso em seus ombros
posso ver a sua dor
você se esconde atrás de um sorriso
você sufoca o choro e faz teatrinho
essa máscara é mentira
que te impede de mudar

pensa que essa máscara de afasta do problema
mas ela só mostra a sua covardia
seja forte e deixa a máscara cair
pensa que essa máscara de afasta do problema
mas ela só mostra a sua covardia
seja forte e deixa a máscara cair

numa só lágrima ou em um choro desesperado
você pode se mostrar como é
pode se abrir
pode mostrar a fraqueza
ser forte é saber ser verdadeiro
enfrentar a situação e buscar a saída
e a saída é só uma e o caminho é só um
acorda prá quem quer caminhar com você


JESUS

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Anseios Meus

Anseio por dias de sol
Dias lindos e de céu bem azul
De vestido levinho e sorvete
De banho frio e passeio de moto








Anseio por dias de chuva
Chuva fininha e friozinho
De filme meloso e banho quente
De chocolate quente e beijo na boca






Anseio por chuva de verão
Chuva daquelas bem grossas
De dia de com calor e de surpresa
De muitos raios e trovoadas




Anseio por emoções: Não precisa de sininhos nem fogos de artifício
Basta ter minha família rindo à toa
Contando casos e causos em volta da mesa do café da tarde
Ou deliciando aquele almoço de domingo




Anseio por filme bom e leve: que mesmo não entendendo, tudo me faça rir
Daqueles em que quase não se escuta,
porque os comentários é que não paro de ouvir
Anseio por colo e massagem nas costas
Por carinho de filho e muitos cafunés no filho
Anseio música: novidade ou velharia
Que seja boa e que alimente a alma!
Que me deixe calma, mas viva! Bem viva pra viver cada segundo intensamente.

Vídeo legal demais

É de filho que quer ter irmãozinho. Achei muito lindo!

O Isaac não vai precisar fazer isso - o irmãozinho dele já está a caminho...



video

Vídeo Legal sobre Educação

Achei esse vídeo bem legal mesmo. É sobre egoísmo.


video

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Momento de Gestar

Profissionalmente falando estou estacionada no momento. Grávida pela 2ª vez preciso de algo pra fazer depois, sei que terei muita fralda pra trocar e mimos a aproveitar, e penso em algo novo na minha vida profissional, algo que eu possa fazer em meio horário, preferencialmente, pra poder curtir mais os meus filhos. Penso em dar aula ou em montar algum negócio (aí vem um monte de opção, mas nada que realmente me deixe estimulada, que seja aquele tcham, sabe?).

Tô aproveitando esse momento pra estudar bem as opções que existem. Preciso de dicas, sugestões, conselhos, idéias, etc...


Mas não fico "encanada" com isso não. Tô bem relax, aprendendo a valorizar outras coisas...




Aproveito pra curtir meus bebês: o Isaac tá cada dia mais lindo, esperto e carinhoso. E o Samuel ou a Rebeca está começando a aparecer em meu corpo (na ultrasson não deu pra saber se é menino ou menina, existe uma grande chance de que seja menino, mas não quero chamar pelo nome antes de ter certeza).



As emoções que sinto são mutantes, cada hora uma coisa. Minha pele e cabelo é que estão esquisitas (igual na gravidez do Isaac). A pele muito oleosa e com acne e o cabelo ressecado demais nas pontas. Tenho um sono de bicho preguiça e vontade de fazer mais coisas do que dou conta. Então, fico mais na minha. Mais seletiva. Não vou ultrapassar os limites do meu corpo. Quero respeitar esse serzinho lindo que tá aqui dentro e admirar cada nova descoberta do meu Isaac.


Meu marido é um fofo! Tem horas que eu deixo ele maluco com minhas chatices "passageiras", mas ele acaba me mimando mesmo assim.


É uma delícia quase tudo deste momento, inclusive poder comer o que dá vontade sem medo de ficar gorda, porque vou mesmo ficar gorda! Enfim, tô olhando pra frente, pro que ainda será melhor em algumas áreas (trabalho e corpo por exemplo), mas curtindo muito cada instante.

Conselhos

Achei esse vídeo muito pertinente e os conselhos tem muito a ver com o texto que postei "Vamos com Calma".


video

Vamos com Calma

Porque que é que todo mundo corre tanto o tempo todo, hein?

E o pior é que essa correria tem se tornado tão comum que a cada dia que passa, aceleramos ainda mais e mais, e que a cada dia percebemos menos o quanto corremos.

Por que será que ficamos tão impacientes quando precisamos esperar por algo?

Já viu em fila do supermercado? Demora uns minutinhos e já estamos reclamando.

Já observou que não paramos o que estamos fazendo nem pra conversar com as pessoas?

É! Continuamos escrevendo e falando, andando e falando, comendo e falando, comendo e escrevendo e falando.

Não curtimos uma coisa de cada vez.

“Tempo é dinheiro”. Tempo é dinheiro? Será que realmente ganhamos dinheiro com essa correria? Ou perdemos mais em qualidade no trabalho? Em qualidade de vida? E em qualidade de ser?

Quantas vezes lemos o comecinho do e-mail e deixamos pra terminar num dia em que tivermos tempo? Ou sentimos aquela saudade de um amigo e deixamos pra ligar num dia que estiver mais tranqüilo?

Nosso ritmo é tão apressado, nossas passadas tão largas que passamos por lugares e pessoas que nem vemos, e vamos seguindo em nossa desvairada correria.

Lugares – são tantos lugares que nem vemos que não curtimos e que não admiramos.

Quantas vezes vemos uma foto e dizemos “nossa! Que lugar maneiro!”, mas passamos por lá todos os dias e sequer reparamos.

E as pessoas?

Quantas vezes encontramos pessoas que há tanto tempo não vemos e sequer paramos na rua para falar com elas de nós e saber delas, porque estamos com pressa? E o cumprimento fica reduzido a um “oi”, “tá boa?”, “cê sumiu?”, “vê se aparece”, “me liga tá?” e só. Nem troca os telefones, os e-mail´s (que já mudaram há tanto tempo, e mesmo se o outro tentar achar você, coitado, não vai conseguir). Aí o tempo passa, passa, e tem gente que a gente nem lembra mais, não sabe nada delas, porque a gente não tem tempo.

E por que corremos?

Corremos pra conseguir entregar o trabalho no prazo combinado, pra vencer a pressão, e que pressão! Todos querem tudo pra ontem, tudo é urgente! Imprescindível! Corremos pra ganhar mais, pra aprender mais, pra formar logo, fazer aquele contato rápido, fechar aquele contrato o mais depressa possível.

E pra quê? Pra atender a outros apressados, stressados.

Quem dera a gente mudasse a nossa forma de viver, voltasse a ser como quando éramos crianças.

Naquele tempo a gente saboreava cada pedacinho da torta, mastigava toda a comida sentindo realmente o gosto. A gente tomava sorvete com calma, sim, começava a derreter. Sentindo prazer em comer. A gente ria de piadas e causos juntinhos com nossos amigos e quando tinha briga, passava tão rápido a mágoa, que logo era o melhor amigo de novo. Pisava descalço no chão, tomava banho de chuva, tinha paciência e achava lindo olhar pro céu e ver as estrelas, as constelações. Aliás, hoje em dia, quem é que sabe achar as constelações?

Quem dera a gente vivesse o presente, sem correr tanto pro futuro.

Por que correndo tanto o futuro pode não chegar. Todo dia acontecem tantos infartos e tantos acidentes fatais.

E quem corre tanto será que chega a algum lugar pra em fim aproveitar ainda em vida?

Por que ninguém vai parar a vida quando a gente se for, somos substituíveis em quase todas as esferas de nossa curta vida.

E se a vida é tão passageira, por que não curtir cada detalhe?

Por que não ser feliz agora e não quando eu conseguir tal coisa?

Por que não ser mais do que ter?

Vamos com calma senão a vida passa e quando quisermos curtí-la ela já terá passado.

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Correria

Por que que a gente corre tanto?

Tô correndo tanto que agora não vai dá pra digitar o que estou pensando. Então fica pra depois...

Vale o Gozo

Estamos acostumados a dizer: "tal coisa vale a pena" e afins.

Mas devemos rever nossos conceitos. Nada vale a pena, vale é o gozo. Exatamente, o gozo.

Quando ouvi isso pela primeira vez não entendi, pois afinal de contas, estava acostumada à tão difundida frase, do renomado Fernando Pessoa: "Tudo vale a pena se a alma não é pequena."

Já estou vendo isso de outro prisma, do prazer, do gostar de fazer, pois de que me adianta sofrer por este ou aquele desejo ou circunstância?

O que realmente vale em todas as situações é vivê-las com e pelo prazer que nos proporcionarão. Curtindo todos os momentos com alegria, dedicação, bom humor e plenitude. Não está com nada fazer o que quer que seja por obrigação, sem amor, sem vontade.

Faça valer o gozo.

Rancor


"Rancor é um veneno que se tomo um pouco a cada dia, achando que está matando o outro."
William Shakespeare

Isso é sério! Quando não perdoo e fico alimentando a mágoa, ela se torna um veneno pra minha vida. Umas das causas de câncer, inclusive.

As raízes de amargura vão se engrossando e se aprofundando... A ferida não sai mais.

Precisamos nos respeitar - e quem não nos respeita, não respeita a se mesmo, portanto, não merece o nosso respeito, e muito menos o nosso rancor, que, aliás, não fará mal ao outro, e sim a nós mesmos.

O que mais Importa

Saúde é o que mais importa.
Somos pessoas muito preocupadas com coisas que não tem a menor importância! Aqui o somos se refere principalmente a mim mesmo! Vivo procurando soluções para problemas tão superficiais, buscando conseguir dinheiro suficiente para pagar a conta de luz, de água e telefone, para comprar aquela calça ou arrumar o cabelo, quando na verdade,sem isso a vida continua a correr.
Isso não é o que mais importa!

O que mais importa é saúde. A saúde da gente, dos nossos entes queridos e principalmente do nosso filho. Pois se temos algum susto ligado à saúde é realmente um susto. Ficamos atônitos, desesperados, sem lugar, não dormimos direito, não temos cabeça pras contas, roupas ou aparência, só pra saúde.

Meu filho me deu um susto na 2ª feira. Fiquei aos prantos até vê-lo e me certificar de que estava realmente bem, mas até hoje não dormi direito. Todo barulho, por menor que seja me desperta e me impulsiona a procurar seu rostinho lindo. Quero senti-lo, ouvi-lo, pegá-lo no colo e cuidar dele. Quero que todo o resto vá às favas! Emprego, contas, roupas e todo o resto!
O que mais importa como já diz Miguel Falabella é “Saúde e Paz porque o resto a gente corre atrás”.

video

Mulher Objeto

Num domingo desses, em que não tinha nada programado e não peguei filmes pra passar o tempo, me vi à frente da TV buscando algum programa em que me sentisse considerada pela emissora menos burra, porque vamos combinar: quem produz TV atualmente está subestimando nosso censo crítico, dado o tipo de programa que é exibido, e o que mais me espanta, os piores lideram o Ibope, será que pessoas de bom gosto são poucas, ou é por falta de opção que é assim?

Passando de canal em canal parei na Record, que exibia um programa em que visitavam um clube aquático com muitas opções de laser e diversão. Estava tudo bem até ser surpreendida por uma dose exagerada de machismo e muitas outras coisas.

O programa foi apresentado por dois homens e uma mulher e para meu espanto, durante todo o passeio somente ela estava de biquíni e os homens do programa ficaram todo o tempo de bermuda e camiseta, pensei que fossem tirar ao menos a camisa, já que ela estava de biquíni, pois destoava, sendo eles uma equipe, somente ela se expondo. Mas que nada! O programa seguiu assim mesmo, de piscina em piscina ela de biquíni e eles todo cobertos. Machismo. Desvalorização da mulher. Apelação.

Pergunto-me: ela se permitiu ser usada assim por quê? Foi sem perceber? Eles não estavam com a barriguinha e peitoral em dia para aparecem despidos em rede nacional? Por que ela não apresentou sozinha, já que todos os olhares ficaram mesmo somente nela? A intenção foi mesmo alavancar audiência da ala masculina? Por que não usaram os três um traje parecido? O que passa pela cabeça de quem produz esse tipo de programa?

Não acho resposta para esses questionamentos e continuo enojada pelo que se tornou a maioria dos programas da TV: uma vitrine de açougue! Lugar de ver carne! As pessoas se eximem de seus talentos quando tem algum pra se promoverem pelo corpo, aparecem despidas de forma propositalmente despretensiosa. Que saudade da vergonha na cara, do talento natural e do compromisso com a qualidade. A mídia, de maneira geral, deveria ser mais inteligente e não precisar de tantos corpos despidos pra se vender. Que tal usar mais o bom humor que a sensualidade e sexualidade? Aliás, está ficando por demais banalizado e cansativo a maioria dos programas de TV e os comerciais – seja na mídia escrita, na TV, no rádio ou na Internet, pois tudo tem conotação sexual.
Chega da mulher ser colocada como objeto!
video


Quero registrar aqui que admiro o trabalho da apresentadora em questão, a Ana Hickmann, e que acho uma bobagem ela se permitir esse tipo de vulgaridade. Não sou moralista e não me agride ver pessoas em trajes de banho, só não entendo porque só a mulher precisa estar assim, já que eles são um trio deveriam ter um figurino mais compatível.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Amor


Muitas são as formas de amor que encontro pra descrever aqui.

Tem amor de mãe, de pai, amor de irmão, de irmã, de amigo, de amiga, de marido, platônicos, secretos, etc, e o que sinto pelo Heber. Sim, o que sinto por ele não se encaixa em nenhum tipo de amor já descrito.

É quente, impulsivo, explosivo e apaixonado, mas também é calmo, paciente, cuidadoso e até fraternal. É lindo e é delicioso! Um homem completo! Junta em um único alvo todos os tipos de amor que existem, e o mais importante – é correspondido, completo.

Estranho, é estranho descrever como é o Heber. Pois ele é tanta coisa...

Dá pra ficar caladinha só olhando pra ele sem nada dizer ou dar aqueles abraços intermináveis, e ficar querendo outro, outro e depois outro.

Ele é meu amigo e confidente, me defende e eu o defendo com a um irmão, gosto de colo, de dormir agarradinho, entendo as caretas que ele faz, e ele sabe pelo meu tom de voz e pelo ritmo das minhas passadas como foi o meu dia.

Acho lindo vê-lo dormir ou brincar com nosso filho. Eu sempre soube que ele seria um bom pai – mas ainda me surpreendo com o carinho dele com nosso Isaac, pois não tenho do meu pai esse tipo de carinho, então, acho o máximo meu filho ter.

Amo saborear os pratos que ele prepara – ele é um arraso na cozinha! Tudo que prepara é delicioso. Gosto de fazer surpresa pra ele, de ver nele muita honestidade e bom caracter, além de um jeito simples de gostar e valorizar momentos do nosso dia-a-dia.

Identifico-me com o olhar livre de preconceitos, com o gosto musical e pra filmes (apesar dele sempre achar que alugo umas melações, ele acaba gostando de assistir). E além de tudo isso, ele é lindo, cheiroso e muito gostoso.

Por onde passamos vejo-o arrancar suspiros de mulheres e admiração de amigos dos mais variados tipos. Me orgulho dele ser assim - tão ele, sabe. De não se importar com a inveja e maldade alheia, se é alheia não nos atinge - e olha que às vezes miram bem em cima da gente!

Meu desejo é que desfrutemos de toda a vida juntos, e quando já formos vovós ainda tenhamos essa vivacidade e garra pra continuar descobrindo a vida, e compartilhar com nossa família e amigos o nosso amor, nossas experiências e nossos sonhos.

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Hoje

Hoje é um Dia especial!

Hoje não é uma data especial, é mais uma quinta feira comum em que o celular desperta às 06:00, eu deixo na “soneca” até às 06:10 e então, me arrumo, arrumo meu filho e faço muitos carinhos nele, o levo pra casa da minha mãe, passo na padaria pra comprar o café da manhã e vou esperar o especial que passa sempre às 06:54 e me levará para mais um longo dia de trabalho.

Mas aconteceu algo muito especial, algo que tornou este 1º de novembro diferente dos outros, realmente memorável, digno de ganhar estas linhas aqui e até uma comemoração ao final do dia, quando eu chegar em casa: é o primeiro dia nesta semana que meu filho não chora na hora de acordar e se trocar, é o primeiro dia desta semana que no trajeto pra casa da minha mãe ele está todo animado, sorridente, me cobrindo de beijos e abraços, me deixando toda babada de tanto carinho e balbucia tantas palavras que não entendo, mas sei a tradução e eu sinto o significado de cada uma.

É muito gostoso vê-lo acordar logo cedo tão bem humorado, animado, pois dá um grande aperto no coração e um muito amarrado nó na garganta ter que tirá-lo da nossa casa ainda dormindo.

Hoje ele quis se despedir de novo, quando minha mãe já estava a fechar o portão: que delícia ver naqueles olhinhos tão cheios de vida aquele brilho de alegria e satisfação em curtir mais um pouquinho minha presença.

Aí ele tomando banho na casa da vovó

Fui trabalhar com uma imagem linda!

E me sinto muito realizada por ter o privilégio dessa lembrança que ficará sempre marcada em meu coração e mente.

Amo muito meu Isaac!

A Gente Aprende

A importância que dou a muitas coisas na minha vida tem mudado e muito nos últimos tempos.

Quem me vê falando assim pensa que já estou com mais anos vividos do que os 27 declarados anteriormente. Mas tenho mesmo 27 anos. E concordo que agora estou entrando num período em que estou mais seletiva em tudo. Tenho aprendido muito.

Essa poesia de Menestrel fala um pouco por mim.


video


Aprendi que as aparências enganam demais.

Que as pessoas mentem muito e que falam muito mais do que agem.

“E o que a gente faz fala muito mais do que só falar”.

Então apesar de eu ser uma dessas que fala mais do que faz, quero fazer mais. Quero aprender mais. Quero valorizar mais o que é simples, aconchegante e que realmente importa: minha família e amigos.

Pois em qualquer outra esfera da minha vida sou substituível, mas para meus verdadeiros amigos e para os do meu sangue não sou. Para eles eu tenho características que me tornam única.

Que o trabalho só é importante pra se ganhar o pão, pois “digno é o homem de comer do seu trabalho”, mas que tudo passa, passam carros, passam casas, passam empresas, passam as roupas, sapatos, móveis, etc, etc...

E o tempo junto se vai...

Mas o tempo que dedicamos a nossos queridos amigos e familiares fica eternizado. E é uma delícia relembrar em um bom jantar cada um desses momentos.