Mulher Objeto

Num domingo desses, em que não tinha nada programado e não peguei filmes pra passar o tempo, me vi à frente da TV buscando algum programa em que me sentisse considerada pela emissora menos burra, porque vamos combinar: quem produz TV atualmente está subestimando nosso censo crítico, dado o tipo de programa que é exibido, e o que mais me espanta, os piores lideram o Ibope, será que pessoas de bom gosto são poucas, ou é por falta de opção que é assim?

Passando de canal em canal parei na Record, que exibia um programa em que visitavam um clube aquático com muitas opções de laser e diversão. Estava tudo bem até ser surpreendida por uma dose exagerada de machismo e muitas outras coisas.

O programa foi apresentado por dois homens e uma mulher e para meu espanto, durante todo o passeio somente ela estava de biquíni e os homens do programa ficaram todo o tempo de bermuda e camiseta, pensei que fossem tirar ao menos a camisa, já que ela estava de biquíni, pois destoava, sendo eles uma equipe, somente ela se expondo. Mas que nada! O programa seguiu assim mesmo, de piscina em piscina ela de biquíni e eles todo cobertos. Machismo. Desvalorização da mulher. Apelação.

Pergunto-me: ela se permitiu ser usada assim por quê? Foi sem perceber? Eles não estavam com a barriguinha e peitoral em dia para aparecem despidos em rede nacional? Por que ela não apresentou sozinha, já que todos os olhares ficaram mesmo somente nela? A intenção foi mesmo alavancar audiência da ala masculina? Por que não usaram os três um traje parecido? O que passa pela cabeça de quem produz esse tipo de programa?

Não acho resposta para esses questionamentos e continuo enojada pelo que se tornou a maioria dos programas da TV: uma vitrine de açougue! Lugar de ver carne! As pessoas se eximem de seus talentos quando tem algum pra se promoverem pelo corpo, aparecem despidas de forma propositalmente despretensiosa. Que saudade da vergonha na cara, do talento natural e do compromisso com a qualidade. A mídia, de maneira geral, deveria ser mais inteligente e não precisar de tantos corpos despidos pra se vender. Que tal usar mais o bom humor que a sensualidade e sexualidade? Aliás, está ficando por demais banalizado e cansativo a maioria dos programas de TV e os comerciais – seja na mídia escrita, na TV, no rádio ou na Internet, pois tudo tem conotação sexual.
Chega da mulher ser colocada como objeto!
video


Quero registrar aqui que admiro o trabalho da apresentadora em questão, a Ana Hickmann, e que acho uma bobagem ela se permitir esse tipo de vulgaridade. Não sou moralista e não me agride ver pessoas em trajes de banho, só não entendo porque só a mulher precisa estar assim, já que eles são um trio deveriam ter um figurino mais compatível.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Sobre mentiras e verdades