domingo, 25 de maio de 2008

Chocolate em Dieta? Poooode!!!!!



Essa matéria me deixou muuuuito entusiasmada! Afinal, chocolate é minha grande paixão, e não há nada pior que passar alguns dias sem devorar uma barra bem apetitosa... Já que o tipo amargo ajuda na dieta, vou aproveitar...


A ciência comprovou que o tipo amargo, consumido em doses moderadas, tem o efeito de saciar a fome. Isso facilita (e muito!) o resultado da dieta.




Desde que o homem aprendeu a contar calorias, o chocolate tem fama de fazer a gente ganhar quilinhos extras. Não é por menos: tem cerca de 500 calorias em 100 gramas, pesando (bastante!) no cardápio de qualquer uma de nós. Logo, quem iria imaginar que a guloseima mais amada pelas mulheres tem algum efeito emagrecedor? Isso mesmo: os cientistas descobriram que, dependendo da concentração de cacau, ele pode ajudar o ponteiro da balança a descer.


Surpresa? Nós também ficamos! Mas é fato: o tipo amargo – chocolate com maior concentração de cacau – aumenta a sensação de saciedade. A comprovação, publicada na conceituada revista científica International Journal of Obesity, veio de uma pesquisa coordenada pelo médico dinamarquês Arne Vernon Astrup, chefe do Departamento de Nutrição Humana da Universidade Real de Copenhague, na Dinamarca. Dois grupos participaram do estudo e o que comeu chocolate amargo pela manhã, ainda em jejum, ficou mais saciado. Resultado: consumiu 15% menos calorias ao longo do dia em comparação ao grupo que optou pelo chocolate ao leite.


Qual é o mecanismo de ação no organismo? Astrup e seus colegas ainda não conseguiram chegar a uma conclusão. "A regulação do apetite é um sistema muito complexo", afirma, com exclusividade para BOA FORMA, Lone Brinkmann Sorensen, da equipe de Astrup. "Mas o estudo apontou que os pacientes que comeram chocolate amargo sentiram inclusive menos vontade de comer doce", completa.


Antes de achar que 15% não é grande coisa, vamos fazer algumas contas. Uma mulher de altura e peso medianos (1,65 metro e 58 quilos) consome cerca de 2 mil calorias diárias para manter a saúde funcionando a pleno vapor e as curvas no lugar. Assim, se reduzir o consumo em 15%, economizará 300 calorias por dia. Isso significa um almoço leve (saladinha verde, uma porção pequena de macarrão com molho de tomate e um bife rolê pequeno). E, se você fizer uma caminhada em ritmo de passeio, gastará 360 calorias em uma hora. Quer dizer: essa economia não é nada desprezível.


Também no Brasil, profissionais na área da alimentação apostam na delícia dos deuses para afinar a cintura. A nutricionista Edina Sakamoto, de Campinas, inclui na dieta de emagrecimento de suas pacientes uma pequena porção de chocolate amargo. O motivo? "Algumas substâncias do cacau, como a 2-feniletilamina e a N-aciletanolamina, agem no cérebro fechando o receptores que pedem doce", explica Edina. Você sabe: quando o desejo de açúcar diminui, fica bem mais fácil a gente controlar a balança. Só para ficar claro: é preciso optar pelo tipo amargo. E lógico, numa porção diária moderada – 30 gramas, o equivalente a uma barra pequena ou dois bombons também pequenos. É pouco para você? Pode ser, mas não vai existir nadinha de culpa!


Bom para o humor



Ok, você tem direito a mais um pedacinho (só um, hein!) quando estiver triste, cansada ou estressada. "Como também age no setor límbico – área do cérebro que alia emoção à comida –, o chocolate tem o poder de diminuir aquela vontade louca de doce que aparece especialmente em situações emocionais negativas", diz a nutricionista Edina Sakamoto. Além disso, o cacau concentra vários componentes que melhoram o humor, alguns de nomes complicados: teobromina (um primo mais fraco da cafeína), triptofano, feniletilamina e magnésio – combinação que ajuda a combater até a depressão. Mais: o principal ingrediente do chocolate carrega compostos que inibem a degradação da anandamida, substância que prolonga a sensação de bem-estar. "Produzida pelo nosso cérebro, ela tem ação parecida com a dos canabinóides da maconha", diz a médica ortomolecular e nutróloga Tamara Mazaracki, do Rio de Janeiro. "Enfim, são vários os efeitos positivos que, juntos, facilitam o controle do apetite", completa Márcio Mancini, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade (Abeso). Para potencializar os benefícios do chocolate, a sugestão é reservá-lo para o lanche da manhã. "Além de melhorar o bem-estar, o triptofano presente no cacau participa da produção do neuropeptídio Y. Essa substância é responsável pela sensação de saciedade e tem maior ação no período da manhã", explica a nutricionista Daniela Jobst, do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional, em São Paulo.


O amargo é melhor


Sim, vale a pena tentar descobrir o prazer do chocolate com maior concentração de cacau, o amargo. No chocolate ao leite, os efeitos terapêuticos são menores porque o leite enfraquece o poder do cacau. E, por ter mais açúcar, apresenta alto índice glicêmico – é só comer para disparar a produção de insulina, hormônio que faz o corpo armazenar mais gordura. Sem falar do efeito rebote: a insulina tira o açúcar rapidamente de circulação e o seu organismo pede mais doce, fazendo você comer um atrás do outro. Já o branco nem é considerado chocolate entre os entendidos. Fique esperta também com a gordura trans – há empresas que ainda substituem a manteiga de cacau por essa inimiga para baratear o produto. Clique aqui e veja a fórmula básica da guloseima.



Os tipos de chocolate



AMARGO
De 56% a 85% de cacau + pouca manteiga de cacau + pouco açúcar

Calorias: 500
Antioxidantes: de 250 mg a 450 mg



MEIO AMARGO
De 40% a 55% de cacau + pouca manteiga de cacau + pouco açúcar

Calorias: 500
Antioxidantes: cerca de 170 mg



AO LEITE
De 20% a 39% de cacau + manteiga de cacau + açúcar + leite (e/ou leite em pó e condensado)

Calorias: 530
Antioxidantes: cerca de 70 mg



BRANCO
Nada de cacau + manteiga de cacau + leite + açúcar + lecitina

Calorias: 546
Antioxidantes: zero



10 truques para o chocolate ajudar na dieta


Você acha o amargo muito forte? Siga as sugestões das nutricionistas da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem-Estar, em São Paulo, para se adaptar ao sabor. Saiba também como incluir corretamente a guloseima na dieta.


1 - Escolha as opções de chocolate amargo que têm um toque de laranja ou menta. Pelo menos até se acostumar com o sabor.


2 - Café acompanhado de chocolate cai bem. O calor confere mais conforto ao estômago e a sensação de saciedade se prolonga.


3 - Evite estocar o chocolate em casa ou na gaveta do escritório. Compre à medida que for consumindo.


4 - Prefira ingeri-lo no lanche da manhã. Assim, ao longo do dia, tende a ficar mais fácil controlar a gula.


5 - Outra opção é como sobremesa do almoço. Já saciada, você fica feliz com um pedacinho menor.


6 - Vai deixar o chocolate para o lanche da tarde? Combine-o com um outro alimento fonte de gordura boa (amêndoa) ou de fibras (fruta). A parceria é importante para reduzir o índice glicêmico.


7 - Cacau em pó, sem açúcar e orgânico, também é uma boa opção. Polvilhe-o sobre uma banana assada. A fruta aquecida libera mais triptofano e o chocolate potencializa ainda mais sua ação.


8 - O espetinho de fruta (morango, banana, maçã, uva) coberto com chocolate amargo é uma boa alternativa. Além de ser uma delícia, fruta tem fibra e ajuda a saciar mais.


9 - Damasco também combina com cacau. Pode derreter até 30 gramas no microondas e coloque por cima de cinco damascos.


10 -Compute as calorias da guloseima no total consumido. E lembre-se: a porção diária não deve ultrapassar 30 gramas (uma barra pequena). Comer uma barra grande por dia engorda!


Bom para a saúde


O cacau tem uma quantidade incrível de polifenóis e flavonóides – o dobro que o vinho tinto e cinco vezes mais que o chá verde. Por isso, quanto maior a porcentagem desse ingrediente no chocolate (hoje existem opções no mercado com até 85%), melhor para o coração. Está certo: é mais amargo. Mas há motivos de sobra para você curtir esse sabor, certo? As pesquisas mostram que o chocolate amargo ainda:


• Reforça o sistema imunológico
• Protege os neurônios
• Reduz sintomas da TPM



Na prateleira


O mercado está apostando nos chocolates com mais cacau. Há opções para todos os bolsos



85% de cacau
Excellence Dark, Lindt
Calorias: 160 (porção de 30 g) e 532 ( barra de 100 g)
Preço: 14 reais

74% de cacau
Noir Selection Chocolate Negro, Dia%
Calorias: 162 (porção de 30 g) e 540 (barra de 100 g)
Preço: 2,50 reais



73% de cacau
West Africa Dark Chocolate Origines, Neuhaus
Calorias: 152 (porção de 30 g) e 406 (barra de 80 g)
Preço: 29,90 reais



72% de cacau
Chocolate Amargo, Salware
Calorias: 43 (bombom de 8 g) e 344 (caixa com 8 bombons, 64 g)
Preço: 5,50 reais



70% de cacau
Minitablete, Kopenhagen
Calorias: 147 (unidade de 25 g)
Preço: 2,50 reais



70% de cacau
Minitablete com laranja, Kopenhagen
Calorias: 147 (unidade de 25 g)
Preço: 2,50 reais


68% de cacau
Dark Chocolate, Neuhaus
Calorias: 156 (porção de 30 g) e 234 (barra de 45 g)
Preço: 9,75 reais



60% de cacau
Special Dark Capuccino, Hershey's
Calorias: 162 (porção de 30 g) e 540 (barra de 100 g)
Preço: 4,99 reais



60% de cacau
Special Dark Menta, Hershey's
Calorias: 163 (porção de 30 g) e 544 (barra de 100 g)
Preço: 4,99 reais



55% de cacau
Chocoterapia Paixão, Cacau Show
Calorias: 166 (porção de 30 g) e 552 (barra de 100 g)
Preço: 5,50 reais

55% de cacau
Talento Intense Amêndoas, Garoto
Calorias: 157 (porção de 30 g) e 471 (barra de 90 g)
Preço: 2,70 reais

55% de cacau
Trufa, Cacau Show
Calorias: 160 (unidade de 30 g)
Preço: 1,10 real



54% de cacau
Chocolate Amargo, Salware
Calorias: 164 (porção de 30 g) e 548 (barra de 100 g)
Preço: 8 reais



52% de cacau
Tablete Orgânico Sem Lactose, Cacau Show
Calorias: 160 (porção de 30 g) e 532 (barra de 100 g)
Preço: 7,50 reais



45% de cacau
Classic Meio Amargo, Nestlé
Calorias: 151 (porção de 30 g) e 856 (barra de 170 g)
Preço: 3,50 reais



43% de cacau
Amaro, Lacta
Calorias: 151 (porção de 30 g) e 856 (barra de 170 g)
Preço: 3,50 reais




Estas sobremesas combinam com a Páscoa, mas podem entrar no seu cardápio o ano inteiro. Lógico, sem exagero. Além de magrinhas (boa parte dos ingredientes é light), são feitas com chocolate amargo – o mais saudável de todos!





* Você escolhe o chocolate que vai usar nas receitas. O importante é que ele tenha um bom teor de cacau – existem marcas com até 85% desse ingrediente. O sabor é mais amargo, mas a lista dos benefícios compensa


Veja as receitas abaixo:







Suflê de Chocolate


Receita criada pela chef Luciana Lobo, da Cau Chocolate





Ingredientes

• 1 barra grande (200 g) de chocolate amargo
• 4 col. (sopa) de leite desnatado
• 4 claras
• 1 pitada de sal
• 4 col. (sopa) de açúcar light
• 4 gemas
• Margarina light e açúcar light para untar


Modo de fazer


Derreta o chocolate com o leite em banho-maria. Reserve. Bata as claras com o sal e, quando a mistura começar a ficar branca, acrescente 2 col. (sopa) do açúcar. Bata até o ponto de neve e reserve. Misture o restante do açúcar e as gemas no chocolate derretido e, em seguida, acrescente as claras em neve delicadamente. Distribua a mistura em sete refratários pequenos próprios para suflê e untados com a margarina e o açúcar. Asse por 15 minutos em forno preaquecido a 190ºC. Se quiser, prepare a massa com antecedência. Nesse caso, guarde-a na geladeira e asse o suflê na hora de servir.


Tempo de preparo: 30 minutos
Rende: 7 porções
Calorias por porção: 230 (a receita com itens não light tem 280)




Torta de Chocolate com Frutas




Receita criada pela nutricionista Ana Luiza Baldan, da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem-Estar





Massa
• 1 pacote de biscoito de maisena
• 1 col. (sopa) de cacau em pó (sem açúcar)
• 3 col. (sopa) de margarina light (100 g) recheio
• 8 kiwis cortados em pedaços (ou 6 bananas ou 1 caixa de morango cortados em rodelas)


Recheio
• 8 kiwis cortados em pedaços (ou 6 bananas ou 1 caixa de morango cortados em rodelas)


Creme branco
• 1 pote de cream cheese light (200 g)
• 1 pote de iogurte natural desnatado (200 g)
• 2 col. (sopa) de adoçante culinário


Creme escuro
• 1 barra de chocolate amargo (200 g)
• 1/2 xíc. (chá) de leite desnatado


Modo de fazer


Tritute o biscoito no liquidicador (ou processador) e passe para uma travessa. Misture o cacau e a margarina até formar uma farofa. Pressione a mistura no fundo de uma fôrma de aro removível (22 cm de diâmetro). Asse em forno médio (180ºC) por cerca de 15 minutos ou até dourar. Deixe esfriar. Prepare o creme branco: amasse o cream cheese e misture o iogurte e o adoçante. Coloque sobre a massa e, em seguida, distribua o kiwi. Leve à geladeira. Prepare o creme escuro: derreta o chocolate com o leite em banho-maria. Mexa bem e espere esfriar. Cubra a torta e leve novamente à geladeira por cerca de uma hora ou até ficar firme. Desenforme e decore a gosto.


Tempo de preparo: 40 minutos (sem o tempo de geladeira)
Rende: 12 fatias
Calorias por fatia: 250 (a receita com itens não light tem 290)




MUSSE DE CHOCOLATE COM DAMASCO




Receita criada pela chef Luciana Lobo, da Cau Chocolate





Ingredientes


• 1 barra grande (200 g) de chocolate meio amargo
• 4 claras
• 1 pitada de sal
• 3 gemas
• 4 col. (sopa) de leite desnatado (em temperatura ambiente)
• 10 damascos picados


Modo de fazer


Derreta o chocolate em banho-maria e reserve. Na batedeira, bata as claras em neve com o sal. Reserve. Bata as gemas com o leite até ficar uma mistura cremosa. Acrescente o chocolate derretido e bata em velocidade baixa até formar um creme homogêneo. Junte as claras delicadamente. Distribua em seis taças, intercale camadas de damasco e de chocolate. Leve à geladeira por uma hora ou até a musse ficar firme e geladinha. Decore a gosto e sirva.


Tempo de preparo: 20 minutos (sem o tempo de geladeira)
Rende: 6 porções
Caloria por porção: 270 (a receita com itens não light tem 290)




COOKIE DE MAÇÃ COM CHOCOLATE




Receita criada pela nutricionista Ana Luiza Baldan, da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem-Estar





Ingredientes


• 1 xíc. (chá) de farinha de trigo integral
• 1/2 xíc. (chá) de farinha de trigo branca
• 1 maçã sem casca e picada
• 1/2 xíc. (chá) de chocolate amargo picado
• 2 col. (sopa) de adoçante culinário
• 1 ovo
• 1 col. (sopa) de margarina light
• 1 col. (chá) de canela em pó
• 1 col. (sobremesa) de fermento em pó
• Margarina light (para untar a assadeira)


Modo de fazer


Em uma tigela, misture todos os ingredientes até obter uma massa homogênea. Com a ajuda de uma colher, coloque pequenas porções da massa numa assadeira untada, deixando dois dedos de distância entre um cookie e outro. Asse em forno médio (180ºC) preaquecido por 15 minutos ou até dourar.


Tempo de preparo: 20 minutos (sem o tempo de forno)
Rende: 25 cookies
Calorias por cookie: 60 (a receita com itens não light tem 85)


Fonte: Revista Boa Forma

Nenhum comentário: