quinta-feira, 29 de maio de 2008

Minha mãe é uma sereia de novo

Mais uma matéria sobre boa forma após a maternidade! Tô um tanto apaixonada por esse tipo de leitura, e não vejo a hora de poder voltar a malhar e fazer tratamentos estéticos...

Em 9 meses de gestação ocorrem mudanças no corpo, que vão além do aumento de peso. Aalgumas desaparecem depois do parto. Ooutras - como estrias e vasinhos - insistem em marcar presença. Cconfira, neste miniguia, o que fazer com elas

Carol Salles

beleza sem marcas
estrias

Infelizmente, não há como apagar estas mal traçadas linhas, que aparecem, quando a pele distende num ritmo acelerado, rompendo as fibras de colágeno, mas há como suavizá-las. A boa notícia é que, muitas vezes, o resultado é tão bom que elas ficam imperceptíveis. "Para estrias vermelhas, indico a luz intensa pulsada, que aquece a derme e estimula a formação de novas estruturas elásticas. A linha fica mais estreita e menos visível", diz a dermatologista Mônica Fiszbaum (SP), acrescentando que a melhora é de 60% a 80%. Para estrias que já têm uma coloração esbranquiçada, a solução está no laser fracionado, como o Pixel, que usa a mesma tecnologia, mas de forma intensa.

Número de sessões: de 4 a 6.
Freqüência: 1 vez a cada 15 dias.
Fique esperta: pintou estria, vá o quanto antes a um dermatologista. Isso porque as avermelhadas (recentes) são mais fáceis de ser tratadas do que as esbranquiçadas (antigas).

varizes
"Durante a gestação, a quantidade de sangue que circula pelo corpo da mulher cresce em 50%, aumentando o trabalho das veias, que ficam mais dilatadas", diz o ginecologista e obstetra Edilson Oogeda, do Hospital Samaritano (SP). Mas também há um fator hormonal: o aumento da progesterona, que dilata os vasos, e o crescimento do útero, que comprime as veias do abdômen e da região pélvica, dificultando a subida do sangue das pernas para o coração. Para Mônica Fiszbaum, o melhor tratamento para os vasinhos é a chamado escleroseterapia. Por meio de injeções de glicose aplicadas nos locais afetados, há a secagem dos vasos. "Feita com agulhas finíssimas, a técnica não é dolorida", garante a dermatologista.

Número de sessões: 6.
Freqüência: 1 vez a cada 15 dias.
Fique esperta: para veias de maior calibre, a indicação é o tratamento a laser (ND: Yag ou Vasculight), realizado 1 vez a cada 3 semanas, num total de 2 a 3 sessões.

manchas
Conhecidas por melasmas, surgem durante a gravidez em decorrência do desequilíbrio hormonal, que pigmenta em excesso determindas partes do corpo. Para quem quer se livrar delas, Mônica Fiszbaum recomenda um tratamento conhecido como fotorejuvenescimento: primeiro, é aplicado um creme anestésico à base de prilocaína, que permanece durante 2h30 na pele. Em seguida, é realizada a aplicação de luz intensa pulsada, por 10 minutos. "Após o tratamento, pode ocorrer um pouco de vermelhidão e surgir algumas crostas. Mas elas somem em, no máximo, 7 dias", diz a médica. Além de clarear as marcas, o procedimento ainda ajuda a diminuir rugas e a melhorar a textura da pele, num efeito que, segundo ela, pode durar 1 ano. Clarear manchas das bochechas e do buço, é possível associar o fotorejuvenescimento a peelings superficiais. Quem ainda está amamentando, deve dar preferência ao método à base de ácido glicólico. Quem já passou dessa fase pode utilizar o ácido retinóico.

Número de sessões: 3.
Freqüência: 1 por mês.
Fique esperta: "Uma vez com mancha, sempre com mancha", diz a dermatologista Carla Sallet. Por isso, redobre os cuidados sempre que sair ao sol, usando um protetor FPS 25 na cidade e 60 na praia.

flacidez
A pele volta, sim, quase ao normal alguns meses após o parto. No entanto, por tendência genética ou ganho excessivo de peso na gestação, alguma flacidez pode se instalar definitivamente. Nesse caso, a melhor aposta são tratamentos de radiofreqüência, como o Aaccent XL. O aparelho age nas fibras elásticas, nos vasos sangüíneos e no tecido de gordura, firmando a derme, melhorando a flacidez e também a celulite.

Número de sessões: 3 a 6.
Freqüência: 1 vez a cada 15 dias.
Fique esperta: quem não está amamentando pode ganhar mais firmeza com DMAE em cápsulas ou creme, que aumenta a contração muscular.

gordura localizada
Regime e exercícios são fundamentais, claro. Mas, para se livrar daquela gordurinha teimosa, os aparelhos podem ajudar. Carla Sallet, dermatologista e autora do livro Grávida e Bela (Ed. Senac), indica sessões de Ultrashape. "O ultra-som localiza as células gordurosas abaixo da derme e as destrói. A gordura cai na corrente sangüínea e é eliminada naturalmente pelo organismo. É possível acabar com 1 centímetro por sessão", diz a médica.

Número de sessões: 3.
Freqüência: 1 vez por mês.
Fique esperta: a drenagem linfática, liberada antes, durante e depois da gravidez, combate gordurinhas.

de volta à malhação
Siga sempre a orientação do seu obstetra: é ele quem vai saber se já é hora de voltar à academia ou não. Geralmente, em casos de parto normal, as atividades são liberadas depois de 3 a 4 meses. Quando é feita cesárea, esse período pode ser um pouco maior. O personal trainer Paulo Rogério Marques, da academia Rrio Sport Center (RJ), cuidou do físico da atriz Franciely Freduzeski logo após o nascimento do seu filho Lucas, hoje com 5 anos. Ele dá todas as dicas para quem quiser recuperar a forma sem perder a saúde:

  • Alongue-se antes e depois do treino.
  • Evite movimentos que trabalhem o abdômen, parte do corpo que pode estar mais frágil depois da gravidez. Para compensar, faça todos os outros exercícios com o abdômen contraído.
  • Pratique atividades com freqüência, no mínimo 3 vezes por semana.
  • Combine as aeróbicas com as que trabalham a força muscular.
  • Aprenda a usar um freqüencímento e monitore seus batimentos cardíacos. "Manter-se dentro da sua zona segura ajuda a queimar calorias", diz Marques.
sugestão de treino

• faça 3 vezes por semana, por 1h30.
todos os dias: exercícios aeróbicos (esteira, spinning, corrida, transport e bicicleta).
primeiro dia: membros inferiores e glúteos.
segundo dia: membros superiores e glúteos.
terceiro dia: circuito que trabalha um pouco de tudo.

alimentação em foco
É bom saber, que parte dos quilinhos extras da gestação ficam na maternidade e mais uma boa parcela se vai com a amamentação, que, sozinha, faz que a mãe perca cerca de 500 calorias por dia. Para enxugar as sobras, a ordem é uma só: calma. "O ideal é reduzir, com dieta, até 4 quilos por mês", diz Amanda Schenk, nutricionista do Spa Goodness (SP). Assim, nada de inventar regimes malucos e colocar não apenas a sua saúde em risco, mas a do bebê também. Confira outras dicas:

  • A dieta diária deve incluir 55% a 60% de carboidratos, 25% a 30% de gorduras e 15% a 20% de proteínas. Dentro da porcentagem de gorduras, fique atenta: 7% é a quantidade máxima recomendada para o consumo das saturadas.
  • Incorpore no seu dia-a-dia 5 a 6 refeições.
  • Evite os embutidos (salsicha, presunto, etc.). Eles são ricos em sódio, que retém líquido.
  • Amamentar aumentará, sim, sua necessidade calórica. Mas não é por causa disso que as mamães estão liberadas para comer o que quiserem. Procure a orientação de um especialista.
  • Beba muita água, mas evite líquidos durante as refeições. O ideal é tomar 1 copo do líquido 30 minutos depois.
  • Jante até, no máximo, as 8 horas da noite.

cardápio enxuto

café da manhã
• pão light integral com requeijão light
• queijo branco
• iogurte de frutas light
• leite semidesnatado com um pingo de café

lanche da manhã
• fruta (melão, morango, melancia, frutas cítricas) ou salada de frutas ou barrinha de cereal ou 3 a 4 biscoitos integrais ou picolé de frutas

almoço
• leguminosa (feijão, lentilha, grão-de-bico, ervilha...)
• arroz
• carne vermelha magra ou frango ou peixe (salmão é uma boa escolha)
• salada com vegetais folhosos escuros, tomate, beterraba, cenoura, brócolis, couve-flor. Para temperar, vá de azeite de oliva, limão, alho e ervas, ou de iogurte. Evite molhos gordurosos, sal e óleo
• suco de frutas cítricas
• gelatina ou flã diet ou 1 fruta

jantar
• macarrão com molho ao sugo ou de espinafre ou sanduíche natural ou açaí com granola
• salada, igual à do almoço

ceia
• vitamina de fruta com leite adoçado com mel ou açúcar mascavo e um pouco de linhaça em pó

linda, sem exageros
Mãe de Gael, de 10 meses, Vanessa Lóes, 36 anos, tem uma rotina simples de cuidados pós-gravidez. Para ela, o mais importante é a saúde do filho e não apenas sua vaidade. Confira a entrevista que a atriz nos concedeu com exclusividade.

1. Sua pele se alterou com a gravidez? E o cabelo?
Sim, ficou um pouco desidratada, mas no rosto apenas. Para reidratar, faço compressas de soro fisiológico de vez em quando. E, após o terceiro mês amamentando, meus fios começaram a cair bastante. Cheguei a usar alguns xampus antiqueda, mas não resolveu. Por isso, achei que a melhor solução seria cortá-los mais curtos, para dar força.

FotosS: ShuHUtteErsStock eE divuDIVUlgGação
Vanessa é Eleonora, em Beleza Pura, da Globo


2. Fez mudanças radicais na dieta após a chegada de Gael?
Depois do parto, fiz questão de me alimentar tão bem quanto me alimentei durante a gravidez, comendo principalmente legumes, verduras e frutas, e passando longe de gorduras, frituras. Eu estava amamentando e queria passar para o meu filho, através do leite, o que havia de mais saudável. Essa foi a minha prioridade – a saúde dele, e não o meu físico! Claro que sou uma mulher vaidosa, tenho a preocupação de me cuidar, gosto de me sentir bem e bonita, mas, durante todo o período que amamentei, o Gael foi a minha prioridade.

3. Já conseguiu voltar ao seu peso?
Quando engravidei, estava com 59 quilos. Hoje estou com 60 e poucos. Ainda não voltei ao meu peso ideal, que na verdade seria uns 57 quilos...

4. Fez exercícios físicos para retornar à forma?
Eu nadei muito durante a gravidez, fiz caminhadas e ioga. Depois do parto, parei tudo. Fiquei em casa, feliz da vida, curtindo bastante o meu filhote. Agora que ele já está com 10 meses, só mama 1 ou 2 vezes por dia (porque já se alimenta de outras coisas), eu voltei a trabalhar e comecei a sentir vontade de retomar minhas atividades físicas e cuidar do meu corpo novamente.
Fonte: Revista Corpo a Corpo

Nenhum comentário: