Você linda de novo (depois do bebê)


Estou nessa fase... a de querer gostar da minha imagem no espelho...

Seu filho nasceu, a euforia do parto passou e a rotina com ele já entrou nos eixos. É hora de pensar em você e cuidar das marcas deixadas pela gravidez. Estrias, flacidez e manchas têm tratamento, e a maioria deles pode começar já!

Chegar perto do espelho pode ser difícil nos primeiros tempos depois do nascimento do bebê. O que era motivo de orgulho - o enorme barrigão - ainda está parcialmente lá (e sem o bebê). Unhas e cabelos, que andaram exuberantes, começam a enfraquecer e cair. Nos seios, aparecem incômodas marquinhas arroxeadas, as temíveis estrias. Mas a medicina estética está cheia de boas notícias: há tratamento para tudo, e você só precisa se mexer! Aliás, quanto mais cedo, melhor. "A precocidade garante resultados mais eficazes", afirma Ana Lucia Récio, dermatologista, de São Paulo. "Além disso, ajuda a mulher a recuperar a auto-estima e diminui o stress e o risco de depressão." Nosso guia de beleza pós-parto revela tudo.

Estrias que só dá para ver com lupa
Elas vêm sorrateiras, em geral nas últimas semanas da gestação. Os tratamentos chegam a diminuí-las em 80% e podem ser feitos já a partir da primeira semana após o parto. Para todas as regiões, exceto os seios, comece com um creme prescrito pelo médico à base de ácido retinóico (0,1%) associado a peelings corporais superficiais (um por mês até que o resultado fique satisfatório). Injeções semanais de vitamina C ao longo das marcas também ajudam. As aplicações são feitas em consultório. Por fim, o uso de radiofreqüência (Thermacool ou Thermalift) pode dar bons resultados, pois estimula o crescimento do tecido cutâneo no local da estria. É realizada em uma única sessão.

Vasinhos, só de flores

A barriga cresce, pressiona as veias que passam atrás do útero e
está feito o estrago: vasinhos vermelhos, que podem virar grandes varizes, aparecem nas pernas da grávida, principalmente em quem já tem má circulação. O tratamento só é recomendado dois meses após o parto, pois, se elas estiverem apenas distendidas e não rompidas, a tendência é voltarem ao normal sozinhas. Se os vasos arrebentaram, há três alternativas para tratá-los dependendo do tamanho:
- Vasinhos ou telangiectasias Aplicação de laser vascular, congelamento do vaso (crioterapia) ou injeção de glicose (escleroterapia). Tudo é feito em consultório e leva de três a seis sessões, com intervalos quinzenais ou mensais.
- Microvarizes Microcirurgia para remoção da veia, realizada em consultório, com anestesia local. Por meio de um furinho na pele, o cirurgião corta as extremidades da veia a ser removida e pinça-a.
- Varizes Cirurgia vascular para retirada da veia. É feita em hospital e exige anestesia raquidiana.

Fique longe da flacidez
A tendência é a barriga voltar a ficar firme em até seis meses após o parto. No entanto, por predisposição genética, aumento excessivo de peso ou gestação múltipla, a musculatura e a pele podem ficar flácidas. Para ter de novo músculos durinhos,
a ginástica localizada é a única solução. Se não houve complicações no parto, os exercícios estão liberados depois de 40 dias, mesmo para quem se submeteu a uma cesárea. Já para a pele flácida, há duas alternativas: radiofreqüência (ondas emitidas por aparelhos como o Thermacool ou o Thermalift), nos casos leves, ou plástica (ver "Quando só a cirurgia resolve"). Massagens linfáticas, que drenam o excesso de líquido, podem agilizar a retração da pele. No caso dos seios, o mais comum é diminuírem de tamanho após a amamentação. Se só ficaram menores, exercícios para o músculo peitoral ajudam a recuperar o volume. Mas, se ficaram caídos, a cirurgia é a única saída.

Mamãe com pele de bebê

A descompensação hormonal depois do parto tende a deixar a pele oleosa. Limpeza diária e uso de loção tônica ajudam a restaurar o pH e a combater cravos e espinhas. A limpeza associada a cremes com ácido glicólico pode ser excelente para diminuir a acne. Para espinhas, só são indicados antibióticos tópicos ou peróxido de benzoíla. Tudo isso, claro, deve ser feito com acompanhamento criterioso de um dermatologista da sua confiança. A pele vai melhorar com esses cuidados, mas só deve voltar ao normal depois que você parar de amamentar e os hormônios se estabilizarem.

Disfarce as olheiras
Até quem não tem tendência pode desenvolver olheiras durante o pós-parto em função das noites maldormidas. Cremes com vitaminas C e K e o uso de corretivos amenizam o problema.

Livre-se das manchas
Durante a gravidez, os níveis de estrógeno e progesterona disparam, o que superestimula a ação da melanina, substância que dá pigmento à pele. Conclusão: manchas amarronzadas podem aparecer por todo o rosto (melasmas), colo e braços da grávida, sobretudo nas morenas e nas orientais. O ideal é tratá-las logo depois do parto com cremes à base de ácido glicólico e retinóico, que promovem a descamação da pele para remover as manchas, associados a clareadores, como a hidroquinona, a vitamina C e o mequinol, que suavizam as marcas em cerca de três meses. Peelings superficiais (que atingem apenas a epiderme) com ácidos glicólico ou retinóico em alta concentração, Amelan ou solução de Jessner aumentam muito as chances de as manchas desaparecerem. São feitos em consultório, com intervalos quinzenais.

Cabelos de anúncio de xampu
Por causa dos hormônios femininos, eles costumam ficar exuberantes durante a gravidez. Por isso, a gente leva um susto quando, cerca de três meses após o parto, começam a despencar sem piedade. Acalme-se: trata-se de uma queda fisiológica, que se normaliza até o nono mês de vida do bebê. Nessa fase, basta evitar banhos muito quentes e escovação exagerada. Massagens no couro cabeludo com a ponta dos dedos estimulam a circulação e podem diminuir a perda de fios. "Depois do parto não há restrições ao uso de tinturas, tonalizantes e procedimentos químicos, como a permanente ou o alisamento", diz Ana Lucia Récio.

Mãos lindas, unhas inquebráveis
Pelo mesmo motivo dos cabelos, as unhas tendem a ficar fortes na gravidez e a enfraquecer no pós-parto. Use esmalte fortificante. As mãos, por causa do excesso de lavagem na hora de cuidar do bebê, podem desenvolver desidrose ou eczema, que faz a pele descamar por ressecamento. Use sabonete neutro ou à base de glicerina e hidratantes com silicone para formar um filme protetor sobre a pele.

Fonte: Revista Claúdia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Nada pela metade