Quero servir-Te!


Dura coisa é ter nossos sonhos frustrados, é passar por tanta dificuldade e ter das pessoas que mais amamos descrédito.


Tenho passado por provações maiores que eu imaginava, tenho buscado de Deus respostas. Sou grata por estar viva, mas quero vida em abundância. E pensava que pra ser em abundância não podia ter tantas decepções, tantas barreiras pra realização do meu grande sonho.



Estava pensando que Deus não me queria mesmo em Sua obra, quando o Senhor me levou a ouvir uma ministração da Helena Tanure do Diante do Trono em que ela fala sobre nós, servos do Senhor, como Sua ferramenta, e que melhor é estar sempre no fogo, sendo moldada e reformada, do que abandonada na caixa de utensílios estragados pra sempre. Pois aqueles há quem o Senhor quer aperfeiçoar Ele faz mesmo passar por duras provas, pra fazer de novo, pra moldar outra vez de acordo com Sua vontade, segundo o caráter de Cristo. Como o oleiro, que enquanto não vê o vaso perfeito vai moldando, vai trabalhando, quebra e amassa quantas vezes for necessário, pra depois encher o vaso de azeite. Glória a Deus! Estou em processo de melhora!


Achava de todo meu coração que tinha chegado minha vez, e por ter levado na cara, cogitei desistir. Fazia minha oração pedindo ao Senhor que arrancasse de mim esses sonhos que me fazem sofrer. Queria mesmo desistir. Apesar de os momentos mais felizes que tive na vida serem os em que não tinha tempo pra nada meu, pois cuidar das coisas do Senhor me ocupava demais, eu estava cansada de tanto problema e queria ser uma pessoa mais normal - tipo crente de banco. Mero espectador. Pois estar na obra dói. A gente leva pedrada toda hora. Não levam em consideração nossos motivos de estar parados - no meu caso a 2 gestações seguidas e com muitas complicações - e quando a gente, enfim, tem condições de voltar é tratado com desdém. Como esperei poder voltar! Como desejei, e ainda desejo, estar de novo na ativa. Mas aí: "Não precisa mais de você!", "Não é sua hora!", "Você só atrapalha!". Dura coisa é ser tratada assim! Passei vários dias nessa de pedir a Deus pra tirar do meu coração os sonhos que não são d´Ele, pois tá doendo demais dar murro em ponta de faca! Tá doendo demais ser colocada como zero a esquerda!


Mais uma vez na palavra ministrada por Helena Tanure fui confrontada. Glória a Deus! Pois quem segue Jesus de longe O nega, e por mais que machuque seguí-lo de perto, é assim que somos aperfeiçoados. Seguindo Jesus de perto nós morreremos com Ele alegremente. Aleluia!


Deus tem se importado comigo e me dado provas de que com todas as minhas limitações ele deseja que eu continue seguindo Seus passos de perto!


Fui ler uns devocionais e lá veio mais uma cajadada. Não faça nada! O Senhor cumprirá os Seus planos! Não devo e não preciso me defender! Meu Rei é quem cuida de realizar em mim e através de mim!


Sobre não precisarem de mim, que bom! Pois o Senhor também não precisa! Somos nós que precisamos d´Ele!


Sobre o acusador e todas as pessoas que ele usa pra me acusar de inveja, de competição, de querer minha vez: cala a boca! Sou falha mesmo! E tenho lutado contra todos os sentimentos que tenho, e que sei que não deveria ter. Tenho pedido tanto a Deus que tire de mim toda imundícia e tudo que não agrada o Seu coração, porque "eu quero ser Santo! Santo!". E é o Senhor que está me moldando, e é Ele que me conhece por dentro, vê quando eu me prostro, me derramo e me perdoa, pois só Ele realmente me entende, me ama e me aceita como sou, mas me transforma por Seu grande amor.


Não vou desistir coisa nenhuma! Se o diabo pensou que conseguiria me tirar do próposito do Senhor se enganou muito! Vou continuar seguindo Jesus de perto. Fazendo Sua obra. Sei que é este o meu ministério - e a cada dia tenho mais provas de que o Senhor está me aperfeiçoando, me tratando tanto, é porque o que Ele tem pra mim é muito maior do que eu posso imaginar.


Estou de volta à obra sim! E com muito louvor!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Sobre mentiras e verdades