quarta-feira, 27 de agosto de 2008

101 dicas para ter um cabelo incrível


Finalmente ouviram as nossas preces! Quatro profissionais
superespecializados toparam revelar os segredos deles para uma cabeleira perfeita. Leia, copie todos os truques e desfile po-de-ro-sa por aí.

De tanto ter trabalho com os fios, nós achamos que sabemos tudo. Mas quem domina mesmo esse assunto são os cabeleireiros. Sendo assim, selecionamos alguns dos profissionais mais talentosos do eixo Rio–São Paulo para ajudá-la a tornar seu cabelo lindo também. São eles: Marco Antônio de Biaggi (SP), o mestre do visual sexy, Júlio Crepaldi (SP), especialista em looks contemporâneos, Rodrigo Cintra (SP), o senhor dos cortes rápidos e coloração personalizada e Tiago Parente (RJ), o número 1 do penteado fashion. Vamos lá?

1) Encontre um xampu para chamar de seu. A beleza das mechas começa na lavagem feita com produto adequado. O ideal é usá-lo 3 vezes. Se não funcionar, parta para outro.
2) Na frente da prateleira do supermercado, olhando dezenas de marcas, acerte na compra respondendo a uma simples questão: como está sua cabeleira atualmente (e não como ela é originalmente)? Afinal, de que adianta você comprar um xampu específico para ondulados e oleosos se nos últimos tempos ela está alisada e, por tabela, ressecada?
3) Comprar itens da mesma linha não é obrigatório, mas os resultados são melhores e mais rápidos porque as formulações são equilibradas entre si.
4) Um a vez por mês (para não pesar no bolso), lave a cabeça com água mineral. Livre de metais pesados e rica em minerais, ela equilibra o pH das fibras capilares e do couro cabeludo, deixando-as mais brilhantes e soltinhas.
5) Diluir o cosmético em água para não "pesar" não funciona. Se após a lavagem os fios não estiverem soltinhos, das duas, uma: ou a marca não é para você, ou o enxágüe não foi bem feito.

6) Aplicar o xampu 2 vezes é importante, sim! A primeira remove a sujeira mais pesada; a segunda limpa profundamente e consegue depositar os agentes reparadores no cabelo livre de resíduos.
7) Não há uma regra para a freqüência ideal de lavagens. Basta ficar atenta: quando as mechas começarem a ficar grudadas na raiz, hora da limpeza.
8) O kit básico de quem sabe cuidar da cabeleira deve ter: xampu, condicionador, hidratante leave-in, creme de pentear (para os crespos) e máscara de tratamento.
9) Não mantenha os fios úmidos enrolados na toalha por mais de 5 minutos. Caso contrário, eles podem ficar marcados, dificultando a modelagem.
10) Também não vale esfregá-la para agilizar a secagem. O atrito acaba embaraçando e até partindo as fibras capilares. Ela deve ser apenas apertada delicadamente sobre a cabeça.
11) Dormir de cabelo molhado pode significar acordar com ele indomável.
12) Produtos de tratamento são inimigos da raiz. Respeite a regra dos 2 dedos abaixo dela para aplicação.

13) Aparar as pontas não vai fazer seu cabelo crescer. Porém, feito com regularidade, o corte terapêutico elimina pontas duplas – as tais responsáveis pela formação de nós, efeito espigado e escova de curta durabilidade.

14) Máscaras foram feitas para tratamentos de choque. Jamais devem ser usadas como um leave-in na intenção de "prolongar seus efeitos". Pode prestar atenção: no salão, tudo é cronometrado e seguido à risca.
15) A quantidade de pomada e cera modeladoras depende, sim, do comprimento do cabelo. Mas seu tipo e textura também contam porque a penetração do produto é diferente. Se não der certo na primeira aplicação, reduza a porção na próxima. Errou de novo? Então aumente numa outra vez. O importante é descobrir o que funciona para você.
16) Não exagerar na dose é regra absoluta para evitar mechas pesadas, opacas e com raiz oleosa. Na hora da aplicação, use apenas a metade do quanto julgar necessário.
17) Quem busca um corte curtinho para facilitar a vida, deve levar em conta que todo o tempo economizado na lavagem e secagem acaba sendo gasto na modelagem. Caso contrário, ele fica sem graça.
18) Fios curtos só funcionam quando bem trabalhados – basta uma bolinha de pomada modeladora aplicada nas pontas e você pode virá-las para cima, para baixo, misturar tudo, enfim, dar uma "personalidade" para seu corte.
19) Fazer escova em casa exige equipamento. Tenha pelo menos 2 tamanhos de escova redonda: uma média e uma grande. Você começa com a primeira e dá acabamento com a segunda.
20) Desembarace completamente a cabeleira antes de começar a escovação e remova o excesso de água (ela não pode estar pingando).
21) Se no meio do processo o cabelo já estiver praticamente seco, borrife água para facilitar a operação.
22) Não tem opção: escova com pontas retas (chamada flatted) pede acabamento com chapinha.

23) A dupla crespo & secador só dá certo com o uso do acessório difusor. Ele garante a distribuição uniforme do vento e do calor, evitando que as pontas espiguem e que as mechas armem.
24) Secadores pequeninos, em geral, são ótimos para viagens. Mas para o dia-a-dia, os maiores e mais potentes valem o investimento porque economizam tempo.
25) Se a tintura ou as luzes começarem a desbotar, experimente fazer a risca da cabeça do outro lado. Os fios que ficam mais cobertos costumam sofrer menos com a ação do vento, sol, frio, calor – por isso se mantêm bonitos por mais tempo.
26) Sprays e cápsulas de brilho também são muito eficientes para dar um up na cor que já está desbotando.
27) A juba acordou indomável? Prenda-a num rabo-de-cavalo bem alto ou bem baixo, junto à nuca (deixe o básico, na altura das orelhas, para a academia). É um penteado que, nos últimos anos, ganhou o mesmo status do coque nos anos 50 e 60: é chique, fácil e fica bem para praticamente todo mundo.
28) Livre-se de pentes com dentes quebrados, tortos ou com rebarbas e escovas com falhas nas cerdas – eles não cumprem mais suas funções e ainda podem machucar a cabeça e arrancar tufos.
29) Nem só de equipamentos high tech vivem os penteados. O bom e velho bobe funciona maravilhosamente bem para quem deseja um look ondulado. Basta enrolar os fios quase secos, borrifar spray fixador, aguardar uns 20 minutos e soltar.
30) Cortar a cabeleira com um profissional qualificado é o tipo de investimento que só traz lucros. A técnica, o tipo de acessório usado (tesouras e navalha), a análise da fibra capilar – tudo isso faz diferença no resultado final. Um corte bem-feito é sucesso na certa.
31) Nunca tente cortar sozinha em casa. Além de não conseguir ter uma visão das mechas para igualá-las, a falta de utensílios próprios (como tesouras especiais e bem afiadas) acaba picotando o cabelo.
32) Este efeito desconectado é conseguido com mousse modeladora. O segredo é aplicá-la com as mechas praticamente secas. Como a mousse é levinha, em contato com água ou umidade, adivinhe: ela fica líquida e o penteado desanda
33) Assim como o xampu, você precisa de um cabeleireiro para chamar de seu. Uma opção é marcar apenas uma consultoria. Explique o que você deseja e ouça atentamente (e analise) o que ele diz. Só então decida se deve ou não entregar seus fios nas mãos dele.

34) Tem mais: levar referências de como você gostaria que seu corte ficasse ajuda muito. Se o profissional fizer ar de ofendido, escolha outro. O bom resultado depende justamente da sintonia entre cliente e profissional.
35) Quem deseja levantar o topete à la Amy Whinehouse deve secar com a cabeça para baixo, levantando os fios com os dedos. Mas o bico do secador deve ficar próximo da cabeça (sem aquecer demais o couro cabeludo, claro!). Se o jato de ar for passado pela cabeleira toda, não só a raiz ficará alta, mas toda ela.
36) Nem sempre mechas frágeis e quebradiças são fruto de falta de cuidados. Elas podem ser resultado da ausência de alguns minerais, como o ferro, por exemplo. Um exame de sangue completo pode mostrar como andam suas taxas.
37) Estimular o couro cabeludo significa melhorar a irrigação sanguínea e, conseqüentemente, a distribuição de nutrientes. Sendo assim habitue-se a massageá-lo (com a ponta dos dedos, em movimentos suaves) durante a lavagem.
38) Troque de xampu (não necessariamente de marca) a cada 3 meses, em média. O cabelo não "enjoa" dele, mas passado esse período, as fibras já receberam o que precisavam e suas necessidades podem ser outras. Quer um exemplo? Fios muito ressecados, que foram tratados com um produto hidratante, recuperam a hidratação perdida depois de um certo tempo de uso, por isso podem não precisar mais de uma fórmula tão intensa.
39) A raiz apareceu e você está sem tempo para um retoque? Faça como as famosas de plantão e se jogue na moda outono/inverno: há desde bonés e gorros descolados para as mais modernosas até chapéus e boinas para as clássicas.

40) Quando a raiz demora a crescer, mas a tinta parece já ter perdido o tom exuberante e o brilho, use um xampu tonalizante (sem amônia) na mesma nuance (ou uma abaixo da sua) para realçar a cor.
41) Estique a vida da sua coloração aplicando o cosmético apenas na raiz, já que as pontas desbotam com maior facilidade.
42) Fios coloridos sofrem com a oxidação natural dos pigmentos – acelerada pela ação da luz solar. Por isso escolha linhas capilares que possuam filtros UV.
43) Evite que sua franja lateral (e já meio crescidinha) caia nos olhos. Basta puxá-la como se fosse uma mecha para o lado oposto do usual, dar uma leve torcida e prender com um grampo por uns 10 minutos. Ao soltar, a danada volta direitinho e comportada para o lugar. Você pode repetir o truque ao longo do dia, sempre que precisar.
44) Na hora de escolher um finalizador perfeito, leve em conta a regrinha de ouro: reparador de pontas/ silicone – para quem tem pontas duplas e sofre com o espigado; mousse – para definir ou ganhar cachos e ondas; pomada ou cera – ideal para quem curte looks desfiadinhos, meio bagunçados.
45) Respeite o tempo de pausa de cada produto. Deixar o cosmético agir "mais um pouquinho" pode significar, por exemplo, ficar com os fios engordurados
46) A escova lisérrima (e que dura, dura, dura) tem uma condição básica: muito trabalho braçal. Quando a sua já estiver lisinha, pronta, comece tudo de novo. É a repetição que dá o que os experts chamam de polimento (efeito espelhado).

47) Condicionador não é leave-in, por isso enxágüe bem depois da aplicação.
48) Os experts alertam: cabelo que começou a ficar sem vida, opaco, está com acúmulo de sujeira e cosméticos. A cada 5 ou 6 lavagens, todos precisam de uma aplicação de xampu anti-resíduos.
49) Sabe por que muita gente reclama que os fios ficam ressecados após o uso de um anti-resíduos? Porque ele não deve ser usado sozinho! Utilize-o na primeira lavagem e, na segunda, o seu habitual. Livre da camada de sujeira, ele conseguirá agir novamente.
50) Reduza o volume da raiz dos crespos colocando o difusor em cima da cabeça, como se fosse um chuveiro.
51) Cabeleira disciplinada num clima que muda a toda hora? Basta espalhar uma pequena quantidade (mais ou menos do tamanho de uma amêndoa) de manteiga de karité por toda a extensão. Ela hidrata, dá efeito luminoso e não pesa.
52) Para remover produtos que possuam ingredientes muito gordurosos, use água morna porque a quente deixa o couro cabeludo oleoso.
53) Para um convite de última hora (não dá tempo de ir ao salão!), invista em um amassado sexy que cai bem para todo tipo e comprimento: após a lavagem, com as mechas ainda ensopadas, aplique creme hidratante leave-in (o equivalente a uma moeda de 1 real) e, com uma toalha seca, vá amassando das pontas até a raiz. Deixe secar naturalmente.
54) Quer realçar o loiro? Use xampu e condicionador para cabelos grisalhos – eles removem o amarelo envelhecido.
55) Brilho express: no último enxágüe, dilua 2 colheres de sopa de vinagre em 1 litro de água e jogue sobre a cabeça. O cheirinho some em minutos, mas a luminosidade fica.
56) Para secar ao natural sem perder o balanço bonito, use sempre um leave-in – ele garante textura e definição após a secagem

57) Anote aí uma receitinha caseira de brilho (que é sucesso no salão): misture 1 copo de leite com 1 colher de mel. Aplique e deixe agir por 10 minutos. Lave normalmente.
58) Quem não gosta muito de riscas certinhas pode apostar no movimento natural. Faça assim: sacuda a cabeça para baixo, para a esquerda, para a direita e, finalmente, para cima. Espere alguns minutos até as mechas assentarem e pronto.
59) Se você não dispuser de pelo menos 1 hora semanal e 20 minutos diários para cuidar da cabeleira, é bobagem mantê-la longa. Fios compridos maravilhosos exigem espaço sagrado na agenda para tratamentos de beleza.
60) Nunca prenda o cabelo molhado (ele fica mais frágil) ou com elásticos sem revestimento em tecido porque o atrito constante faz com que as fibras capilares se partam.
61) Todo mundo tem um bad hair day. Por isso, nada de sofrimento. Basta uma borrifada de spray fixador e os rebeldes ficam quietinhos.
62) Garanta que o xampu atinja por igual todos os fiozinhos: coloque a quantidade ideal na mão e depois espalhe pelo comprimento e couro cabeludo.
63) Nem babyliss, nem bobes. O ondulado à la Gisele também pode ser conseguido com rolinhos. Faça assim: após aplicar mousse nos cabelos secos, pegue mechas de finas a médias e enrole-as no seu dedo até a raiz. Prenda com um grampo. Repita a operação por toda a cabeça. Antes de soltar, borrife spray fixador. Sacuda a cabeça para baixo para soltar as ondas. Não precisa pentear.
64) Truque de salão para brilho imediato com custo zero? Finalize a lavagem com um jato forte de água bem fria. 65Se durante a secagem os seus cachos "encolherem", basta dar uma puxadinha para baixo (de leve) para que eles abram sem perder a modelagem.

66) Secador amigo é aquele que tem regulagem de temperatura (nada de torrar os fios) e de ar (xô, arrepiado!). E lembre-se: ele deve ser sempre usado a uma distância de 30 cm do couro cabeludo.
67) Raízes muito oleosas podem ser disfarçadas com uma aplicação de xampu a seco. Com a consistência de talco, ele tem o poder de absorver a gordura sem manchar a cabeça.
68) Para quem não abre mão de desfilar com seu crespo, não basta usar o babyliss a fim de definir os cachinhos. É preciso primeiro fazer uma escova, que vai disciplinar os fios, para só depois utilizar o aparelho

69) Banho muito quente, a gente sabe bem, remove tanto a proteção natural da pele quanto dos fios. Para saber se ele está na temperatura proibida, basta observar o chuveiro: se sair fumaça dele, a água está evaporando, ou seja, fervendo.
70) Muitas vezes, o cabelão da famosa na capa de revista conta com uma ajuda extra para ganhar aquela exuberância toda: o aplique. Você pode comprar um simples, que pode ser preso com grampos, e dar uma "força" para o seu look.
71) Quem faz alisamento ou relaxamento precisa saber qual a substância ativa usada. Caso você mude de salão, informe ao seu novo cabeleireiro. Usar produtos incompatíveis pode provocar queda e alergias no couro cabeludo.
72) Ficar acertando uma mecha aqui, outra ali durante o dia todo é uma tentação. Mas fuja dela! Quanto mais se manipula, pior fica o penteado.
73) Se a sua cabeleira for longa e ondulada e amanhecer sempre muito embaraçada, apele para uma trança simples. Antes de dormir, trance os fios sem apertar demais. De manhã, eles estarão com uma ondulação ainda mais bonita e à prova de nós.
74) Usar uma touca plástica na hora do banho para não desmanchar a escova pode ter efeito contrário. O excesso de calor úmido acaba armando o cabelo e detonando seu penteado. O melhor é enrolar as mechas ao redor da cabeça e prender com grampos.
75) Não acredite em receitas de beleza que ensinem a misturar alguma coisa no seu xampu. As fórmulas cosméticas são balanceadas para determinado fim. Em contato com algum agente estranho, elas podem perder suas propriedades.

76) Receitas caseiras – especialmente de máscaras – costumam funcionar muito bem. Porém, os produtos usados devem estar próprios para o consumo. Nada de frutas estragadas, iogurte azedo ou coisas assim. Se eles fazem mal para o organismo, são ruins para o cabelo também.
77) Ficar loira demanda tempo e dinheiro (não se esqueça das hidratações mais constantes e dos retoques quinzenais de raiz). Se você não pode contar com isso, os experts sugerem começar com luzes e ir clareando aos poucos.
78) Quem deseja uma mudança radical – de morena para loira, de um extralongo para um chanel curtíssimo, de crespo para lisérrimo – deve fazer um teste antes. Muitos salões possuem perucas para as clientes provarem. É uma maneira ótima de saber se o novo visual combina.
79) Quer usar os matizes de loiro a seu favor? Basta clarear em 1 ou 2 tons as mechas que circundam o rosto. Além de realçar a produção, dá leveza à expressão.
80) A franja – atual queridinha – não é proibida para crespos, mas ela deve ser longa e desfiada, evitando que a cabeleira arme.
81) Se você estiver na dúvida sobre qual linha capilar comprar de uma determinada marca, ligue para o serviço de 0800 da embalagem. As atendentes são, em sua maioria, treinadas para fornecer as informações básicas.
82) Em tempos de dinheiro curto, as promoções são ótimas. Mas antes de comprar um pote de hidratante de 2 litros baratinho, pare e pense: você vai conseguir usar tudo dentro do prazo de validade do produto? Além de perder dinheiro, ele pode acabar estragando e comprometendo a saúde da cabeleira.
83) Higienize pentes e escovas a cada quinzena. O acúmulo de sujeira (poeira, fios, suor, resto de produtos) acaba sendo depositado no seu couro cabeludo a cada escovada. Resultado: cabelo opaco e sem vida.

84) Retire de armários e bancada do banheiro todo item capilar que estiver fora de validade, com consistência ou cor alteradas ou apresentar cheiro ruim. Se usados, eles podem desencadear doenças graves no couro cabeludo.
85) Quem tinge o cabelo em casa, sabe: bobeou, manchou a pele. Mas remover a mancha é simples: misture cinza de cigarro com seu xampu (assim já elimina o cheiro ruim). Umedeça um algodão com a mistura e aplique em movimentos circulares no local.
86) Fios muito ressecados ganham maciez com uma receita caseira (mas adorada por profissionais!): bata 1 copo de água, meio abacate pequeno e 1 colher de sopa de mel. Aplique nas mechas (não no couro cabeludo) e coloque uma touca térmica por 15 minutos.
87) Sem idéia para um penteado de festa? Lave a cabeça e tire bem a umidade com a toalha. Aplique mousse modeladora e torça no sentido do comprimento. Pegue os fios torcidos, enrole-os e prenda-os em um coque. Na hora da balada, basta secá-los e sacudi-los para o ondulado crescer e aparecer.
88) Lembre-se de que os longos estão há mais tempo expostos ao sol, ao vento, às mudanças de temperatura. Mantê-los com cara de novos em folha exige, no mínimo, hidratação redobrada: leave-in hidratante todo santo dia e máscara nutritiva 1 vez por semana.
89) Invista em cuidados diários com a sua pele do rosto (limpar, tonificar, hidratar e proteger). Especialistas são quase unânimes em afirmar que uma cútis bonita e bem-cuidada valoriza muito um cabelão igualmente tratado e arrumado.
90) A modalidade ondulada é a grande pedida para um visual mais sexy. Faça assim: depois de finalizar a escovação, pegue mechas médias e reinicie o trabalho com a diferença de, a partir do meio do fio, inclinar a escova e puxá-la em movimento espiral.

91) As luzes estão apagadas e o dia do retoque está longe? Já existem produtos especiais para realçá-las. Eles possuem pigmentos especiais que aderem aos fios claros, destacando-os.
92) No melhor estilo balada anos 80, pegue uma pequena quantidade de finalizador (mousse, pomada ou cera) e misture com um pouquinho de glitter. Aplique com as mãos (longe do couro cabeludo). É o visual disco.
93) Se você é fã da touca térmica para usar com máscara, mas detesta ter que limpá-la depois, coloque uma touca plástica descartável antes da térmica. O resultado é o mesmo e não há sujeira alguma.
94) Cortar não significa eliminar vários centímetros do comprimento. Aparar as pontas a cada 2 meses, no máximo, garante que o corte se mantenha em ordem por muito mais tempo.
95) A queratina é um dos principais componentes das fibras capilares. E ela se perde com a ação do sol, vento, umidade, químicas, uso de secador, chapinha e escovação. Assim, fazer uma queratinização trimestral ou semestral (dependendo do estado dos fios) vale a pena. O resultado é imediato e duradouro.
96) Queda de cabelo não deve ser tratada em salão. Se você notar uma perda diária acentuada, consulte um dermatologista. Cosméticos funcionam apenas como coadjuvantes no tratamento.
97) Você não precisa torrar o salário com marcas caras. Há opções muito boas a preços acessíveis. Porém, elas devem ser conhecidas e ter informações na embalagem, como registro, nome do químico responsável, componentes da fórmula e número de atendimento ao consumidor. Na falta de qualquer um dos itens, desista da compra.
98) Misturar colorações para criar cores personalizadas não é tarefa para amadores. Só quem passou por treinamento consegue bons efeitos. Para aplicação caseira, fique com o kit básico oferecido pelas marcas.
99) Da mesma maneira que você consegue arrumar tempo para tomar banho e escovar os dentes, defina um horário (semanal) para dar atenção aos fios.
100) Você está feliz porque sua cabeleira está bonita ou ela está bonita porque você está feliz? Os dois! Gostar de si mesma tem papel fundamental no reflexo do espelho. Então, cuide das mechas com prazer. E não espere o resultado final para comemorar. Pense que hoje elas já estão melhor do que ontem.
101) As franjas entram e saem da moda, não é? Enquanto elas não crescem, use e abuse de presilhas e grampos enfeitados. Mas nunca lance mão de uma tiara que deixe as pontinhas aparentes e espigadas.

Fonte: Revista Uma

Nenhum comentário: