terça-feira, 30 de setembro de 2008

Antes e Agora


Hoje encerramos mais um mês, neste ano de 2008 que passa correndo demais. Já estamos perto do Dia das Crianças! E daí para o Natal é um piscar de olhos. "O tempo não pára!"

Ontem, assistindo um pouco de TV - apesar de não gostar muito, não sou alienada, e de vez em quando passo algum tempinho de frente a esse tão, quase frequentemente, mal utilizado aparelho - vi uma propaganda pro Lei Seca sobre a mudança de hábitos e considerei realmente muito boa.

Quem, assim como eu, já beira os trinta anos, deve se lembrar das inúmeras formas de se buzuntar o corpo com produtos malucos para ficar mais bronzeado, conheci gente que passava de pó de café a Coca-Cola, eu, que sou branquinha, e não gostava de ser assim na adolescência, ficava horas debaixo do sol, nos fundos de casa, tentando ganhar uma cor pra não ter mais os corriqueiros apelidos ligados a minha alva pele. Só não usava os métodos comummente indicados pelos mais ousados porque tinha muita facilidade a ter queimaduras - já ficara estorricada e febril várias vezes. Daí ficava umas 2 horas lendo sob o sol, acreditando que conseguiria mudar de cor. Mas que nada! O que eu sempre conseguia era um vermelhidão, que poucos dias depois já estava descascando.

Desde que comecei a namorar meu marido desencanei desse negócio de ficar morena: não tem mesmo jeito e ele prefere que seja assim bem branquinha. Não poucas vezes, vi gente que ia parar no hospital com queimaduras graves devido a abusos dos mais variados produtos para ficar mais e mais rapidamente bronzeado. Quase não se utilizava protetor solar, o costume era usar bronzeador mesmo. E hoje? Quem se arrisca? O protetor solar é indispensável todos os dias. E na praia então, é um item obrigatório pra nossa sobrevivência, dado o elevado número de casos de câncer de pele, além do abominável e tão temido, envelhecimento precoce.

Lembro também do uso do cinto de segurança ser uma coisa inaceitável, com milhares de desculpas e até justificativas embasados no achômetro para não usar. E agora a maioria das pessoas usa. É bem verdade que muitos só o utilizam pra não ganhar multa, mas muitos já se conscientizaram da real necessidade do seu uso, e de que, os benefícios, em caso de acidente, são maiores que as complicações.

Os outros exemplos dados na propaganda também são válidos, mas dariam assunto pra muita letra, e agora eu estou um pouco atrasada. Fica pra outra hora.

Deixo aqui, os meus parabéns às entidades criadoras dessa propaganda e também das relacionadas a eleição, que ocorrerá no próximo domingo. Esclarecer as pessoas de uma descontraída e leve faz toda a diferença. A TV pode e, deve ser utilizada para isso.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

O cuidado de Deus


Deus nos surpreende é porque somos muito preocupados em resolver por nós mesmos tudo

Quando somos ofendidos, mal tratados, perseguidos, injustiçados ou, simplesmente, temos nosso desejo ignorado penamos que temos que dar o nosso jeito. Achamos que podemos gritar, reclamar, "rodar a baina", "chutar o balde" e pronto. Poder, até podemos. Mas teremos perdido aí a chance de ver o agir de Deus - que é justo e fiel para com aqueles que o amam. Não revide, não contra ataque, não tire satisfação por qualquer que seja a situação. Entregue-se nas mãos de Deus e deixe que Ele julgue e puna os que tentam contra você - que é menina dos Seus olhos!

Ontem vimos esse cuidado de Deus! Fomos desrespeitados dentro de nossa própria casa por nosso senhorio. Que permitiu barulho incessante nos fundos da nossa casa, impedindo o sono. Chegamos a pedir uma vez, mas não fomos atendidos, pelo contrário, fomos ainda mais incomodados. Ficamos remoendo e decidimos pela mudança breve. Apesar da vontade de revindicar nosso direito ao silêncio e privacidade, apesar do incômodo, do mal estar e das dores de cabeça, nada fizemos.

Passou o dia, e ao cair da noite os que nos desrespeitaram tiveram de Deus sua paga: bateram o carro dentro da garagem, ficando com prejuízos de manutenção em dois veículos. Chegaram com o rabinho entre as pernas se desculpando, assumindo compromissos e despesas com os reparos necessários.

Deus dá um jeito! Isso é fato: Ele cuida dos que o temem! É difícil ficar quieto, ms quando alguma coisa te acontecer, experimente deixar que Deus te honre. Espere n´Ele e confir! Ele tudo fará por você!

Não preciso nem dizer


Estava refletindo e tentando organizar meus pensamentos e pedidos
Quero tanta coisa e nem mesmo sei o que é que eu mais quero
Gosto do gosto bom que tem o trabalho
Amo estar com meus filhos mas só isso também não basta
Daí fico planejando mudar dar um tempo
Mas me lembro que esse lugar me foi dado por meu Pai
E que foi Ele que me deu também minha família
E que Ele é quem cuida melhor de mim e deles que eu
E que sou mesmo muito complicada e não sei pedir direito
Não sei pedir não, não sei orar não, não sei nem o que é que eu quero
Mas sei que sondas meu coração, e o que é melhor Você conhece bem
Sabes do amanhã e de mim, sabes o melhor caminho a seguir
Quero tocar o Teu coração e entender Teus planos pra mim
Quero agradar-te com minha canção e ser conduzida por Sua voz
Sei que nada sou sem Ti, pois me sustentas, me guias e tudo fazes por mim
Não preciso me preocupar com o que vou dizer pra você
O Teu Santo Espírito por mim interce e Tua palavra se faz viva em mim
És meu amigo, meu tudo e meu Rei
És meu Salvador, protetor e Senhor
Faz a Sua vontade aqui
Faz de mim e por mim o que tem preparado - Faz sim!

Mais e mais


Quero me entender e me encontrar
Mas não sei quem sou nem onde é que estou
Quero ter respostas e tudo poder solucionar
Mas só faço questionar e isso me impede de enxergar
Ver que tudo o que recebo da vida é bem mais do que mereço
Ver que Seu cuidado comigo é maior que com as flores no campo
Ver que os problemas que tenho me fazem forte e viva
Ver que os desejos do meu coração só fazem sentido quando são também os do Seu
Ouço o som de boas novas e elas são antecipadas
O que esperava pra semana que vem já chegou
De volta pro dia! De volta pra vida! De volta pra música! De volta pra Ti!
Quero muito e mais e mais eu sigo querendo Te conhecer
Vou me entregar mais e mais a esse amor
Vou me render mais e mais a Ti meu Senhor
Quero muito e mais e mais que sigo querendo Te agradar

Mulher Nota 9

Li esse texto e achei simplesmente demais! Eu sou assim mesmo! Vivo me cobrando ser boa em tudo que faço, e como isso, humanamente, não é possível, porque sempre quero mais e porque faço coisas demais, vivo me cobrando e, às vezes, me frustrando. Vale mudar de atitude, já! E minhas unhas? Estão mesmo precisando de um tempinho pra serem cuidadas, porque nesse final de semana não deu: Arrumei casa, lavei roupa, brinquei muito com os meninos, visitei minha mãem saí com meus irmãos 2 vezes, curti muito meu marido, consegui um tempo pra me depilar, respondi e-mail´s que há muito estavam parados, dobrei e passei roupas, ufa! Cansa até de escrever! E hoje é segunda feira e começa a rotina de acordar 05:45, arrumar as bolsas dos meninos, levar ele pras babás, me arrumar, trabalhar, cuidar da casa pelo telefone, almoçar correndo porque tenho médico, voltar pra casa, pegar os pequenos, brincar com eles, preparar comida, namorar um pouquinho e dormir lá pelas 23:40. Preciso de umas horas a mais no dia ou mudar mesmo de atitude. Vou marcar uma horinha com a manicure pra manhã mesmo...

Além de ser boa mãe, ótima esposa, workaholic, perfeccionista fanática, exagerada em tudo, você ainda quer salvar a humanidade, o planeta e as baleias? Pode parar! Sanidade e tempo livre também são espécies em extinção e precisam ser preservados

Martha Medeiros

Você conhece uma mulher assim: quando a gente pergunta qual a sua maior qualidade, ela não sabe responder, mas, quando perguntamos pelo pior defeito, ela se apruma e diz com um prazer maldisfarçado: "Sou perfeccionista demais!" Provavelmente, ela é igualzinha à mulher que aparece todos os dias no espelho do seu banheiro. Confesse: você também não é uma faz-tudo exemplar?Meninas, hora de nos reavaliar. Coffee-break. Temos de descobrir aonde, afinal, queremos chegar com essa busca desenfreada pela perfeição. Fingimos que consideramos o perfeccionismo um defeito, mas, no fundo, é nosso orgulho maior. Só que esse orgulho tem um preço. Quem foi que disse que, ao assumirmos certas atribuições outrora masculinas, teríamos que virar as mestras em eficiência, as Ph.D. em produtividade? Não foi para isso que se fez a revolução feminista. Que eu me lembre, foi para nos libertar, não para nos enjaular.No entanto, é assim que nos encontramos hoje: presas a uma expectativa de sucesso absolutamente insana. E não bastasse todo o nosso empenho em ser a melhor profissional, a melhor mãe, a melhor esposa, ainda fazemos nossa parte para salvar o planeta: fechamos torneiras, economizamos combustível, só compramos produtos biodegradáveis com embalagens recicláveis e evitamos sacolas plásticas, já que plástico é um veneno. Ufa! Já foi mais fácil viver.
Antigamente, no tempo daquelas senhoras de cabelo branco, tudo o que uma mulher almejava era que as camisas do marido fossem bem passadas, que a casa não apresentasse sinal de poeira e que as crianças tirassem boas notas no colégio. Era sopa no mel. Dávamos conta de tudo e sobravam tardes e tardes para pensar no que faríamos se fôssemos donas do próprio nariz. De repente, entendemos que o nariz era realmente nosso e de ninguém mais. Era a senha para invadir o mundo deles, que sempre foi mais estimulante e divertido. Passamos a trabalhar, a ter o próprio dinheiro, a viajar sozinhas, a sair à noite com as amigas, a praticar esportes, a ler os jornais, a ter opinião, gozar, fumar, dirigir, votar, trair e coçar - era só começar. Por pouco não deixamos crescer o bigode, mas nem tudo em Frida Kahlo é inspirador. Ser valente, raçuda e corajosa, sim, pero perder a vaidade, jamás.Atualmente, mulheres tripulam foguetes, presidem países e são autoras de descobertas científicas. Mas você, que não é astronauta nem presidente de nada nem candidata a Einstein, anda se cobrando dessa maneira por quê? Era para ser divertido, lembra? Só que sua agenda está mais cheia do que a da Condoleezza Rice. Você não consegue se conceder meia hora para fazer as unhas. Está tão estressada que quase cai aos prantos quando seu patrão dá uma bronca. E você não dorme, criatura! Acredita mesmo que cinco horas por noite é suficiente? Suficiente para pescadores! Você passa seu creme anti-rugas antes de se deitar e, quando acorda, elas estão todas lá, quadruplicadas pelo cansaço. E nem adianta tentar encontrar uma horinha para aplicar Botox porque sua dermatologista está sem hora livre até abril - ela é mulher como você, portanto, outra maluca viciada em agenda cheia. Estamos todas perdendo feio para este que devia ser nosso aliado, mas virou um inimigo: o tempo.É do psicanalista Contardo Calligaris a frase: "Não é tão importante ser feliz, mais vale ter uma vida interessante". Pergunte a si mesma: assumir tantos compromissos e ser tão tirânica em relação ao seu de sem penho está fazendo você mais feliz? Se a resposta é não, pare tudo e troque por uma vida mais interessante.

Segurança da Mulher



O que pode destruir e como dar a volta por cima
Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu fraca diante das dificuldades. Viver é isso: um contínuo jogo no qual prevalece ora a frustração, ora a satisfação. "Somos expostos à frustração a partir do dia em que nascemos. Ela faz parte do nosso desenvolvimento e nos acompanha no decorrer da vida adulta", explica o psicólogo Rubens Bragarnich, de São Paulo. Se os obstáculos são inevitáveis, o que interessa é desenvolver a capacidade de reagir. Segundo Bragarnich, "todo indivíduo tem em potencial – e em diferentes níveis – a capacidade psicológica de aceitar que o seu desejo não será satisfeito e de dar uma resolução interna ao conflito". Passados os sentimentos iniciais de raiva e impotência, o esperado é que se dê a volta por cima. Isso pode demorar mais ou menos, conforme as variáveis de temperamento e o repertório pessoal. "O indivíduo extremamente protegido da experiência das frustrações durante a infância tem mais dificuldade em superar problemas e per manece imaturo. Quem viveu o oposto consegue enfrentar melhor as adversidades", resume o especialista.

Fazer frente a decepções amorosas, hoje, já não assusta tanto a atriz Lara Weber, 21 anos. Ela aprendeu que é possível sobreviver quando tinha 19 anos e foi abandonada por Luiz, um homem nove anos mais velho, com quem viveu uma intensa paixão. Um dia, ele foi apanhá-la na porta da faculdade e sem rodeios lhe disse: "Olhe, não vou te enrolar, não dá mais para ficarmos juntos". O mundo dela ruiu: "Entrei em choque. Ele não me deu nenhuma explicação e eu não conseguia aceitar aquilo. Só chorava.

Perdi a capacidade de pensar, sentia uma imensa dor. Mandei e-mails quilométricos, liguei, nós ainda nos revimos para conversar, mas de nada adiantou", diz. Algum tempo depois, Lara encontrou seu príncipe encantado por acaso na rua, acompanhado – só aí descobriu que havia sido trocada por outra. "E ela era feia", brinca. Hoje, consegue falar do assunto de forma leve, mas na época passou um ano aos prantos. "Minhas notas na faculdade caíram e eu quase perdi a bolsa de estudos. Não queria comer, fiquei doente, nada me interessava." Para superar a perda, a mãe e os amigos foram fundamentais. "O apoio e o amor que recebi me salvaram da depressão. Chorar e escrever também me ajudou a virar a página. Não posso dizer que não sinto medo de sofrer de novo, mas recuperei a força – eu acredito no amor e na vida, não vou deixar de viver nada em função do medo."

Desalento e perseverança

A mesma experiência de ter sido preterida viveu a estagiária de relações públicas Ariane Dantas Vieira, 22 anos – só que na área profissional. De família modesta, ela precisava trabalhar para custear os estudos – ou então trancar matrícula. Em busca de estágio ou emprego como recepcionista bilíngüe, chegou a se apresentar em mais de 15 empresas em sete meses. E nada. "Passava pelos testes, chegava às provas finais e, na última hora, não conseguia a vaga", conta. Uma delas, o emprego dos meus sonhos", como define, ficou com uma colega de faculdade que, por ironia do destino, tinha bolsa de estudos. Foi a gota d'água. Ao saber que não tinha sido escolhida, Ariane desabou: "Chorei na frente da supervisora", lembra. Revoltada, esgotada, ela – que era católica praticante – jurou nunca mais ir à missa, pensou em sair do país e mergulhou na introspecção. Resultado: o que era de ordem profissional acabou resvalando para as demais áreas da vida. "Estava no limite, me sentindo uma incapaz, e fiquei de mal com o mundo", relata. Nada mais previsível. Segundo a psicóloga Acaci Alcântara, esse "fenômeno contaminante" – bastante comum – se deve à falta de uma boa percepção de si. Ela explica: "Em momentos de frustração e de perda, quem não conhece seus limites e, sobretudo, suas virtudes, entra em crise, age como se o mundo tivesse acabado, passa a se sentir um lixo e a generalizar uma dificuldade pontual, abalando outras esferas da vida". O pior é que, nesse contexto de autoconfiança e amor-próprio em baixa, a tendência é fracassar de novo.

Felizmente para Ariane, apesar das derrotas sucessivas, a perseverança lhe contou pontos. Indicada por uma amiga para uma vaga numa multinacional, ela ainda teve de amargar o fechamento do posto de trabalho no decorrer do processo de seleção e se submeter aos mesmos testes e às mesmas entrevistas novamente, três meses mais tarde, quando a empresa voltou a buscar candidatos no mercado. A disputa foi apertadíssima e, dias depois, ao receber o telefonema avisando que estava contratada, ouviu da supervisora: Escolhemos você porque sentimos que, após tantas idas e vindas, ninguém melhor para dar valor ao cargo".

Fé e ciência

Tenacidade, sim, mas muita fé também: essas são as armas com as quais a bancária Valéria Coliva, 53 anos, lutou para vencer as adversidades. Exposta a freqüentes problemas de saúde decorrentes de um câncer de mama, ela ainda teve a falta de sorte de cair de uma escada, o que lhe valeu uma séria fratura no tornozelo esquerdo. Passou por duas cirurgias para colocação e retirada de pinos, e a situação se complicou. A cicatriz começou a inflamar, provocando uma osteomielite, que exigiu nova cirurgia e enxerto de tecido. Só que a cicatriz não fechava. A perna de Valéria ficou inchada por causa do enxerto, coberta de manchas escuras, provocadas por vasos estourados, e ainda apresentava vários cortes. Conclusão: a auto-estima de Valéria foi totalmente dilacerada. "Para quem, modestamente, tinha lindas pernas como eu, não foi nada fácil", lembra. "No começo, quando estava imobilizada, e mesmo quando passei a me locomover com cadeira de rodas, andador, muleta e, por fim, bota ortopédica, ficava imaginando que nunca mais conseguiria andar sozinha. Depois, com a osteomielite, achei que iam amputar a minha perna. Isso não só me colocou frente a frente com a deficiência física como também me fez pensar que nunca mais seria bonita, atraente."

Mas, como tudo na vida, a tempestade passou. Incansável na procura de tratamentos alternativos que ajudassem seu organismo a reagir, Valéria encontrou um médico ortomolecular que lhe prescreveu um arsenal de vitaminas e uma oxigenoterapia para a perna. O tratamento acertado mais o tempo ajudaram a reverter o quadro, claro, mas, para ela, o que pe sou foi acreditar numa força superior. "Eu havia tido algumas conversas com Deus durante o câncer e voltei a falar com Ele nesse episódio. Coloquei tudo nas mãos Dele... e Ele me ajudou."

Consciência e vitória

Se Valéria conseguiu sair do poço graças à fé e à disposição para buscar apoio médico, o que moveu Rúbia Moreira, 33 anos, gerente de RH, foi o que os psicólogos chamam de "consciência de si": condição indispensável para responder de modo criativo à frustração e torná-la uma vivência transformadora.

O curioso é que a história de Rúbia mostra que até uma experiência interessante – como casar e mudar de país – pode ter efeito desestabilizador pelo tanto de mudanças que provoca. Bem-articulada e independente, Rúbia tinha casa própria, carro, dinheiro e um excelente emprego numa multinacional americana até que o na morado, um português radicado no Brasil, resolveu fa lar em casamento e lhe propor tentar a vida em Portugal. Ela aceitou e, para não cair no ócio, decidiu fazer mestrado na área de desenvolvimento humano em Lisboa. Pediu demissão da sua empresa – "uma decisão muito difícil" –, vendeu o carro e alugou seu apartamento. Ela seguiu, então, para a cidade de Cascais, onde ficou hospedada sozinha, durante dois meses, na casa da sogra, enquanto seu futuro marido tratava dos últimos detalhes no Brasil.

De volta ao país para as festas de fim de ano, sentiu-se profundamente deprimida. "Fiquei na casa da minha mãe, sem carro, sem ocupação, enquanto meu noivo e meus amigos todos trabalhavam. Além disso, estava preocupada com a mudança: os portugueses não entendiam meu sotaque e por lá tudo era diferente." Apesar da insegurança, voltou para Portugal, casou-se e... enfrentou toda sorte de atropelos. "Ainda ficamos na casa da minha sogra um bom tempo. Meu companheiro se recolocou rapidamente, o que não aconteceu comigo – eu não conhecia o mercado português." Para piorar as coisas, como dependia do marido até mesmo para colocar gasolina no carro ou fazer as compras de casa, Rúbia começou a se sentir "incapaz, triste, deslocada".

Nesse momento, ter uma meta pessoal foi um fator de equilíbrio. Rúbia queria o diploma. "Eu me dizia que a experiência fora do Brasil só valeria a pena se eu conseguisse terminar o curso. Assim, foquei no meu alvo e me esforcei para sair daquele estado." Essa firmeza surtiu efeito. Um dia, ao entrar numa agência do Banco do Brasil na capital portuguesa, soube que a instituição só contratava brasileiros. Anotou o nome da empresa de recrutamento, apresentou-se e conseguiu um posto de trabalho. "Em pouco tempo, criei uma rotina diária, fiz colegas que vinham nos visitar em casa, jogar baralho – um pedacinho de Brasil na minha realidade." Rúbia se fortaleceu tanto que, quando o marido recebeu uma nova proposta de trabalho irrecusável, no Brasil, pediu que ele viesse na frente. Ela ficou em Portugal até obter o mestrado. Tempos depois, "aprovada com distinção", canudinho debaixo do braço, Rúbia também desembarcou no país,vitoriosa.

Atitudes negativas

• Adotar postura de vítima, achando que o fracasso é algo que só acontece com você.
• Deixar que os pensamentos de desvalorização a dominem.
• Ter atitude de isolamento.
• Manter o foco apenas na fonte do problema, sem olhar as alternativas em volta.
• Deixar que a decepção em determinada área contamine as demais.

Atitudes positivas

• Enxergar as suas capacidades e conseguir entender os seus limites.
• Perceber que, após uma derrota, haverá novas oportunidades.
• Aceitar que a vivência da frustração é inerente à vida.
• Lembrar que tudo é passageiro.
• Poder compartilhar a experiência difícil com alguém de confiança.

Fonte: Revista Claúdia

Linda aos 50 Anos

Dance

A atividade trabalha com três ferramentas que estão diretamente ligadas à vitalidade: o corpo, por meio dos passos, dos gingados e do movimento dos braços, pés e quadris; a socialização, estimulada principalmente pelo contato físico; e a música, que desperta diferentes emoções. "A dança ainda tem o poder de extravasar a sensualidade, de fazer com que a pessoa se sinta mais bonita e desejada. Fisicamente, melhora a circulação, fortalece a musculatura e alonga", diz o professor de dança Marcello Palladino, do Palladino Dança Social, em São Paulo. Está esperando o que para procurar um clube, uma escola, uma academia ou arrastar os móveis da sala para sacudir o corpo?

Invista na soja

Pesquisas apontam que uma dieta rica em soja combate os sintomas da menopausa, como falta de disposição, ondas de calor, cólicas e dores nas mamas, provocados pela queda na produção do hormônio feminino. Além disso, o grão reduz os riscos de ter osteoporose, hipertensão e alguns tipos de câncer. "Há outros benefícios da soja sendo estudados, como a redução de peso, a prevenção e o controle do diabetes. O que se sabe é que o consumo de 25 gramas de proteína de soja por dia reduz o colesterol", diz a nutricionista Liliana Bricarello, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). A quantidade pode ser encontrada em 4 copos de leite de soja ou em 230 gramas de tofu.

Seja voluntária

A sensação de ser útil é revigorante", diz Maria Tereza Rezende, 64 anos, que há oito trabalha como voluntária no Hospital do Câncer de Uberlândia (MG). "Antes de entrar no hospital, respiro fundo e me concentro para transmitir tranqüilidade aos doentes. Como ex-paciente, sei quanto o câncer rouba energia e como é importante ter força para superá-lo." Para não se abater com o sofrimento dos outros, ela afirma que o segredo é se engajar. "As pessoas passam a fazer parte da minha vida e eu da delas."

Viva uma aventura radical

Que tal aprender a mergulhar ou encarar a famosa caminhada de Santiago de Compostela, na Espanha? Esses exercícios liberam muita adrenalina e deixam você a mil. Mas o principal motivo é você fazer algo novo. "Isso ativa a energia emocional, combustível relacionado à alegria e à esperança", diz a psicoterapeuta Mira Kirshenbaum, autora do livro ENERGIA EMOCIONAL (EDITORA BEST SELLER). Se falta coragem para se aventurar, comece com coisas mais simples, como experimentar um prato exótico.

Recicle, limpe, jogue fora

Se submeter a um processo de mudança (e até de desapego!) renova o espírito e faz a gente se sentir útil e cheia de energia. Organize o armário, doe peças que não usa mais, separe o lixo, deixe a energia fluir. "Isso melhora o fluxo de energia dentro de casa", explica a arquiteta Solange Lacerda de Böer, especialista em feng shui. Não quer dizer que é preciso abrir mão daquele vestido lindo de 1970 – é bem provável que ele volte à moda. "Mas nada de guardar o vestido de noiva de um casamento que acabou e que só traz más recordações."

Massageie o corpo

Compre uma bolinha com pinos de plástico, como a Fisiobol, um óleo de amêndoa e adote um bom exercício para ativar a circulação, eliminar as dores no corpo e acordar bem-disposta. Espalhe o produto nos pés e nas pernas e faça movimentos circulares, de baixo para cima, com o apetrecho. Depois, repita o processo no abdome, nos braços, nas mãos e nas costas. "Nos pontos doloridos, a pressão pode ser um pouco maior. Mas, em geral, ela deve ser suave para não arranhar a pele ou estimular a flacidez", ensina a fisioterapeuta Fernanda Scovino, do Espaço Solaris, do Rio de Janeiro.

Faça sexo

A libido não acaba com a menopausa", garante o ginecologista e terapeuta sexual Amaury Mendes Júnior, do Rio de Janeiro. O fim do período fértil pode até ressecar um pouco a vagina, mas o aumento da testosterona faz com que a mulher se excite facilmente." Além das delícias do sexo, há mais bons motivos para você se manter ativa: a energia gerada no orgasmo estimula o desejo de conquistar objetivos e de ser feliz, e o ato sexual libera uma boa dose de endorfina, responsável pela sensação de bem-estar.

Force a memória

Estudos comprovam que a memória de quem tem uma vida saudável, estimulante e rica do ponto de vista social funciona melhor do que a de pessoas que têm um cotidiano monótono. Trabalhe a mente, leia livros, se atualize nas novas tecnologias até para se sentir mais jovem. Que tal comprar um iPod para acompanhar seus passos de dança? Nada de excepcional ocorre com a memória aos 50 anos. Ela envelhece como o restante do corpo. Mas você pode resolver com sucesso situações complexas se mantiver a mente ativa", diz o professor Mártin Cammarota, da PUC, em Porto Alegre.

Fonte: Revista Claúdia

Linda aos 40 Anos

Faça musculação

A vitalidade está associada à força física, que cai naturalmente com o passar dos anos. Para frear essa perda ainda não inventaram nada melhor do que a musculação – a atividade estimula o coração, o metabolismo, a circulação sanguínea. Outro bom motivo para levantar peso pelo menos três vezes por semana é que a tensão provocada no músculo irradia carga elétrica para os ossos, estimulando o aumento das células que evitam a redução da massa óssea. A partir dos 30 anos, essa queda gira em torno de 5% a cada década; em quem treina ela é de aproximadamente 1%", diz o professor de educação física Hélio Furtado, do Rio de Janeiro.

Libere o riso

Um minuto de gargalhada proporciona a mesma sensação de bem-estar e disposição que 15 minutos de bicicleta. A constatação é do psiquiatra William Fry, da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. Assina embaixo a atriz Grace Gianoukas, 44 anos, que há mais de uma década se ocupa de fazer as pessoas rirem no show de humor TERÇA INSANA, em São Paulo. "Tenho uma visão bem-humorada sobre os 40 anos. Nessa idade, a mulher sabe que não tem tempo a perder. Tem mais o que fazer do que ficar mapeando estrias. A gente investe esse tempo numa boa massagem relaxante", diz. Para rir muito, lance mão de qualquer fonte de piada – filmes, livros, teatro...

Reveja seus hábitos

Pequenas alterações na rotina ajudam a combater a monotonia e revigorar. E isso pode trazer benefícios à saúde, especialmente se estiverem relacionadas à malhação regular e à ingestão moderada de álcool. Uma recente pesquisa inglesa constatou que fazer meia hora de ginástica cinco vezes por semana e se limitar a uma taça de vinho por dia evita um em cada dez casos de câncer de mama. Nunca é tarde para parar de fumar: a atitude melhora a disposição física, o paladar, a respiração... e isso sem falar no seu perfume!

Embarque em uma viagem

Dependendo do roteiro escolhido, ela pode dar uma guinada em sua vida e trazer gás novo. Foi o que aconteceu com a empresária Amália Sina, 44 anos, de São Paulo, que em abril do ano passado viajou com o marido e o filho para Sant'Agatha, na Itália, para comemorar a união de 15 anos em uma igrejinha construída no século 14. A viagem também marcou o lançamento da sua linha de cosméticos, Amazonutry, que já nasceu globalizada. "Ali deixei para trás minha carreira de executiva (ela foi presidente da Walita do Brasil). Foi uma ousadia navegar por outros mares. Renovação e felicidade total."

Tente a acupuntura

Segundo a medicina chinesa, as agulhas equilibram o fluxo de energia que percorre o corpo, também chamado de força vital ou Chi. Já a medicina ocidental prega que as picadas acionam as terminações nervosas da pele, liberando os neurotransmissores responsáveis pelo bem-estar, como a serotonina. "Você sente o resultado na hora", conta a fisioterapeuta Sandra Ono, do Buddha Bar, em São Paulo. Aproveite a sessão para amenizar rugas. "As agulhas aceleram a produção de colágeno e elastina."

Aposte na aveia

Duas colheres (sopa) por dia garantem mais energia e vitalidade, pois a aveia contém carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas e minerais, essenciais para o bom funcionamento dos órgãos e o combate dos radicais livres", afirma a nutróloga Tamara Mazaracki, do Rio de Janeiro. O cereal ainda ajuda a reduzir a ansiedade, aumentar a saciedade, prevenir o esgotamento mental, a insônia e a prisão de ventre. Extremamente versátil, a aveia pode ser usada no preparo de vitaminas, sopas, mingaus, bolos e pães."

Enfrente a crise

Para encarar numa boa a fase dos "enta", a jornalista Andrea Franco ouviu especialistas e mulheres que chegaram aos 40 esbanjando auto-estima. Suas descobertas estão no livro 40, SIM! E DAÍ?(EDITORA IDÉIA&AÇÃO). Pare para pensar em alguns dizeres: 1 Ter 40 anos é ter liberdade para priorizar a sua vida e correr atrás do que quer. 2 Se os filhos já estão maiores, volte a estudar, mude de profissão. Se não tem filhos, ainda dá tempo. 3 A maturidade permite que você reconheça que sentimentos como angústia e dor também são nobres.

Alongue-se

Relaxe a musculatura ao acordar e sempre que sentir necessidade para garantir vigor. O professor de educação física Denis Alves, do Espaço Stella Torreão, no Rio de Janeiro, sugere alguns movimentos diários: traga os dois joelhos ao mesmo tempo em direção ao tronco e segure; deitada de costas, com os pés apoiados no colchão e os joelhos flexionados, tombe as pernas para um lado e depois para o outro; mantenha uma perna estendida e, com as mãos, puxe o outro joelho em direção ao tronco. Repita com a outra perna.

Fonte: Revista Claúdia

Linda aos 30 Anos

Corra, amiga

Não atrás do tempo, e sim da sua saúde e bem-estar. A corrida melhora o pique, o humor, combate o stress e a depressão e faz a gente se sentir mais bonita. "Tudo graças ao aumento de substâncias como a adrenalina e a serotonina, que promovem prazer e prolongam essa sensação por algumas horas depois da atividade", explica a treinadora Fabi Pereira, da TPM – Treinamento para Mulheres, de Santos (SP). Comece caminhando e aumente o passo progressivamente até conseguir correr. Respeite sempre seus limites.

Revitalize a pele

Use o poder nutritivo do morango para hidratar e espantar o cansaço depois de um dia exaustivo (trabalho + filho que não dorme). Anote uma receita caseira, criada por Deise Gonçalves, esteticista da Vip Clinique, no Rio de Janeiro. Depois de limpar a pele, misture três morangos lavados e amassados com três gotas de óleo de semente de uva e aplique no rosto. Deixe agir por 20 minutos e remova com água.

Seduza

Aos 30, a mulher está mais bem resolvida, com a auto-estima forte. Já não precisa gastar energia em romances que vão dar em nada nem ficar presa a alguém que não ama. Domingos Oliveira, autor da peça CONFISSÕES DAS MULHERES DE 30, em cartaz no Teatro Folha, em São Paulo, é enfático: "Ter 30 anos é uma posição de abrangência estratégica: pode namorar homens de 20, 30 ou 50 sem que ninguém a chame de tarada". Casada e com filhos? Mantenha a chama acesa. Use a imaginação, proponha fantasias a dois e esbanje disposição.

Espalhe flores pela casa

Na porta de entrada ou no jardim, coloque orquídeas, lírios-da-paz ou margaridas, de preferência na cor branca, para que todos saibam que são bem-vindos. No centro da mesa, a melhor pedida é a flor amarela, como o girassol, plantada em um vaso com terra. Isso vai fortalecer a energia vital e a saúde dos moradores. "Flores vermelhas no quarto ativam o romantismo e a união", ensina Patrícia Soares da Costa, de São Paulo, especialista em feng shui. Mas atenção: se você não cuidar das plantas, elas podem ter efeito contrário e roubar a energia.

Adote a aromaterapia

O período menstrual é um sugador voraz de energia. Nesses dias, tire proveito dos óleos essenciais para revitalizar. Vale acender uma vela aromática enquanto toma banho e preparar uma mistura para massagear o abdome e as pernas. Anote a receita da aromaterapeuta Sâmia Maluf, de São Paulo: junte uma gota de óleo essencial de alecrim, outra de louro, diluídas em 1 colher (sopa) de óleo de gérmen de trigo. No auge da TPM, que atinge oito em cada dez mulheres, especialmente na faixa dos 30 anos, use óleos de sálvia e de gerânio.

Prove um suco antioxidante

Criada por um mestre de ioga hindu que, aos 70 anos, corria 10 quilômetros em 42 minutos, esta "poção mágica" à base de frutas e vegetais foi analisada pelo departamento de nutrição da USP. "A conclusão é de que ela contém boa quantidade de carboidratos, antioxidantes, vitaminas e 243 calorias", conta Wanderlei Oliveira, diretor da Federação Paulista de Atletismo. Para prepará-la, bata no liquidificador o suco de 2 laranjas e de 1 limão com 1 cenoura média, 1 beterraba média, 1 tomate, 4 fatias de gengibre, 18 folhas de hortelã, 10 gotas de própolis, 2 colheres (chá) de pólen e 2 de levedura de cerveja. Beba de manhã, em jejum, sem coar.

Administre o stress

Interprete de forma positiva as situações adversas e mantenha seu combustível energético alto. A psicóloga Ana Maria Rossi, no seu livro AUTOCONTROLE – NOVA MANEIRA DE GERENCIAR O STRESS (EDITORA BESTSELLER), aponta lições para quem se sente acuada nas horas estressantes: 1 Pergunte a si mesma: "É problema meu?" Se não for, não assuma responsabilidade por ele. 2 Se for, reflita sobre o que deve fazer para resolvê-lo. Depois, pare de se preocupar com decisões tomadas. 3 "Devo procurar ajuda?" Peça a quem possa colaborar de fato.

Encontre novos prazeres

Acredite: sua ascensão profissional também depende disso. "Uma atividade prazerosa, livre de cobrança ou stress, dá força e motivação para suportar melhor as pressões do dia-a-dia e correr atrás de suas realizações", garante a consultora de recursos humanos Camila Mariano, da Catho, em São Paulo. Opções para isso não faltam – pode ser um curso de mosaico, patchwork, até de culinária japonesa. "Independentemente do que escolher, você deve relaxar e criar oportunidade de se relacionar com pessoas e ambientes diferentes", diz a especialista.

Fonte: Revista Claúdia

Linda aos 20 Anos

Jogue squash

Pode até soar contraditório, mas nada como praticar uma atividade exaustiva para se sentir disposta. O squash foi eleito o esporte mais saudável em uma pesquisa realizada pela revista americana FORBES. Para chegar a essa conclusão, foram analisados seis itens: força, resistência cardiorrespiratória e muscular, flexibilidade, risco de contusão e calorias eliminadas. "Quando praticado regularmente, relaxa e garante resistência em dobro para realizar as atividades diárias", atesta o médico do esporte Luís Fernando Leite de Barros, de São Paulo. Mais motivação: 20 minutos de jogo eliminam 285 calorias.

Durma bem

Nem toda noite pode ser de balada. Boas horas de sono são fundamentais para recuperar o corpo, armazenar as informações na memória, garantir criatividade e bom humor, liberar o hormônio do crescimento, responsável pela renovação celular. "A quantidade de sono ideal varia de pessoa para pessoa e deve ser suficiente para você acordar bem-disposta e não ficar sonolenta durante o dia", diz o neurologista Luciano Ribeiro Pinto Júnior, presidente da Associação Brasileira de Sono, em São Paulo. Em noites de insônia, faça uma auto-massagem nos pés.

Planeje sua carreira

Aos 20 anos tudo é para ontem", diz a psicóloga Neli Barboza, gerente de carreira da Manager, em São Paulo. "Não atropele etapas, não gaste muita energia em cursos ou estágios que nada têm a ver com sua área de interesse." Para evitar frustrações, tempo e dinheiro perdidos, planeje a carreira para daqui a cinco anos. Reflita sobre como e onde você quer estar. Foque no que deseja tornar realidade.

Use perfumes vibrantes

Impossível não melhorar o astral depois de aplicar uma fragrância efervescente na pele. "As mais potentes são as que misturam notas cítricas e audaciosas, como caramelo, chocolate ou caipirinha", diz a expert Julia Fernandez, da International Flavors and Fragrances (IFF), em Nova York. Borrife o perfume nas áreas quentes do corpo, como colo, pulso e atrás da orelha. "Esses aromas trazem recordações revigorantes, como uma brisa do mar ou um alimento que aguça o paladar." BOAS OPÇÕES Relaxing Fragrance, Shiseido; Citrus Verbena, L'Occitane; Wish of Happiness, Avon.

Tenha paciência

A geração www, que cresceu com a internet, costuma viver na mesma velocidade da web. "O lado bom é que a pessoa não fica passiva diante da vida, mas espera que todos estejam na mesma sintonia e isso pode desgastá-la sem necessidade", diz a psicóloga Heloísa Yoshida, do Rio de Janeiro. Para equilibrar a balança, exercite a paciência. Reserve alguns minutos do dia para atividades que exigem atenção redobrada. Coloque em ordem o álbum de fotos da viagem passada, faça ponto-cruz ou jogue xadrez.

Coma castanha-do-pará

Não há desgaste físico e mental que resista a essa fruta oleaginosa. Pudera. Além de fornecer proteínas e gorduras poliinsaturadas, que fazem bem ao coração, ela é rica em zinco, que aumenta a disposição; fósforo, fundamental para a produção de energia pelas células; e selênio, que melhora o astral. "Quem trabalha, estuda e encontra tempo para malhar pode consumir até quatro unidades por dia. Agora, se o desgaste não for tão grande, duas são suficientes, pois o valor calórico de cada castanha é alto: são 53 calorias por unidade", diz o médico ortomolecular Márcio Tannure, do Rio de Janeiro.

Beba energia

Acúmulo de tarefas no trabalho e provas na faculdade à noite? Experimente o hidrotônico, uma nova categoria de bebidas criada pela Coca-Cola. "Parente próximo do isotônico, com menor quantidade de sais minerais, mas com a mesma dose de carboidratos, 12 gramas por copo de 200 mililitros, o hidrotônico dá energia extra", diz a nutricionista Cynthia Antonaccio, de São Paulo. Enquanto o isotônico deve ser ingerido durante os exercícios físicos para manter o pique, seu parente dá ânimo durante o trabalho ou os estudos.

Respire fundo

Canalize a energia e aumente a concentração com exercícios de respiração que seguem a linha bioenergética, criada pelo médico americano Alexander Lowen nos anos 40. "Eles ajudam a integrar mente, corpo e espírito", explica a psicoterapeuta corporal Liane Zink, de São Paulo. Ela ensina um fácil e eficaz: em pé, pernas um pouco afastadas, joelhos semiflexionados, braços estendidos ao longo do corpo, cabeça e coluna reta, respire profundamente ao mesmo tempo que "enterra" os pés no chão. Repita quantas vezes quiser.

Fonte: Revista Claúdia

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Até 15 minutos

Dê Volume ao Cabelo

Cabelos volumosos criam um visual muito sexy. Para conseguir o efeito, com os fios úmidos, aplique mousse volumizadora na raíz e seque virando a cabeça para baixo. "Para finalizar jogue para trás e amasse as pontas usando pomada ou produto similar", ensina o cabeleireiro Evandro Ângelo, de São Paulo. Ele sugere a mousse High Hair Styling Mousse, da Wella Professionals, tel. 0800 7029966, e o silicone em pó Dust It, da Schwarzkopf, tel. 0800 7042334.

Sua Pele Mais Lisa

Pele lisa e acetinada dá mais destaque ao corpo. Fazer uma esfoliação durante o banho é uma boa dica para suavizar a textura da pele. A dica é usar o St. Barth Esfoliante Espumante, da La Façon, tel. [11] 3085 5208 e, depois, borrifar um óleo corporal em spray – que é mais fino do que os óleos comuns – do pescoço aos pés. Tente o Óleo Corporal Vitamina E e Oliva, da Eos, tel. [11] 3083 0130.

Realce o Brilho dos Fios

Cabelo brilhante parece tratado e mais saudável. E basta aditivar a lavagem com um cosmético específico para dar brilho, como o Extrabrilho Pós-Shampoo Iluminador, da Éh, tel. [11] 2164 8201 para garantir este efeito. O produto traz vinagre de maçã, que confere reflexos intensos ao cabelo. Use logo após o xampu ou, caso não dispense o condicionador, aplique o iluminador depois dele e deixe-o agir por dois minutos antes de enxaguar.

Valorize os Cachos

Os cachos conferem sex-appeal ao visual. Para conseguir o efeito, misture um leave-in cremoso, como o Creme para Pentear Leite de Coco-Lima, da Ducha, tel. [11] 3826 3994, e um gel, como o Shine Gel, da L'anza, tel. [11] 5181 0868, em proporções iguais. Espalhe no cabelo quase seco e vá fazendo rolinhos em volta do dedo e soltando na seqüência

Revitalize as Mãos

Mãos bem tratadas ajudam a causar boa impressão. Se a intenção é rejuvenescer a pele, experimente a Risqué Technology Máscara de Tratamento para as Mãos, da Niasi, tel. 0800 111145. O cosmético possui ação tensora imediata e nutre a pele. Aplique uma camada de espessura média partindo dos dedos e espalhando em direção ao pulso e espere de dez a 15 minutos, até secar. Remova puxando o filme que se formou no sentido contrário ao da aplicação

Hidrate os Pés

Eles ficam arrasadores dentro de uma sandália decotada, mas para isso, precisam de bons tratos. Depois de esfoliar e passar hidratante nos pés, calce sapatos térmicos, como os da By Samia Aromaterapia, tel. [11] 3679 8001, durante 15 minutos. Antes de serem vestidos, eles devem ser aquecidos por dois minutos no microondas.

Camufle as Marcas

As suas pernas vão ficar muito mais sexy se você disfarçar as estrias e manchas. Com a ajuda de um cotonete, espalhe cuidadosamente uma pequena quantidade de autobronzeador apenas sobre as linhas e as manchas mais claras, para igualar o tom da pele. O Flash Bronzer Autobronzant Sans-Transfert Hâle Instantané Ultra-Naturel, da Lancôme, tel. 0800 7017323, tem efeito instantâneo e seca rapidinho, não grudando na roupa.

Despedir


Desde que voltei pro trabalho, todos os dias, quando deixo meu filho ele está dormindo
Mas ontem e hoje ele acordou e chorou.
Chorou muito e me pediu colo.
Dói viu?
Dói mais do que as palavras podem descrever ter que deixar filho chorando pra sair.
É preciso!
Mas como é que a gente explica isso pro nosso coração em fragalhos?
Ou pra nossa garganta em nó?
Como é que se diz que daqui a pouco volta?
Sabendo que não é tão daqui a pouco assim
Já que doze horas custam tanto a passar
Quando se está longe de quem se ama e tanto quer abraçar e afagar?
E o dia longe dele com aquela última visão na cabeça passa ainda mais devagar
Sigo traçando planos e rotas de fuga dessa rotina massacrante pra nossa convivência
Tão necessário e ao mesmo tempo tão vital e dolorosa
Vou encontrar o segredo pra ter tudo o que eu quero sem precisar abrir mão de nada
Ah! Eu vou sim! Vou dosar melhor esse tanto de coisas pra ser e fazer mais feliz

Acordar



Quinze minutos para as seis horas e o quase ensurdecedor barulho do celular me desperta
O sono é maior que o incômodo daquela musiquinha repetitiva
Abro apenas umas fresta dos olhos e estico o braço para ativar a soneca
Enquanto repito esse ritual por três, estranhamente, longas vezes, penso no que me aguarda
Penso que é hora de arrumar as bolsas dos meninos
Lembro que hoje é sexta-feira e, portanto, casual day
Devo escolher uma roupa diferente do rotineiro uniforme cor de beringela
Repasso quais frutas e lanchinhos mandar para os meninos
Qual roupa colocar neles e como os embrulhar pra sair logo
Sem perda de tempo pra não posso me atrasar
Em uma dessas frestas de olho vejo que o dia lá fora ainda nem clareou
Está chovendo de leve e fazendo um friozinho gostoso
Bem mais gostoso se pudesse ser curtido no aconchego do lar
Sem me preocupar com as rajadas de vento em meus pequenos
Tomando um chocolate quente sob as cobertas
Ou apenas embrulhada em um moleton macio me aninhar entre os três homens da minha vida
Mas quando toca pela terceira vez a musiquinha repetitiva já estou em cima da hora
Não dá mais pra ficar devaneando e preciso agir
É hora de começar o dia: muita coisa que fazer e tenho pouco tempo
Um dia, talvez e quem sabe, poderei escolher
Ficar em casa em dias frios e tão convidativos pra uma preguicinha
Mas enquanto esse dia não chega: acorda menina!

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Saiba como surgiram alguns brinquedos

Barbie
Boneca é modelo no mundo inteiro
De astronauta a vegetariana, quase todas as meninas já sonharam em ter uma Barbie em casa. A boneca foi apresentada ao público pela primeira vez em 1959 em Nova York e desde então é a preferida das meninas.



Bola
O brinquedo mais antigo do mundo
O objeto que embala sonhos de um dia ser famoso e rico por causa dos talentos em campo existe há mais de 6500 anos. As bolas eram feitas de crinas de animais ou fibra de bambu. A de futebol ficou conhecida no Brasil em 1894, quando Charles Miller veio ao País e implantou as regras do jogo.



Futebol de Botão
Susto na escola!
No Brasil, o jogo de botão surgiu pela primeira vez em 1930 quando um aluno de uma escola no Rio de Janeiro inventou moda ao arrancar os botões da cueca para brincar na grande base de madeira. Mais tarde os meninos começaram a jogar as partidas com os botões das calças. A reação da escola: proibiram o brinquedo.



Carrinho
Da madeira a metal
Os primeiros carrinhos eram feitos de madeira e surgiram com a criação dos automóveis pela indústria Renault. Atualmente, os carrinhos encontrados nas lojas são de plástico, de metal, ou acrílico. Os tradicionais de madeira também ainda podem ser encontrados.



Cata-vento
Inspirado nos moinhos de vento
O cata-vento teve sua criação estimulada pelos moinhos de vento, inventados para gerar energia e moer grãos. Há registros de que o brinquedo surgiu na China, antes de Cristo.



Palavras-cruzadas
Passatempo era publicado somente em jornal
As palavras cruzadas surgiram nos Estados Unidos em 1913 publicadas como um exercício mental no jornal New York World. Atualmente, o jogo é atração tanto para crianças como para adultos.



Lego
De cubinho em cubinho...
Os famosos bloquinhos também têm uma cidade de verdade, localizadas na Dinamarca, Estados Unidos e Inglaterra.



Dama Chinesa
Peças coloridas
Um dos jogos mais conhecidos da China, a Dama Chinesa nasceu na Europa no século XIX e existe na Suécia desde 1880, por isso muitas pessoas questionam a origem do nome da brincadeira.



Soldadinhos de chumbo
Treinando para a guerra
Esses pequenos amiguinhos de muitos garotos eram brinquedos de guerra para jovens reis como Luís IX. Entre guerra e paz, no século XXI garotos também gostam de colecionar soldadinhos de chumbo e conservá-los como raridade, apesar dos soldadinhos de plástico serem maioria no pelotão.



Ursinho de pelúcia
Amigos fofinhos
O primeiro bichinho de pelúcia que surgiu foi o Teddy Bear, em 1903 na Alemanha. O ursinho de pelúcia conquistou todo o mundo com sua simpatia. Hoje, esses bichinhos são uns dos preferidos da garotada.



Xadrez
Regras de 1550
O xadrez teve origem na Índia, onde recebeu o nome de chaturana . O jogo ficou conhecido na Europa no século XI levado pelos soldados que integravam os pelotões das Cruzadas. Até hoje as regras do xadrez são as mesmas de 1550.



Pokémon
Monstrinhos animados
Nascidos em 1995 no Japão, a turma de Picachu diverte crianças com as aventuras em Pallet Town. Os "monstrinhos de bolso" foram inventados por Satoshi Tajiri a partir dos jogos Game Boy.
Fonte: Terra

Direito das Crianças

No dia 20 de novembro de 1959, a Assembléia Geral das Nações Unidas divulgou a Declaração dos Direitos da Criança. A partir desta data, criou-se um padrão que o mundo todo deve perseguir:

Toda criança, sem exceção, sem distinção ou discriminação de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra condição, quer sua ou de sua família, terão os direitos abaixo assegurados.



A criança gozará proteção especial e deverá ser feito tudo o que for possível para que seu desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social seja atingido de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade.



Desde o nascimento, toda criança terá direito a um nome e a uma nacionalidade.



Toda criança tem direito a crescer e criar-se com saúde, com acesso a alimentação, habitação, recreação e assistência médica adequadas.



A criança incapacitada física, mental ou socialmente serão proporcionados o tratamento, a educação e os cuidados especiais a que necessita.



Para o desenvolvimento completo e harmonioso de sua personalidade, a criança precisa de amor e compreensão.



A criança terá direito a receber educação, que será gratuita pelo menos no grau primário. E também a oportunidade de brincar e divertir-se.



A criança estará sempre entre os primeiros a receber proteção e socorro.



A criança não pode trabalhar antes de completar 16 anos e não pode ser explorada.



10º A criança tem proteção total contra atos que possam suscitar discriminação racial, religiosa ou de qualquer outra natureza.

Fonte: Terra

Abuse dos acessórios

Se você é gordinha e evita usar acessórios para não correr o risco de sair de casa parecendo uma árvore de Natal, relaxe! A regra número 1 para desfilar sempre linda e não cometer gafes "fashion" é ter bom senso.

Os acessórios estão aí para dar aquela força no visual, não para atrapalhar! Afinal, eles são perfeitos para levantar um look básico ou equilibrar um visual mais transado. E não tem essa de que mulheres acima do peso precisam se limitar a brincos discretos ou sapatos baixos, como as conhecidas rasteirinhas.

Cheias de charme
Para a consultora de moda Pamela Khan, nenhum acessório é proibido para quem é gordinha. Pelo contrário. "As mulheres podem se servir do que há de melhor no universo da moda. Basta escolher peças que combinem com o seu estilo. E não usar todas as peças ao mesmo tempo, para não poluir o conjunto", diz a especialista. Então, em vez de dar as costas aos acessórios, alie-se a eles – e fique ainda mais irresistível.


Pequenos detalhes, grande diferença!

ÓCULOS
É impossível não chamar a atenção com um belo par de óculos. Invista nos modelos com hastes largas. E prefira os de cores neutras, como preto e marrom, que combinam com qualquer produção.

BIJUTERIAS
Use brincos longos, colares compridos que imitam decote em V, braceletes e anéis, pois eles realçam o visual. Dependendo da roupa, não coloque tudo junto. Se usar brincos chamativos, poupe no colar. Já se preferir um colar mais elaborado, invista em brincos discretos.

FAIXAS
Não está com a menor vontade de arrumar o cabelo mas não quer comprometer o resto do visual? Aposte nas faixas largas. Além de práticas, elas rejuvenescem o visual. As estampadas dão graça aos looks básicos.

CINTOS
É preciso tomar muito cuidado com esse tipo de acessório, para não marcar as gordurinhas localizadas. Os cintos de elástico são uma boa opção e podem ser usados logo abaixo do busto, para definir a silhueta. E atenção: com roupas estampadas, opte sempre por um cinto liso.

SAPATOS
Abuse de todos os formatos, cores e saltos. A gordinha pode, sim, usar um belo escarpim para complementar o visual. Mas se você prefere sapatos sem salto, há sapatilhas e sandálias bem modernas para enfeitar um look básico. As envernizadas estão com tudo!

BOLSAS
Às vezes, elas chamam mais atenção do que a própria roupa. Tenha sempre em mão dois tipos em casa: uma mais básica e neutra, para o dia-a-dia, e uma no tom prata ou preto envernizado, para ocasiões especiais. Os bolsões são a grande vedete.
Fonte: Revista Viva Mais

Os 15 mandamentos da pechincha

Pechinchar. O significado do termo vai além de questionar o preço de algo para reduzir seu valor. Ao pedir descontos, melhoramos a economia do país! Sim, porque, com reais a mais no bolso, gastamos em outras coisas e estimulamos o crescimento de mais empresas. Agora que você já conhece a importância de regatear, veja as dicas do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) para garantir os melhores preços.


1. Antes de ir às compras, pesquise preços em jornais, panfletos, encartes e sites.

2. Defina quanto pretende gastar e não abra mão do abatimento até chegar à quantia definida.

3. Conheça bem as características do produto. Isso torna a argumentação com o vendedor muito mais fácil.

4. Não demonstre entusiasmo em levar o produto. Se notarem a empolgação, não terá toda a dedução possível.

5. Diga ao vendedor que estápesquisando os preços e fará a compra com quem oferecer a melhor oferta.

6. Se achar caro, diga em alto e bom som logo no começo da conversa. Em geral,as lojas oferecem vantagens em seguida.

7. Mostre humildade. Entrar em guerra com o atendente não ajuda em nada.

8. Trate o vendedor pelo nome. Em geral, ele ganha por comissão. Demonstre que, se ajudá-la, você voltará sempre.

9. Ofereça alternativas, dispensando acessórios em troca de uma reduçãozinha no valor final do item que está sendo negociado.

10. Em troca de deduções, tente excluir alguns serviços desnecessários, como a entrega. Mas só faça isso se tiver como retirar o produto, certo?

11. Quem faz o preço é a loja e não o fabricante. Portanto, se o vendedor vier com o papo de o objeto ter valor tabelado, desconfie! E argumente, claro.

12. Fale com o gerente. Com ele, pode ser mais simples conseguir algo.

13. Mesmo depois de alcançar o desconto desejado, continue pechinchando – qualquer centavo a mais é lucro! Quando perceber que não conseguirá mais redução, conclua a compra.

14. Quanto mais tempo negociar, melhores serão os descontos! Ninguém quer perder a venda após passar um longo período negociando com o cliente. Outra dica: após conseguir o benefício, já com a carteira na mão, peça um brinde.

15. Pague os pertences à vista. Melhor ainda: utilize dinheiro!


É bom lembrar...

... quem tem o dinheiro é você – e o vendedor sabe disso. Portanto, mesmo
passando o maior tempo pechinchando, se não gostar das condições de pagamento, não leve o produto. A função da loja é ajudá-la. Por isso, não se sinta obrigada a adquirir o item só porque "perderam" tempo lhe atendendo.
Fonte: Revista Viva Mais

Eu

A novidade é que o sol saiu pra clarear
Incendiar meus instintos e me comandar
Gosto de flores, de cor, de brilho e de sorrisos
Burburinho da movimentação diária me atrai
O silêncio das noites frias me cativa
Quero o melhor do dia e o mais atrativo da escuridão
Escuridão não dura pra sempre
E a novidade é que meu pranto secou
Estancado pelas gargalhadas de alegria que agora tenho
De sobra nada, mas de verdade tudo em mim
Sou inteira e intensa, conto os dias e horas pra ser eu
Sou gratidão e muita reviravolta me acompanha
Sou feita de mais nervos que qualquer outro ser
Tenho pavio curto e teimosia me sobra
Pirraço quando quero vencer pelo cansaço - é o que pensam
Mas a verdade é que não desisto fácil
Mas quando desisto é pra sempre
Nem de brincadeira eu assumo meu fracasso pra qualquer um
Não me iludo, não tenho preconceitos ou fórmulas prontas
Mas o hoje é tudo de bom! é o que me pertence! Presente!
Quem vive de passado é museu
Quem se preocupa demais com futuro morre cedo
Sou forte, frágil, doce, firme, às vezes vou no impulso
Umas me arrependo, noutras nem tanto
Não guardo remorsos nem rancores
Amo muito e sou leal, companheira, eletricamente sigo
Melhor é viver com paixão e verdade - e isso tenho de sobra!

Viva A Vida - Tradução de Coldplay

Eu costumava reger o mundo 
Mares se agitavam ao meu comando 
Agora, pela manhã, me arrasto sozinho 
Varrendo as ruas que costumava mandar  
Eu costumava jogar os dados 
Sentia o medo no olhos dos meus inimigos 
Ouvia como o povo cantava: 
"Agora o velho rei está morto! Vida longa ao rei!"  
Por um minuto segurei a chave 
Próximo as paredes que se fechavam pra mim 
E percebei que meu castelo estava erguido 
Sobre pilares de sal e pilares de areia  
Eu ouço os sinos de Jerusalém tocando 
Os corais da cavalaria romana cantando 
Seja meu espelho, minha espada e escudo 
Meu missionário em uma terra estrangeira 
Por um motivo que eu não sei explicar 
Quando você se foi não havia 
Não havia uma palavra honesta 
Era assim, quando eu regia o mundo  
Foi o terrível e selvagem vento 
Que derrubou as portas para que eu entrasse 
Janelas destruídas e o som de tambores 
O povo não poderia acreditar no que me tornei  
Revolucionários esperam 
Pela minha cabeça em uma bandeja de prata 
Apenas uma marionete em uma solitária corda 
Oh, quem realmente ia querer ser rei?  
Eu ouço os sinos de Jerusalém tocando 
Os corais da cavalaria romana cantando 
Seja meu espelho, minha espada e escudo 
Meu missionário em uma terra estrangeira 
Por um motivo que eu não sei explicar 
Eu sei que São Pedro não chamará meu nome 
Nunca uma palavra honesta 
Mas, isso foi quando eu regia o mundo

Ao Lado Do Sol - Rodox



Queimou de leve mais deu impressão
Que não era quente
Hoje me derrete
Bola de neve vai na direção
Que a ladeira desce
Quero que me leve
Se olhar a frete posso te mostrar
Que ainda vou estar aqui
Cuidando da gente
Nada se move quando a prisão
É a sua mente
Não tem liberdade
Um mundo novo me chama atenção
E hoje finalmente
Eu vejo de verdade
Tendo a visão eu até posso adivinhar
O que foi guardado pra mim ao lado do sol
Vendo seu olhar impossível de evitar
Eu descansarei já não sentindo dor
Posso viajar estando no mesmo lugar
Eu posso mudar sendo quem eu sou
Pra sempre seu
Ser diferente é ser original
Só quem é vivo pode
Segue a vida quem tem
Sempre insistem em te questionar
Mas ninguém te responde
Quem é o dono de quem
Sensacional, eu não preciso nem falar
Como é bom pra mim te ouvir
Um anjo do céu

Na Mesma Panela de Rodox

Sem volta pra onde eu vou
Tão distante do que eu sou
Ninguén mente pra sempre
A sua rede te pegou

Me diz porque você nem dorme
Quando me ve bem
Talvez porque eu passo algo
Que você nao tem
Não tenho culpa se o seu navio afundou
De cara eu enchi o pé
Na bola que você pisou
Sua semente ruim estragou
Toda a plantação
Perde seu tempo sendo o seu próprio freio de mão
Novela chata essa
Que sua vida escreveu
Eu não tenho que resolver
Um problema que nao é meu

Engole o que sobrou
Do tempo que foi bom
Não deve ser tão mal
Bem perto do final

Na minha casa hoje tem festa
E é pra la que vão
Meus camaradas que são
Como eu, só tem irmão
Comemorando quando o meu inimigo caiu
A tampa do caixão fechou
Quando um portão pra mim se abriu
Em cada parte boa da minha vida eu lembrarei
Do lixo que por te escutar
Eu quase me tornei
Pega suas coisas, sai voado
Não tem goela
Vai cozinhar com os trouxas
Que te ouvem na mesma panela

De Uma Só Vez - Rodox



De uma só vez eu fiz
Algo mudar minha vida
Pra ser como eu sempre quis ser
Eu reguei uma semente
Que vingou e eu simplesmente
Não quis mais olhar pra trás
Reaprender como se faz
O velho caiu, o novo homem nasceu
Vivendo no estreito
Decisão que vem do peito
Eu abro e fecho
E tiro a solução pro que não deu
Sou o tiro e o alvo
Proibido diz a placa e eu vou
O inimigo é o medo que a situação te deu
No meu sonho eu vi
A gente no futuro
Confirmando o que era puro
Enfim, tive o que ninguém deu pra mim
Bom demais pra acreditar
Eu acordei noutro lugar
Tão diferente do lugar que eu vim
Se estiver cercado
Se o perigo vive ao lado
Lebra bem que é pra matar
O leão no coliseu
No cinema mudo
É um olhar
Pra eu dizer tudo
Em um minuto
Eu posso te ensinar
O que nunca aprendeu
Coragem, vai em frente
O dia já chegou
Se tem sede de paz
Descansa pois você já não é
Mais um sofredor
Olhar bem diferente
Tudo mudou
Não saberia jamais
Sonhar bem alto é quase um passo
Pra levantar vôo
Se escrever com giz
A chuva apaga
O que é definitivo
Como tatuagem
Com grades ao redor
Quanto mais gente mais me sinto só
Essa corrente quem colocou em mim fui eu
Feito flor de isopor
Todo passado é arquivo morto
Peso inútil na memória de quem viveu
Uma história igual
Coragem, vai em frente
O dia já chegou
Se tem sede de paz
Descansa pois você já não é
Mais um sofredor
Olhar bem diferente
Tudo mudou
Não saberia jamais
Sonhar bem alto é quase um passo
Pra levantar vôo
De uma só vez eu fiz
Algo mudar minha vida
Pra ser como eu sempre quis ser

As Dores do Mundo de Jota Quest

 
O teu olhar caiu no meu
A tua boca na minha se perdeu
Foi tudo lindo tão lindo foi
Que eu nem me lembro o que veio depois

A tua voz dizendo amor
Foi tão bonito que o tempo ate parou
De duas vidas uma se fez
E eu me senti
Nascendo outra vez


E eu vou esquecer de tudo
As dores do mundo
Não quero saber quem fui mas de quem sou
E vou esquecer de tudo
As dores do mundo
só quero saber do teu
do nosso amor

Dores

O homem já inventou quase tudo
Falta inventar algo que diminua a dor de deixar filho quando a gente sai pra trabalhar
Esse aperto forte e doído que dá aqui dentro quando a gente vê filho chorar
Porque não quer desgrudar e nos deixar ir é muito ruim
Prefiro que eles durmam enquanto eu saio, que estejam sonhando
Assim não vejo a dor, e apesar de não deixar de sentí-la, a sinto menor
Hoje acordei feliz demais!
Apesar de pouco dormir tô mais animada e confiante
Em que mesmo confiante? Vai dar certo!
Não importa o caminho que eu decida trilhar
Ou pra que lado da praia essas ondas fortes vão me levar
Vou seguir meu coração e isso é o que impulsiona dar certo
Não importa o que pensem e sim o que eu sinto
Não tem problema ser diferente ou dar valor ao que poucos dão
Que bom que eu descobri antes que o que vale é ser feliz

Noite

Enquanto essa noite não passa
Fico admirando as estrelas
Enquanto o frio não finda
Curto ficar embrulhada em cobertas
Tomando um chocolate quente e pensando
Pensando muito na vida, nas noites e no frio
Lembrando do calor, do sol, da luz
Luz que apaga toda escuridão de mim
Luz que aquece meu coração e me faz sorrir
Sou menina e mulher, mãe, estudante, profissional...
Gosto de cor e da ausência dela
Pra admirar bem as cores só a falta
Assim é minha vida: um dia de cada vez
Será? Difícil! Tenho que parar de programar muito
Preciso ser hoje, e deixar o amanhã com o amanhã
Quero colo, abrigo e abraço quente
Não vou acelerar mais nada
Tudo a seu tempo, mas que tempo mesmo?
Meu rítmo frenético vai ficar lento
Mas a cabeça continua a mil
Penso mais rápido que consigo expressar
Vou organizar meus pensamentos e ser mais eu

Outro Lugar de Djavan

Cê sabe que as canções são todas feitas pra você
E vivo porque acredito nesse nosso doido amor
Não vê que ta errado, tá errado me querer quando convém
E se eu não estou enganado acho que você me ama também

O dia amanheceu chovendo e a saudade me contem
O céu já tá estrelado e tá cansado de zelar pelo meu bem
Vem logo que esse trem já tá na hora, tá na hora de partir
E eu já to molhado, to molhado de esperar você aqui

Amor eu gosto tanto, eu amo, amo tanto o seu olhar
Andei por esse mundo louco, doido, solto com sede de amar
Igual a um beija-flor, que beija-flor,
De flor em flor eu quis beijar
Por isso não demora que a historia passa e pode me levar

E eu não quero ir, não posso ir pra lado algum
Enquanto não voltar
Não quero que isso aqui dentro de mim
Vá embora e tome outro lugar
Talvez a vida mude e nossa estrada pode se cruzar
Amor, meu grande amor, estou sentindo
Que esta chegando a hora de dormir

Vai dar certo!

Tenho muitos planos mas nenhuma decisão
Minha cabeça tem projetos demais e resoluções de menos
Seja como for, sei que já deu certo
Mas sou humana: metade razão e metade emoção - contraditória
Apesar de gostar de surpresas prefiro ter controle dos meus passos
Estou perdida em meus próprios pensamentos
E agoniada com tantas saídas, trilhas e caminhos possíveis
Por que pra mudar a direção por mim mesma dói mais?
Dói a dúvida e a culpa de deixar o que já conheço
Dói deixar de seguir adiante por estar com os pés presos ao chão
Preciso de direção!
Não sei conduzir tudo sozinha
Queria saber o que vai ser
E só quero que dê certo
Quero hoje e aqui e agora
Mas o tempo não é igual pra todo mundo
Arriscar? Esperar? Mudar? Que fazer?
O que é que eu faço agora?
Vou esperar né...
E pedir pra meu onisciente, onipresente e onipotente Deus
Me dar um pouco mais de coragem e certezas
Que a única que eu tenho pe que vai dar certo

Dando asas à imaginação

Bem contadas, as histórias aguçam a criatividade e aprimoram o poder de concentração das crianças



VIVÊNCIA Em sala de aula, as histórias têm função pedagógica e ensinam os alunos a lidar com suas emoções

É difícil resistir a uma boa história, independentemente de quantos anos se tenha. Mas quem a conta precisa dominar a arte de monopolizar as atenções, surpreender, criar suspense e compreender os sentimentos humanos. Levado a outros mundos, o ouvinte aprende a usar a imaginação e melhora sua capacidade de concentração. No caso das crianças, os ganhos são ainda maiores: ouvir histórias é uma troca de afeto. E, claro, garantia de diversão.

PÚBLICO A Livraria da Vila, em São Paulo, tem contadores de histórias para crianças nos fins de semana

Literatura é a história dos sentimentos, diz Gabriel Chalita, ex-secretário de Educação do Estado de São Paulo e autor de 46 livros. Ele está lançando o título infantil O segredo das quatro letras, em que o personagem principal, Bonifácio, é um contador de histórias que desfia seus casos, alguns tristes, outros alegres, mas todos com intenção de sensibilizar. Contar história ajuda na formação de valores. "Com as histórias, você ganha transversalidade no processo educativo, ao explorar as coisas que não vê, mas imagina", completa o escritor, que é candidato a vereador em São Paulo. Para Chalita, as histórias auxiliam também na dimensão afetiva, ao colocar educandos e educadores num contato muito próximo.

Não à toa, muitas escolas têm incluído as histórias entre as atividades das crianças. No Jardim Escola Mágico de Oz, em São Paulo, elas fazem parte da rotina diária. "Para nós, formar leitores é muito importante e esse recurso nos ajuda", diz Fanny Schneider, coordenadora pedagógica. A história faz parte do dia-a-dia da criança, por meio de livros, fantoches e ambientações. "É uma atividade que trabalha o imaginário, a criatividade, a curiosidade, a oralidade, as emoções", completa. Na Mágico de Oz, como em várias outras instituições de ensino, as crianças são habituadas a levar livros para casa e partilhá-los com os pais.

VALORES Em seu livro, Chalita narra a história de um contador

O uso das histórias em cada fai xa etária depende, muitas vezes, apenas da abordagem. Se as crianças são pequenas, a função é formar uma visão de mundo e criar um repertório inicial. Mais tarde, elas ajudam na percepção de elementos complexos, como o suspense e o humor. "Quanto mais variedade for oferecida, melhor para elas", diz a contadora de histórias Cibele de Lucas Faria. Habilidades como a capacidade de concentração também são favorecidas, porque elementos de linguagem como começo, meio e fim exigem atenção. Também é possível combinar as histórias com outros saberes. Junto com um chef de cozinha, Cibele participa de oficinas no Madame Aubergine Atelier Escola de Cozinha, em São Paulo, em que os pequenos misturam a criatividade nas panelas com a criação de personagens e enredos. "Eles podem não gostar de comer abóbora em casa, mas depois de ouvir histórias com elas e cozinhar com as próprias mãos eles adoram", conta Cibele.

Mas não é preciso estar na escola para se juntar à roda. A Livraria da Vila, em São Paulo, por exemplo, oferece desde 2003 essa experiência. Recentemente, ela também lançou o Brunch de Histórias, em que é possível degustar um café da manhã ouvindo narrativas. Para os adultos, existe o Degustação de Histórias, que une uma seleção temática do repertório de mais de 600 contos de Ilan Brenner com menu típico elaborado pela chef Carole Crema, inspirado em assuntos como a Índia, chocolate, erotismo ou Grécia, por exemplo.

"As histórias requerem elementos de arte e por isso exigem um aprofundamento técnico do contador", diz a professora da Universidade de São Paulo (USP) e contadora Regina Machado. Pioneira dessa arte no Brasil, Ela conta que houve um renascimento da tradição em diversos países, simultaneamente, a partir dos anos 1970, e que a moda explodiu, entre outros fatores, graças ao momento atual de abertura ao multiculturalismo. "A alma do ser humano está seca. É preciso regá-la, e as histórias são fonte de boa qualidade. No mundo de hoje, é preciso escutar algo que faça sentido, buscar uma situação de encontro", acredita Regina. Sob esse prisma, ouvir histórias pode ser uma experiência transgressora.

FOTOS: BRÍGIDA RODRIGUES/FOTORREDONDA; CLAUDIO GATTI/AG. ISTOÉ ARTE: FERNANDO BRUM

Fonte: Isto É