Tudo de Bom! - Alegre por ser grato


Esse trecho do livro "O Poder da Gratidão", de M.J. Ryan está na revista Criativa, e eu achei o máximo. Vou comprar esse livro pra ler... Acredito realmente que ser agradecido faz a gente mais feliz e mais leve. Segue a dica.



A SIMPLES ALEGRIA DE VIVER COM UM CORAÇÃO AGRADECIDO

Se depender de outras pessoas para se realizar, você nunca se sentirá verdadeiramente realizado. Se sua felicidade vier do dinheiro, nunca ficará feliz com você mesmo. Fique contente com o que tem; alegre -se com as coisas como são. Quando compreender que nada está faltando o mundo inteiro será seu. LAO TZU


Ontem, quando estava dando os retoques finais neste livro, fui jantar num restaurante chinês com minha amiga Annete para falar sobre a gratidão. Quando abri meu biscoito da sorte no fim do almoço, a mensagem era: "Pare de procurar. A feli - cidade está bem perto de você." Foi uma coincidência perfeita! Porque é exatamente disso que trata este livro. A felici dade, a pura alegria de estar vivo, se encontra a nosso alcance. Tudo de que precisamos é ter uma atitude de gratidão. A gratidão cria felicidade porque faz com que nos sintamos plenos, completos. Gratidão é compreender que temos tudo aquilo de que precisamos, pelo menos no momento presente.

Existe um ditado que diz que as pessoas ensinam aquilo que mais precisam aprender. É exatamente o que acontece comigo em relação à gratidão. Escrevi este livro não apenas porque acho que a gratidão é de importância vital no nosso mundo, mas porque eu mesma quero me tornar mais cons - cientemente grata. Não me considero uma "especialista", mas sim alguém que, como todos os outros, percorre o caminho da vida em busca de ser a melhor pessoa possível.
Como muitos de nós, passei grande parte da vida catalogando todas as maneiras pelas quais tinha sido ofendida e pre judicada. Na terapia ou fora dela, nas conversas com amigos e com meus seres mais queridos, listava e catalogava as pessoas, os fatos e os lugares da minha infelicidade. Era uma pes simista convicta, sempre pronta a ver o lado escuro de tudo e de todos. Acreditava que a vida era dura e que a desgraça me esperava em cada esquina. Se as coisas estivessem indo bem, era só uma questão de tempo até que piorassem. Pensava em gratidão apenas nos momentos em que agradecia algumas pessoas que me ajudavam a me sentir amada.

Aos poucos, as coisas foram mudando. Não sei bem qual foi o fato que determinou isso, mas fui percebendo uma trans - formação em minhas atitudes. Muito devagar, à medida que fui compreendendo melhor minhas mágoas, comecei a prestar atenção na falta de emoções positivas na minha vida. Não me sentia mais tão infeliz, preocupada ou sozinha, mas conhecia pouco sobre alegria, felicidade, otimismo, fé e confiança. Então comecei a estudar essas emoções. (Sempre fui boa aluna – se me derem alguma coisa para estudar, deixem comigo.)

Aproximei-me de algumas pessoas que pareciam irradiar na - turalmente felicidade, e fiz delas meus professores de oti mis - mo e de alegria de viver. Uma das coisas que logo percebi é que havia em todas um profundo senso de gratidão que pa - recia fluir delas sem inibição. Investigando mais, descobri que ca da uma tinha tido um começo de vida tão ou mais difícil do que o meu. Mas conscientemente escolheram adotar certas atitudes, como a gratidão, que as conduziram a uma felicidade mais plena.

Só então compreendi que você não precisa passar a vida inteira atrelado a atitudes mentais aprendidas na primeira in - fância. Todos nós podemos ser livres para mudar nossas idéias, e assim nossas experiências também mudarão. Resolvi então investir em ser mais grata, alegre e esperançosa. O resultado da minha jornada está registrado neste livro que vocês têm em mãos.
Vou adiantando aqui algumas das conclusões a que che - guei. Aprendi que procurar ver nossas vidas de uma perspectiva espiritual ajuda muito. Sei que estamos no mundo "para que nossas almas cresçam", para curar nossas feridas – ou pelo menos para abençoá-las – e nos tornarmos mais amo - rosos, bondosos, corajosos e esperançosos. Quanto mais vivo, mais reconheço que cultivar uma atitude de gratidão é a chave para ter o coração aberto, cheio de expectativas de felicidade.

A gratidão não é apenas a chave. É a chave mágica – basta você usá-la e o mundo subitamente se transformará num lugar maravilhoso, do qual você está convidado a participar. Assim como a maior parte das grandes verdades espirituais, a gratidão é surpreendentemente simples. Isso não quer dizer, no entanto, que uma atitude de gratidão seja necessariamente fácil de praticar. Haverá todo tipo de obstáculos no caminho. Mas se você se propuser a desenvolver atitudes de gratidão, será capaz de superá-los de uma forma que lhe parecerá mágica.

Uma das verdades mais incríveis sobre a gratidão é que é impossível sentir ao mesmo tempo a emoção positiva do agra decimento e uma emoção negativa como a raiva ou o medo. A gratidão gera apenas os sentimentos positivos – amor, compaixão, alegria e esperança. Quando nos fixamos naquilo que queremos agradecer, o medo, a raiva e a amargura simplesmente se dissolvem sem muito esforço.

Como pode ser isso? A resposta é que a gratidão nos ajuda a procurar o sucesso e a perceber o que há de bom. Desta forma, o cérebro naturalmente trabalha para encontrar o caminho que leva ao sucesso. Se você prestar atenção em uma criança aprendendo a andar, compreenderá o que estou di - zendo. Para aprender a andar, ela se levanta e põe um pé para a frente. Bum! Ela cai no chão porque seu equilíbrio é instável. Em vez de se punir, de ficar com raiva ou de culpar o chão, ela apenas registra que não deu certo e tenta de novo. Continua tentando, eliminando o que não funciona e incorporando o que está certo, até conseguir andar. Cair, cair, cair, andar, cair, cair, andar, andar, andar.

Quando crescemos, no entanto, nos fixamos em nossos erros, aprendemos a dirigir nossa atenção para o que não está certo, o que está faltando, o que não existe, o inadequado, o doloroso. Por isso a gratidão é tão poderosa. Ela nos ajuda a voltar para nosso estado natural de alegria em que valo - rizamos o que é certo, não o que é errado. A gratidão nos ensina a ser como as plantas que se viram em direção à luz e não contra ela.

O que desejo com este livro é que os leitores encontrem inspiração verdadeira e algumas idéias sólidas para incorporarem a gratidão às suas vidas.

Para ajudar, encorajar e apoiar você nessa empreitada, co - meço com "As recompensas da gratidão". Nessa parte examino o que acontece em nossas vidas quando começamos a agradecer. Não se preocupe se ainda não souber como fazer isso. Por enquanto, vamos analisar os efeitos que essa nova maneira de agir irá criar. Depois passaremos para "As atitudes de gratidão", que são os pontos de vista e as circuns tâncias que precisamos adotar para cultivar a gratidão. Finalmente veremos "As práticas de gratidão", que são os modos concretos para desen volver e manter a gratidão em nosso cotidiano.

Este não é um livro para ser lido de uma só vez. Ao contrário, aconselho que você leia um capítulo e mergulhe nele por um ou dois dias, até mesmo uma semana, antes de passar para o seguinte. Já que a gra tidão é tanto uma atitude quanto uma prática, é preciso tempo para integrar os aprendizados, fazendo com que eles se incorporem a você. Não é algo que você lê, acha interessante, põe de lado e esquece. De certa forma, cada capítulo é uma meditação.

Agora, pare alguns minutos e pense em algum acontecimento feliz de sua vida, mesmo que tenha se passado há 10, 20 ou 40 anos. Vivencie-o de novo: veja a cena, ouça os sons que estavam à sua volta, perceba as sensações. O que ele desperta? A gratidão faz parte do sentimento? O que aconteceu para provocar gratidão?

Escrever este livro me deu uma grande alegria, pois foi um ato de gratidão em si mesmo para com aqueles que tão ge - nerosamente me ensinaram e inspiraram ao longo da vida, para com os que compartilharam comigo suas idéias, his tórias e hábitos. Eu me senti grata pela habilidade da minha mente em reunir tudo isso. E me sinto grata a você por se interessar e desejar participar dessa experiência.

A coisa mais maravilhosa que descobri sobre a gratidão foi que ela faz você se sentir pleno e cheio de encantamento ao lembrar as dádivas que recebeu da vida. Desta forma somos duplamente abençoados quando recebemos alguma coisa – pelo presente em si mesmo e, mais tarde, pela lembrança de tê-lo recebido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Sobre mentiras e verdades