terça-feira, 21 de outubro de 2008

Caso Eloá II


Quase tão ruim quanto o fato, é a exposição exagerada do mesmo.


Se ligamos a TV não vemos mais notícia nenhuma, mudamos por vários canais e passa a mesma coisa: o que aconteceu, o que deveria ter acontecido, fulano importante e potente negociador dá sua opinião, sicranos fortes e outrora comandantes de operações "parecidas" fazem suas críticas e um monte psicológos e afins definem o perfil do jovem com quem nunca trocaram palavra.


Já chega né?


Abaixo o sensacionalismo, o podre aproveitar da desgraça alheia pra render audiência e, àqueles que fazem essa máquina girar e ficam lá dando Ibope pra desgraça, vão procurar algo em que aprender e crescer, não faltam sugestões: vai estudar, vai ler, vai trabalhar, vai ser voluntário naquele asilo do seu bairro que você nunca visitou. Pára de ficar sentado no sofá aplaudindo essa mega exposição de tragédias que não vai melhorar em nada a sua vida, nem o mundo em que vivemos.

Nenhum comentário: