Cuidando do meu jardim



O segredo é não correr atrás das borboletas...

É cuidar do jardim para que elas venham até você.


Mário Quintana




Essa frase fala muito comigo sobre muitas coisas: seja trabalho, seja amor, seja amigos...

Não que eu não tome iniciativa - tomo, sim - e gosto de fazer as coisas acontecerem, tenho, aliás, mania de antecipar coisas, de me planejar demais e não, poucas vezes, fico me cobrando e me culpando por resultados diferentes dos explanados em minha cabecinha. Penso ser totalmente racional, mas sei que também sou emoção.

Defeito do perfeccionismo daquela mulher nota 9 que ainda insisto em alimentar, apesar de viver tentando ser mais espontânea em meus pensamentos.

Porque nas atitudes eu até sou: faço muitas coisas no impulso, despretensiosamente mesmo. Devia até ser menos explosiva e impulsiva, porque falo o que me vem a cabeça sem pensar no efeito disso em que escuta e, consequentemente, em mim.

Não sou de guardar mágoas nem palavras, falo tudo de uma vez e, às vezes, meu interlocutor não entende, se fere, e nem sempre tem a mesma capacidade de não guardar rancores que tenho.

Tenho aprendido muito nesses últimos tempos a cuidar de mim e a me preocupar menos com o que será. Não tenho sido nada direta em meus desejos, quero coisas demais e nem me dou conta do que realmente quero - e isso precisa mudar.

Me encontro com vontades tão dúbias que concluo que nada sei.

Daí não vou mesmo correr pra alcançar nada.

Vou continuar cuidando de mim e de meu jardim, tratar de atrair as borboletas e as recompensas que, naturalmente, virão pela beleza das flores cultivadas na minha alma, pela minha competência como profissional, pelo meu bom humor e meu verdadeiro eu.

Quem e o que vier será tão bom quanto eu queira e mereça - será muito bem vindo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Sobre mentiras e verdades