Decisão Difícil


Decisão acertada, já assimilada e tomada: Vou mesmo me dedicar integralmente ao cuidado dos nossos filhos nesses próximos meses, ao menos, até que o menor tenha idade pra ser aceito em uma boa escolinha perto da minha casa.

Porque esse negócio de ficar cada dia com uma pessoa diferente e, separado do irmão, não está certo, não faz bem pra eles e o benefício que experimentarão em ter a companhia materna, e eu a companhia deles, nessa fase tão linda, de tantas descobertas e desenvolvimento não têm preço.

Empregos vêm e vão e a primeira infância vai e não torna mais, só tenho agora pra curtir essa idade tão gostosa, e deixar de lado essa oportunidade, por um trabalho, não é a decisão mais acertada. Pois mais dia menos dia posso me arrepender de não ter curtido mais meus pequenos.

Para quem se importa mais com o lado financeiro e materialista da vida, pode parecer loucura largar um emprego, teoricamente, estável, numa grande empresa por causa de filhos. Mas estou certa de que será o tempo melhor investido que terei, pois poderei participar de muitos momentos únicos na vida deles, e ter muita histórica pra contar, com certeza.

Como em todas as mudanças, encontro-me tensa, ansiosa e na expextativa dos próximos acontecimentos, foi uma decisão difícil já que eu trabalho fora desde os meus 15 anos, sinto-me viva, útil, independente, gosto do que faço, do corre-corre, do rotineiro barulho, da agitação e até das pressões, mas isso não significa que eu esteja triste, desanimada ou arrependida. Porque estou consciente de que é o melhor pra nossa vida e, que o Senhor cuidará de tudo, e quando eu menos esperar, terei um emprego ainda melhor e no qual eu tenha maior realização, pois estarei plena profissionalmente e, também, como mãe.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Nada pela metade