Engordar na gravidez é preciso




Quando uma gravidez se anuncia, além de todas as emoções despertadas pela novidade, um assunto costuma causar preocupação para boa parte das mulheres: a questão do aumento de peso. É mesmo difícil encontrar uma gestante que não se preocupe em demasia com isso. Com raras exceções, é um tal de "não quero engordar nadinha" que a gente nem imagina!

Para mostrar a importância que o ganho de peso tem no desenvolvimento do bebê, preparamos esta matéria especial para você, que descobrirá o quanto deve engordar a cada fase da gestação.

Avaliação médica, o princípio de tudo

Para início de conversa, é fundamental frisar a importância do pré-natal para o bom andamento da gravidez. Através dele, o obstetra poderá acompanhar o crescimento do bebê e também checar se a gestante está ganhando o peso necessário.
Na primeira consulta, o médico irá pesar e medir a paciente, o que lhe permitirá calcular o índice de massa corporal (IMC), que é importantíssimo para definir quanto quilos a mulher deve ganhar. O IMC é calculado através da divisão do peso pelo quadrado de sua altura. Por exemplo, uma gestante que mede 160 cm e pesa 53 quilos tem um IMC de 20,94, que está dentro dos padrões de normalidade – o peso ideal é aquele cujo IMC fica entre 19,8 e 26.

A gestante estará abaixo do peso ideal quando seu IMC for inferior a 19,8 e acima do peso quando ele estiver entre 26,1 e 29. Nestes casos, o acompanhamento nutricional deverá ser ainda mais rigoroso, pois a mulher com subpeso deverá adquirir os quilos em déficit logo no primeiro trimestre de gravidez; e a gestante com sobrepeso, ao contrário do que se costuma pensar, também deverá ganhar peso, embora menos do que o indicado para quem tem peso normal.

A indicação de ganho de peso também muda quando a gravidez é múltipla. Como veremos mais adiante, gestar mais de um bebê exige um ganho de peso maior e mais rápido.

Ganho de peso: fundamental para o bom desenvolvimento do bebê e para o bem-estar da mãe

Ganhar peso na gravidez deve ser resultado direto de uma boa alimentação. E a nutrição, nunca é demais lembrar, é o principal combustível para o correto desenvolvimento do bebê! A mãe também se beneficia da dieta adequada, pois ganha mais disposição e apresenta menor incidência de problemas comuns no período, como enjôos e sensação de fraqueza.

A própria natureza humana se encarrega de fazer a mulher ganhar peso no início da gestação. Isso acontece quando os hormônios da gravidez entram em ação e fazem a futura mamãe sentir mais fome do que o normal. O objetivo nada mais é do que garantir que o organismo acumule gordura e nutrientes desde o começo para usá-los no segunda metade da gravidez, período em que é difícil suprir as necessidades nutricionais do bebê apenas através da alimentação.

E está comprovado que bebês bem nutridos na vida intra-uterina são mais saudáveis e têm peso significativamente maior do que aqueles que não tiveram uma nutrição adequada. Além disso, a alimentação apropriada diminui a probabilidade de parto prematuro e atua como uma poupança para um infância sadia. Podemos desejar coisa melhor?

Um ritmo a cada fase de gestação

Considerando-se uma gestação única, com IMC inicial dentro dos padrões normais, uma gravidez saudável – com duração média de 40 semanas – deve obter um ganho de peso entre nove e 16 quilos, o que permite que o bebê nasça pesando cerca de três quilos.
O mais importante a considerar, no entanto, é que esse ganho seja baseado em uma dieta saudável e balanceada, com a correta proporção de nutrientes: proteínas, vitaminas, minerais, carboidratos e gordura. É isso mesmo o que você leu: gordura. Na medida exata, e proveniente de alimentos saudáveis, ela se revela fundamental para o bom desenvolvimento do feto.
Para saber as quantidades ideais de cada alimento, o ideal é fazer um plano alimentar com um nutricionista, que irá considerar as particularidades de cada gravidez.
Quanto ao ritmo de ganho de peso, de maneira geral considera-se que a mulher de gestação única (e IMC inicial dentro dos padrões na normalidades) deva ganhar cinco quilos até a 20ª semana de gravidez, chegando a nove quilos até a 28ª semana. O ganho de peso total deve estar entre nove e 16 quilos.
Gravidez múltipla

Embora boa parte dos estudos referentes ao ganho de peso diga respeito à gravidez única, hoje em dia a literatura já oferece mais informações quanto à gestação de múltiplos. O acompanhamento do ganho de peso, aliás, vem se tornando um dos passos mais importantes para se checar o desenvolvimento dos bebês.

Além de o ganho de peso ser maior, na gravidez múltipla os quilos devem ser adquiridos de forma mais rápida, pois quanto mais bebês estão sendo gestados, menor é o tempo para se ganhar o peso necessário, pois o parto provavelmente acontecerá antes da 40ª semana. Estudos revelam, então, que é melhor ganhar boa parte do peso recomendado ainda na primeira metade da gestação ou, no máximo, nos dois primeiros terços.

Assim, uma mulher que está esperando gêmeos deve ganhar cerca de 11 quilos até a 20ª semana de gestação, chegando a 16 quilos na 28ª semana. Considerando-se uma gravidez de gêmeos com duração média de 36 semanas, o ganho total de peso estará entre 18 e 22 quilos. Já a gestante de trigêmeos deve ganhar cerca de 14 quilos até a 20ª semana de gestação e 23 quilos até a 28ª semana.

A volta ao peso normal depois da gravidez

A dieta ideal de cada grávida só possa ser elaborada pelo obstetra que a acompanha, mas de maneira geral recomenda-se que a mulher coma três refeições principais e dois ou três lanches nos intervalos. A idéia é evitar sentir fome, alimentando-se a cada três horas para garantir os níveis adequados de calorias e glicose, substância fundamental para o correto desenvolvimento do sistema nervoso do bebê.

Quem leva uma dieta balanceada e engorda dentro dos limites recomendados, não deve se preocupar com a perda de peso, pois com certeza os quilos adquiridos na gestação vão desaparecer mais rápido do que se espera!

E se você quiser saber mais sobre o assunto, não deixe de ler "Receitas para Grávidas – 50 receitas deliciosas especialmente selecionadas, com todos os nutrientes de que a mulher precisa em cada frase da gravidez", do Dr. Flávio Garcia de Oliveira, livro editado pela Idéia & Ação. A obra mostra o quanto é importante ganhar peso, quantos quilos se deve engordar, além de mostrar como é um bom planejamento alimentar. Confira!
Fonte: Revista Pais & Filhos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Nada pela metade