Jovens querem barulho para se concentrar na leitura, diz pesquisa



Os jovens estão tomando gosto em ler. Mais do que isso, estão introduzindo novos hábitos à leitura. A segunda edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, elaborada pelo Instituto Pró-Livro, mostra que os adolescentes querem barulho para se concentrar no universo das letras. Música ou televisão, por exemplo, não atrapalham, mas incentivam os jovens a continuar com o livro aberto.

O estudo, feito com cerca de 5.200 pessoas no país, aponta que mais da metade dos jovens entre 11 e 24 anos lêem com o som ligado. O índice é maior entre 14 e 17 anos. Rodrigo Venâncio Moraes, 16, faz parte dessa geração que lida bem com a diversidade de informações. "Abro o livro e já ligo a música ao mesmo tempo. Consigo relaxar e me concentrar melhor".

A prateleira de livros de Beatriz Palmera Nardi, 10, aluna da 4ª série do ensino fundamental, inclui comédia e ação. Para acompanhar a leitura, black music e eletrônica no fone de ouvido. "Ouço um pouco mais baixo quando leio, mas não me atrapalha. Minha mãe reclama, acha que eu não presto atenção".

Os que mais gostam de ler com a televisão ligada são as crianças: 14% entre 5 e 10 anos e 10% entre 11 e 13. Na contramão dos pequenos, a pequisa mostra ainda que nove em cada dez pessoas com mais de 40 anos prefere ler em locais silenciosos. No geral, o índice de pessoas que lêem ouvindo música ou assistindo à TV é de 9%.

Se a união de leitura com música ou televisão é preocupante para os pais, Valdir Heitor Barzotto, professor de metodologia do ensino da USP (Universidade de São Paulo) e pesquisador da leitura há 20 anos, defende o hábito na vida dos leitores de qualquer idade. "A música ou a TV são complementares. Se a pessoa está fazendo uma leitura chata enquanto ouve uma música que gosta, ela não fica submetida ao tédio do livro. Ela imprime um significado diferente ao texto e pode extrair outros significados".

No entanto, Barzotto afirma que os pais devem estar atentos. "É preciso acompanhar o processo de estudo da criança. O melhor caminho é estabelecer um diálogo e ver o que ela entendeu com a leitura e qual a relação que ela está fazendo com os outros meios que complementam o ambiente naquele momento".

Segundo a pesquisa, entre os 95,6 milhões de leitores de livros no país, 39% têm entre 5 e 17 anos de idade e 14% estão entre 18 e 24 anos.


Fonte: Uol

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Sobre mentiras e verdades