Sono de Criança

Sono da criança: problemas para dormir podem levar a distúrbios gastrointestinais

Pesquisa americana revela que o sono da criança pode afetar diretamente seu sistema digestivo

Fernando Martinho

O sono do seu filho é sagrado, tanto para você quanto para ele, certo? Um dos maiores dramas para muitos pais acontece exatamente na hora de levar o pequeno para a cama. Baseado nesses fatos uma pesquisa recém-apresentada pelo American College of Gastroenterology aponta que crianças com dificuldades para dormir, distúrbios de sono ou que simplesmente não descansam o tempo necessário são mais propensas a apresentar problemas gastrointestinais, como azia, dores, cólicas e vômitos.

Durante cinco anos foram estudadas cerca de 7 mil crianças, e os resultados apontam que sintomas relacionados a doenças do sistema gastrointestinal são mais comuns naquelas que também têm distúrbios do sono. De acordo Shigueo Yonekura, especialista em distúrbios do sono do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, os casos mais comuns em crianças são a parassonia, também conhecida como sonambulismo, bruxismo, terror noturno e o ato de falar durante o sono. Outro problema é o ronco.

A criança que apresenta rouquidão pode estar com apnéia, o que também atrapalha o desenvolvimento. Com isso, o sono não é profundo, prejudicando seu aprendizado. "Já o sonambulismo é mais comum em crianças entre 3 e 11 anos. Também há a insônia infantil, que pode se manifestar como dificuldade de adormecer quando a criança é colocada na cama ou dificuldade de continuar dormindo durante a noite. As crianças com distúrbios do sono costumam ficar hiperativas, irritadas e com dificuldades na escola", afirma.

Cada criança necessita de um tempo específico de sono para descansar o suficiente. No geral, recém-nascidos precisam de 10 horas e meia a 18 horas de sono; bebês até um ano, uma média de 14 horas e, até 3 anos, cerca de 13 horas.

Os problemas para dormir são comuns em crianças. Até os 5 anos, aproximadamente 30% delas despertam no meio da noite ou demoram a pegar no sono. Mas é preciso estar atento. Criança no berço significa muito mais do que um simples momento de descanso para os pais. Na infância, cerca de 90% do hormônio do crescimento é liberado durante o sono. Crianças que dormem mal têm mais chances de ter problemas no desenvolvimento físico.


O que fazer se ele não dorme?

Muita calma! Afinal, dificuldades para colocar o pequeno na cama não são o fim do mundo. Para evitar problemas na hora de dormir, é possível seguir algumas dicas, como essas de Shigueo Yonekura. "Agora, se existe um distúrbio, e não somente uma dificuldade, é necessário procurar ajuda médica", completa.

- Evite oferecer alimentos com cafeína (chocolate, café, chás e refrigerantes). Por ser um potente estimulante do sistema nervoso, ela atrapalha o início e a manutenção do sono;

- Brincadeiras agitadas, exercícios físicos, televisão e computador devem ficar para outro período que não o da noite, pois podem deixar as crianças aceleradas;

- Chás calmantes como os de folha de laranja, camomila ou erva-cidreira, duas horas antes de as crianças irem para a cama também as ajuda a relaxar;

- Massagens com óleo de lavanda e banhos quentes atuam como calmantes;

- Criar uma rotina para a hora do sono também é essencial.

Fonte: Revista Crescer

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Nada pela metade