Ano novo - Parte 2


2008 não foi o melhor ano da minha vida, mas foi um dos mais marcantes, sem dúvida!


Quanto aos acontecimentos da virada que postei ficaram lá no passado. A parte boa foi estar na presença de Deus e rever amigos e parentes no churrasco que fomos depois do culto, na casa da Tia Rosângela. Estavam lá a Tia Rô, a Bruna, a Branca, a Bia, a Preta, a Manu, a Tia Odília, a Tia Maria, a Marta, o Juninho, o Hélio, o Guinho, o Tio Antônio, o Tio Moisés e muitos outros, além das crianças, é claro. Não ficamos muito tempo, porque os meninos estavam dormindo e pesando nossos braços, mas foi muito bom!


E no dia 1º meu pai, tão avesso à comemorações, mas que graças a Deus tem mostrado algumas mudanças, surpreendeu: deu um churrasco também. E tava quase ótimo, só faltou a presença do meu irmão que mora no Rio, da Franciely e da minha sobrinha mais linda do mundo, a Nananda - uma pena - mas virtualmente eles estavam presentes, nos falamos um monte pelo MSN.


Um presente de Deus existir formas de amenizar a saudade e nos manter sempre em contato, né? Imagina se fosse há alguns séculos atrás: ficar esperando carta pelo correio, que devia ir de cavalo... Nem quero imaginar como a saudade e a ausência seriam ainda maiores e mais difíceis de aplacar.


Por falar em saudade, a morte da Cleide mudou muitos planos, e deixa muitas coisas fora do lugar. Sem falar que marca o 1º dia do ano de uma forma muito triste. Ela deixou 4 filhas lindas, de forma brusca e inesperada, numa data que normalmente é comemorada e na qual a família se junta. Peço a Deus que continue cuidando dessas meninas, as confortando e dando direção, pois não deve ser fácil viver sem pai e agora sem mãe.


Hoje teriámos almoço aqui em casa pro Adilson, a Juliana e a Ana Júlia. Mas a Juliana não deve mesmo estar com cabeça, disposição e muito menos clima pra confraternizar nada, vamos remarcar para em breve, e torcer pra que em seu coração cesse a dor e fique apenas a saudade de sua tão querida mãe.


Falando em mortes bruscas quero lembrar que jamais devemos deixar pra amanhã o que podemos fazer hoje. Não sabemos do futuro, o que temos o agora, e temos de aproveitar ao máximo pra ser e fazer feliz quem amamos. Não hesite em se expressar com clareza, em declarar seu amor, em perdoar os fracassos e desapontamentos, inclusive de se perdoar pelas mancadas, pois é um presente estar vivo, é uma dádiva de Deus fazer parte da vida de outras pessoas. Seja intenso, inteiro, não se limite, não adie realizar o que puder hoje, pois você não sabe o que será de você, nem do outro, na próxima hora.


Se você não conhece Jesus, ou se o conhece mas não se importa com Ele, reveja seus conceitos, se aproxime ou se reaproxime d´Ele. Não adie endireitar sua caminhada, não adie pedir perdão, não adie fazer o bem. Talvez você não tenha outra oportunidade. Pense nisso!



Ouvia falar no Teu nome, mas demorei pra perceber
Que você não é aquele papo careta de religião
Estava anestesiado, adormecido em meus preconceitos
Escondido e armado, contra tudo e todos
Mas o Teu olhar brilhou mais que o sol
Esse calor me encheu de vida
Teu amor se derramou como um perfume
E o meu passado pesado e carregado de pecados

Você apagou, Você me aceitou, me perdoou
Amor que eu não consigo entender
Me deu uma novas história
Um novo modo de ver e de viver a vida
Olhar as pessoas e o mundo sob um novo prisma
Quanta coisa que eu perdi sem Te conhecer
A gente achava que sabia tudo
Mas na verdade a gente não sabe nada
Mas o Teu olhar brilhou mais que o sol
Esse calor me encheu de vida
Teu amor se derramou como um perfume
E o meu passado pesado e carregado de pecados
Você apagou, Você me aceitou, me perdoou
Amor que eu não consigo entender
Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram
Nem jamais penetrou em coração humano
O que Deus tem preparado
Pr'aqueles que o amam



O Amor de Deus (Fruto Sagrado)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Sobre mentiras e verdades