domingo, 26 de julho de 2009

Seguindo


Cheia de planos e agora mais palpáveis, essa semana promete!
Emprego e colegas novos, diferentes desafios, a mesma motivação: ser cada dia mais feliz
Quase nada do que eu preciso pra viver tem preço ou está à venda
O que não torna as coisas que o dinheiro compra dispensáveis
Necessito de muitos bens tangíveis e de outros tantos intangíveis
Tenho amigos, família, amor e muita garra pra suporte me dar e me fazer ir longe
Não desisto, não me entrego, não retrocedo, não abandono meus ideais
Posso adiar por um momento, mudar a direção ou até substituir por outro sonho maior
Mas sigo em frente, sempre, sem perder a fé, sem perder a graça e a alegria
Se cair me levanto, chorar me fortalece e vou adiante
Na certeza de que sou a maior responsável por tudo que sou e serei, tudo que tenho e terei
"Sou amante do sucesso, nele mando nunca peço..."
E não me esqueço de agradecer:
Deus, obrigada por tudo! É Teu o meu coração! Minha vida!

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Linda Música!

Uma das coisas mais legais do Twitter é conhecer pessoas diferentes e um pouco de sua forma de pensar, além de descobrir coisas lindas. Como essa música, que amei e foi indicada pela@GFloreeees.
Quer me seguir lá? http://twitter.com/Viandrade



quinta-feira, 23 de julho de 2009

Saber esperar


Não tenho entre as minhas qualidades que mais ressaltam o dom de saber esperar.
Fico ansiosa, me entupo de chocolate, disparo a andar em círculos e fico muito nervosa.
Ainda mais quando a espera relaciona-se com algo muito bom ou muito ruim.
Estou sofrendo hoje. Apesar de boas notícias e boas perspectivas de que a semana seguinte será ainda melhor que essa que já foi maravilhosa, algumas coisas estão tirando meu sono.
Primeira coisa: a saúde da Nanda, minha sobrinha linda, que mora há mais de 500 km, hospitalizada, com infecção que médicos não sabem informar bem, podendo passar por cirurgia de emergência.
E eu aqui. Sem conseguir me concentrar em nada. Pensando na angústia que a Franciely e meu irmão devem estar passando. Minha mãe tá na estrada, a caminho pra dar um força, mas isso não tira as nossas preocupações e vontade de estar lá, cuidando da minha linda.
Segunda coisa: Tenho uma reunião de trabalho amanhã, pra fazer os últimos acertos sobre meu novo trabalho - maravilha! Isso só não me deixa mais contente porque inclui outra espera. a espera de resposta de outra empresa que prometeu retorno até amanhã.
Resultado: Não fico muito segura assinando com essa empresa pensando que se a outra quiser fechar comigo já estarei amarrada. Por que é que não chega logo essa resposta, hein?
Foi-se a dieta! Já comi compulsivamente mais que qualquer quantidade de calorias permitidas absorva ou substitua. Estou suando em bicas, falando pelos cotovelos, sem conseguir dormir e preocupada com a Nanda.
Mas isso vai passar. A Nanda vai ficar boa e vou minha decisão tomar. E continuar olhando lá na frente, no próximo passo, não deixando de curtir nem um momento, vivendo intensamente cada segundo do tempo que se chama hoje.
E quem sabe um dia, depois de tantas esperas, eu não aprenda de vez saber esperar.
Será?

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Quem procura acha!


Não importa o que você queira alcançar na vida, se você procura, vai achar.
Verdade que pode não acontecer no exato momento em que começa a procurar, por razões óbvias, não tem tudo de bom pra todo mundo, né? Cada um vai, à sua maneira, encontrar o caminho pra realizar ou alcançar o que quer. Nada cai nos nossos braços de bandeja, exceto o prêmio da Mega Sena, que é quase impossível.
Eu queria, precisava, almejava e estava desesperadamente procurando um emprego.
Trabalho desde nova e já sou considerada uma profissional madura na área em que atuo, apesar de ainda não ter chegado aos trinta anos, e me gabo por isso, pois tenho a experiência e não me falta a jovialidade, também tão importante. Mesmo assim, em meio a crise internacional não estavam chovendo propostas, não as boas.
Daí bati muita perna indo à agências de emprego, comparecendo a dinâmicas e entrevistas, testes psicológicos e a muitas reuniões. Confesso que já me sentia enfadada de tanto me iludir com propostas e depois não ser a escolhida, de tanto esperar e as respostas não chegarem.
Na semana passada falei do meu desejo de que a sexta-feira chegasse logo, e com notícias positivas. Chegou. Aliás, chegaram.
Na sexta começou, mas até hoje tenho recebido as boas ligações. Aquelas que nos deixam sem ar, cheios de alegria e contentamento, que nos permitem continuar traçando planos e batalhando.
Voltei pro trabalho na segunda, mas já estou juntando minhas coisas pra ir pra uma outra empresa, melhor. E isso ainda pode - e vai - melhorar ainda mais.
Uma frase que não me sai da cabeça nesses últimos tempos, ouvi num desses processos, de uma concorrente: "não esquenta, quem procura, acha!". E acha mesmo, viu?
Independente do que te causa aflição e angústia, saiba que você faz seu caminho. Independente de quantos "não" você escutar, logo você vai escutar um "sim" que terá ainda mais valor.
Persevere! Sempre! Sonhe! Mas batalhe pra tornar realidade.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Eu vou!


Terrível coisa é precisar ser menos que se é
Mas tenho tanta certeza de quem sou e do meu valor
Que isso não me machuca, apenas entristece
Quero e posso produzir bem mais que tenho espaço
Mas por questão de sobrevivência me calo e vou devagar
E se devagar se chega ao longe
Dá-me, Senhor, sabedoria pra por isso passar
Porque paciência não peço mais
Não preciso e já sou mestre no quesito
De tanto por tribulação passar e respostas esperar
Preciso agora é de grandes ideias, de muita atitude e garra
E de uma generosa dose de sorte: estar na hora e local certo
Fazendo a coisa certa e sendo a pessoa certa
Eu vou!

domingo, 19 de julho de 2009

Atrai o meu coração - Filhos do Homem

Oração do dia: Sem Jesus não há valor em mim...


Feliz hoje

Já disse que estou feliz hoje?
Não. Nem aqui, nem em lugar nenhum. Mas estou.
Não é uma felicidade contagiante, declarada e do tipo que parece soltar fogos de artificio.

Mas estou feliz!

Não tenho tudo o que preciso pra me manter feliz
Não tenho o que gostaria de ter pra pular e correr despretenciosamente

Mas estou feliz!

Feliz por estar viva e por não ter matado todos os meus sonhos.
Feliz por estar com saúde e por ter amigos e amores a abraçar.

Mas estou feliz!

Feliz por mais uma semana em que tudo será novo.
Feliz por poder dizer de várias maneiras que estou de volta!

Mas estou feliz!

Que ainda não cheguei lá (depois digo onde).
Mas estou a caminho. E feliz!

sábado, 18 de julho de 2009

Sem você - Rosa de Saron

Música linda!
Pra pensar na importância que pessoas muito especiais tem em nossas vidas.
Pra declarar a falta que muitas nos fazem e como algumas que estão tão perto e não nos enxergam poderiam se tornar essenciais.


Enquanto isso


Cada minuto que passa aumenta a proximidade do meu momento
Momento de ser eu, de ser completa e de estar completa
Sinto-me faltar um pedaço quando estou dependente das circustâncias
Sinto-me presa quando não posso decidir nem planejar do meu jeito

Uma resposta chegou! Oba!
Mas não era nenhuma das que esperava, surgiu de repente e agradou
Não será definitivo - e nada é mesmo!
Já respiro mais aliviada, tenho como sonhar e por onde meus pés possam caminhar
Já consigo ver adiante as saídas e começo a reescrever meu caminho

Sou mais que o mundo me vê e sou menos que poderia ser.
Gratidão por quem acreditou, amor por quem me amparou
Não páro nunca! Nada vai me deter a imaginação e as portas do que posso ser.
Sou mais eu! Ainda mais agora que volto a orquestrar minha trilha sonora.

Vejo quase tudo novo de novo agora
Enquanto isso darei o que de melhor possa
Sinto que nada é impossível o bastante
Posso e vou mais e mais além

Aleluia! Aleluia! Aleluia!

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Tempo lento

Essa semana está passando muito devagar.
A razão?
Estar aguardando por respostas que só deverão chegar ao final da semana.
Isso me corrói! E dói! Dói mesmo - e muito - ficar esperando por respostas que podem mudar os rumos da minha vida.
Quero que a sexta-feira chegue logo, já, agora.
E quero mais: quero notícias favoráveis e que me deixem muito contente.
Que fazer até lá?
Leitura, corrida, filme, música, letras e nada, nada funciona tão bem como uma imensa barra de chocolate que minha mente anseia e que faz transbordar de água minha boca. Mas eu estou de dieta...
O jeito é esperar... ;(

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Rock Cristão? Sim!

Quem disse que Cristão não curte rock?
Quem acha que não tem suas bandas preferidas e até tem bandas de roqueiros também cristãos?
Sim, tem sim muitos roqueiros cristãos. A lista é imensa e deixo apenas alguns pra quem curte esse som, que é demais.



Dia Mundial do Rock

Já que hoje é o dia Mundial do Rock, nada mais oportuno que falar um pouquinho sobre, não é mesmo? Sou roqueira desde menininha, já fui fã incondicional de muitas bandas nesses meus 28 anos. Algumas ainda fazem minha cabeça, outras só escuto de vez em quando e outras quase abomino. Mas a verdade é que todas, em algum momento, fizeram minha trilha sonora.




sexta-feira, 10 de julho de 2009

Cuidado gostoso


Meu Isaac está com dois anos e cinco meses. Para muitas coisas ainda é um bebê, mas pra demonstrar carinho, preocupação e cuidado parece já ser um homem feito. É cavalheiro e muito atencioso.
Dia desses, eu deitada no sofá e ele lá, pulando, correndo e aprontando todas com o Samuel, olhou pra mim e fez cara feia: "Mamãe, assim está duro, tem que colocar travesseiro". Não bastasse, pegou um, trouxe até mim, me pediu: "Levanta a cabeça mamãezinha, levanta". Colocou o travesseiro e me deu um beijo. Perguntei: " Tá cuidando da mamãe, meu lindo?", resposta: "Tô né mãe! Assim, oh!". Me deu um abração, em seguida alisou meus cabelos e voltou a brincar, me olhando com os olhos mais vivos e protetores que já vi, dando piscadelas e sorriso mais lindo do mundo.
Fiquei sorrindo agradecida por esse carinho. Pensando em como é lindo e prazeroso ter esse presente. Amo ser mãe! Amo ter esses momentos que não saíram jamais da memória e do coração.
Obrigada, Senhor! Ensina-me a cuidar bem deles - que são meu tesouro.

Sozinha com meus pensamentos


Tenho momentos de profunda intimidade
Momentos de ficar a sós comigo
De pensar, destruir e renascer internamente
Momentos que com ninguém partilho
Nem adiantaria tentar
Pois não entenderiam nem teriam fé
É que tenho uma cabecinha meio mutante
Mas não saio por aí dizendo tudo o que nela se passa
Assusta muito saber que tenho opiniões diferentes
E ser diferente do que é considerado correto
Aceito como normal é pedir pra começar uma discussão
Gosto de discussões sadias
Daquelas que levem a novas ideias
Mas me cansa as que giram mas saem do lugar
Prefiro contar só pra meus planos
Dividir só em meus pensamentos
Ou divagar apenas pedaços com alguns mais importantes
Estou num desses momentos
E o que me pega pela mão agora é a dúvida
Tantos caminhos diferentes e no escuro
Preciso de luz e direção
Preciso me decidir e sair do lugar comum
Preciso de ar e de movimento
Preciso mudar de atitude e me transformar
Dá vontade de gritar: pelos poderes de...
Mas isso é fantasia demais e já estou meio crescidinha, né?

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Alegrou-me


Dinâmica de grupo é momento de tensão pra maioria das pessoas: ter de falar sobre suas vidas, na frente de um monte de desconhecido pode incomodar, e muito, principalmente, os mais tímidos. Mas tirando a canseira que esses momentos me dão - sinceramente: aguentar umas vinte pessoas contando em detalhes suas vidas, preferências, qualidades e aspirações, cansa - até me divirto. Gosto de observar tipos diferentes, reações exageradas, roupas inadequadas e pretensões diversas.
Ideias pra muitos textos é o que não me falta nesses dias de busca ao emprego, posso garantir.
Passo os olhos ligeira ou pausadamente sobre cada um, escuto atentamente seus relatos e percebo que estão absurdamente corados, suando, trêmulos, com voz embargada e que se revelam tão gagos quanto um de nascença.
Alguns me surpreendem, pois se mostram tão fechados e sérios antes de abrir a boca e quando o fazem disparam a falar como uma metralhadora. Outros, com vestes coloridas e cheios de atitude nos acessórios mal conseguem dizer o nome e mais três rápidas e diretas frases repletas de insegurança e ansiedade.
Dia desses, no mesmo grupo dos homens que sonham em se casar (e que nem passaram dos 30!), tinha uma garota que falou tudo muito rápido, claro e com tom de voz calmo, mas ao acabar de dizer me cobriu de elogios dizendo: "Ai! Eu não queria ser tão objetiva e ansiosa. Eu queria ser como ela (E apontou pra euzinha!). Ela fala bem, desenha a própria história e ainda cativa as pessoas que estão escutando", e muitas outras coisas que nem me lembro direito, tamanha a felicidade de receber tantos elogios de uma vez - e de uma desconhecida.
Gente! Não há ego que regista, não é mesmo? Me senti a "tal", o centro das atenções. Quando deveria estar "vendendo o peixe" dela, a garota usou maior parte do tempo que tinha pra elogiar minhas habilidades. Não preciso dizer que inflou minha auto confiança e segurança, preciso?
Passei o resto da reunião cheia de contentamento, alegria.
Como faz bem outros enxergarem em nós qualidade! Como isso nos dá motivação e força!
No que é que isso resultou? Ainda não sei. Continuo nesse processo seletivo e já passei por mais 2 etapas, agora é a pior parte: esperar. Eu não gosto de esperar. Gosto de fazer, de acontecer e ver as coisas acontecerem.
Enquanto espero, curto essa música linda:

domingo, 5 de julho de 2009

Entre o que era e que será


O maior problema de nossas vidas é não viver com intensidade o hoje, o aqui, o agora.
Lamentamos muito o que era, o que nos aconteceu, o que fizemos e deixamos de fazer que interferiu no que somos.
Temos muitos planos para o futuro, gastamos tempo e energia para delinearmos o que seremos, faremos e, infelizmente, principalmente, o que teremos.
E o tempo presente? O deixamos como intermediário, menos importante, passageiro ou nem nos damos conta. Sempre ressaltamos a possibilidade de mudá-lo, mas como, se estamos sempre tentando corrigir o que era e sonhar com o que será?
Pára tudo! Pára e acorda pra hoje! Hoje é o dia mais importante da sua vida!
Hoje é o que você tem nas mãos e pode usufruir, gozar, mudar. Sua vida é bem mais que um plano de ação, seu futuro depende de como você vive o momento presente. Sua história diz quem você é mas não permite alterações posteriores, então chega de sofrer pelos erros cometidos, oportunidades perdidas, relacionamentos desfeitos, compras indevidas ou pelo corpinho que não é mais aquela Brastemp.
Curta você, suas coisas, seus amigos, amores e família ou se não tem ninguém, apenas curta o prazer de ter mais um dia pra viver. E viva intensamente! Com paixão! Como se só te restasse esse dia pra deixar sua marca aqui.
Como já dizia Chaplin: "A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos."
Bom domingo! Semana de muitas realizações!

sábado, 4 de julho de 2009

Casar é sonho de homens?


Me impressiona - e muito - as mudanças ocorridas nas expectativas e sonhos das pessoas.
Estava participando de uma dinâmica de grupo numa seleção para emprego, quando a pergunta feita foi: "qual sonho especial de sua vida?" e todas as mulheres falaram da vida profissional e financeira, querem comprar casa, ter sucesso na carreira, viajar pelo mundo, entre outros, mas pra minha surpresa e constatação de que os tempos são outros, ouvi de dois dos três rapazes no recinto que o sonho de suas vidas era casar e ter filhos.
Sério? Me belisca?
A reclamação geral da ala feminina não é a de que os homens não querem compromisso? Seriam esses dois, exceção, ou os homens querem sim ter compromisso sério, pra vida toda?
Pensando sobre isso e conversando com outros homens, amigos meus e com meu marido, descobri que, na verdade, as mulheres é que preferem conquistar tudo o possível antes de se casar, mas que para os homens, isso é apenas o básico, porque especial mesmo, é o casamento.
Ainda não digeri isso direito, porque ouço e acompanho histórias pavorosas de amigas que passaram por grandes decepções acreditando que o carinha era pra casar, quando na verdade, apenas estava "passando o tempo" e que ao menor sinal de compromisso sério, pularam fora. Mas encontro-me dividida porque também tenho escutado, mais frequentemente, carinhas reclamando que as mulheres não querem amor de verdade, preferem deixar os relacionamentos apenas na superficialidade.
Sei que as razões para isso são muitas e que quanto menor envolvimento, menor o sofrimento. Já que muitas delas se desiludiram demais com os homens.
Como podem ter a mesma queixa um do outro se na verdade estão "quase" todos a procura da mesma coisa? Querem um amor que seja inteiro, mas tem medo se se entregar, querem compromisso, mas tem medo de se decepcionar. E seguem pela vida, ora se protegendo, ora ferindo ao outro, ora sendo ferido.
Daí, me pergunto: qual a solução?
Não tenho a resposta (se tivesse venderia, pois milhões de pessoas estão procurando), mas torço pra que corações iguais se encontrem e vivam algo verdadeiro e intenso que os façam desejar e viver relacionamentos que durem mais que apenas uma noite.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Pensando...

Sabe, não tenho todo o talento e conhecimento que Einstein, aliás, não passo nem perto. Mas vendo tantas perguntas, sobre tantos assuntos, sobre tantos feitos, acontecimentos e sentimentos, concordo com o que ele diz.

"Eu quero saber como Deus criou este mundo.
Não estou interessado neste ou naquele fenômeno,
no espectro deste ou daquele elemento.

Eu quero conhecer os pensamentos Dele, o resto são detalhes. "
( Albert Einstein )

Não que eu precise saber pra crer - minha fé não depende de provas, apenas existe.
Mas vendo tanta destruição, dores físicas e na alma, eu bem que queria saber o que ele pensava quando criou o mundo e no que está pensando agora.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Encontros e reencontros


Sabe o que mais me surpreende na vida? Encontrar pessoas que pareço já conhecer desde à primeira frase, e reencontrá-las, passe o tempo que for e estarem do mesmo jeito. Não fisicamente, porque a ação do tempo é implacável, mas no jeito de falar, na intimidade e semelhanças que tem comigo, na forma como pareço apenas ter piscados os olhos, tamanha a identificação e liberdade.
Tenho muitos amigos assim, alguns se parecem até, irmãos de sangue, de carne - são pessoas especiais pra vida toda.
Hoje, reencontrei uma dessas pessoas - que alegria!
A situação não foi das mais agradáveis - confesso. Estava fazendo cadastro pelas agências de emprego cidade afora, eis que a recepcionista, que fazia triagem, essas coisas, era uma amiga de longa data, mas que mudou pra longe. Mudamos de casa, bairro, igreja, de vida. Passaram-se uns 4 anos sem um olhar sequer, apenas algumas frases no orkut, um abraço enviado por algum conhecido em comum, nada mais.
E quando nos vimos foi in-tenso, pois não me reconheceu: "muito diferente!". Entendi direitinho "muito gorda", pois sei que uns dez quilos a mais fazem, sim, muita diferença. O mais importante: bastou passar esse período de reconhecer pra reencontrar, sabe? Aquela coisa de ter assunto pra mais de um livro, quiçá, uma coleção inteira.
Falamos da vida, das mudanças, do que sentimos, dos novos rumos, banalidades também, mas muita coisa nossa, que sabemos muito bem uma sobre a outra, a fundo. Coisa de alma. Coisa de coração. Coisa de gente que se respeita e se admira. Coisa de gente que não precisa de meias verdades ou subterfúgios, coisa de gente fina, como muito bem me apresentou hoje um outro amigo-irmão, num texto da Martha Medeiros, "Gente Fina".
Acho mágico esses encontros, mais ainda os reencontros. E tenho sorte por ter nesses meus vinte e oito anos, muitos a descrever.