Muitas faces da minha BH

Não tenho papas na língua e apesar de já beirar aos trinta, algumas coisas me causa espanto

Minha cidade é linda, tem construções acolhedoras e pessoas muito cheias de humanidade

Durante o dia, em meio ao corre-corre de pedestres, buzinas e trânsito engarrafado

Mal vemos muitas faces dessa capital e é quando anoitece que vemos a beleza ou a feiura crua

Dia desses, indo pra faculdade fiquei presa em congestionamento no alto centro

Eu amo BH mais que intensamente, mas algumas regiões são no mínimo esquisitas

A zona do baixo meretrício é uma dessas que me deixa encabulada

Porque tanto sobe e desce por aquelas escadas sujas se as pessoas mudaram tanto?

Ser dia de pagamento de honorários, o quinto útil do mês, devia ser a razão pra tanto movimento

Homens apressados e painéis em neon pintaram uma nova face da cidade, e por que?

Sexo casual, sem compromisso e sem precisar pagar é cada dia mais aceitável e comum

Se até na minha cabecinha puritana já entra, por que é que por lá continua tanto entra e sai?

Será fetiche, necessidade de auto-afirmação, timidez ou só busca por cura pra solidão?

Responder a essas questões daria assunto pra centenas de linhas

E como não sou antropóloga nem entendida de coisa alguma poderia incorrer em erros

Fica apenas minha interrogação e devaneios da minha curiosidade

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Nada pela metade