sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Para o Ano Novo


Estava divagando sobre as costumeiras resoluções de ano novo e as tantas retrospectivas que costumamos fazer nesses dias.

É importante que os sonhos para o ano que chega sejam palpáveis, possíveis. Claro que sonhar com o quase (ou literalmente) impossível faz parte da gente, mas ao fazer sua lista para 2011, prefira coisas para as quais você tenha um plano, para quando chegar ao final do ano você conseguir ver que realizou essas coisas.
Exemplo, se você quer comprar um carro, comece economizando dinheiro e faça ser possível pra no próximo reveillon você não ter novamente esse desejo em sua lista. Porque se todo ano você coloca as mesmas coisas é porque não realizou nenhuma e isso gera frustração que acaba por te encher de desânimo e descrença em tudo.

Sobre as muitas retrospectivas, nada de ficar deprimido e buscando explicações demais para o que aconteceu ou deixou de acontecer. O que passou, passou. Bola pra frente!

Concordo com Fernando Pessoa nesse texto.

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...

Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.... Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.
Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora...
Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.
Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará!
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.
Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és..
E lembra-te:
Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Frase pra pensar


"Toda a poesia - e a canção é uma poesia ajudada - reflecte o que a alma não tem. Por isso a canção dos povos tristes é alegre e a canção dos povos alegres é triste."

Fernando Pessoa

Estou aqui pensando e não consigo concordar exatamente...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Um sonho possível


O dia está muito lindo!

Sol quente, pessoas com roupas mais leves, coloridas e cheias de vontade de vencer as batalhas cotidianas. Sou uma dessas que não desiste nunca! Que acredita sempre ser possível algo melhor e maior. Sou do tipo que não costuma ficar mal humorada, apesar de ser possível que em algum momento isso ocorra, mas que faz disso uma exceção, pois procuro sempre ver o lado bom das situações, das pessoas e circunstâncias.

Assisti ontem ao filme Um Sonho Possível, aquele pelo qual a Sandra Bullock ganhou o Oscar de melhor atriz – não acredito que demorei tanto pra ver esse filme! Sei lá, acho que pensei ser só um dramalhão estilo 2 Filhos de Francisco, que é bom, sem chegar a ser ótimo, e conta a história sofrida de alguém que alcança o sucesso. Mas me surpreendi com a história de Michel Oher, jogador de futebol americano de quem o filme conta como foi encontrado na rua pela personagem da atriz, que cuidou dele e transformou sua vida.

O que mais mexeu comigo não foi exatamente a história do jogador, mas as decisões e conduta da decoradora interpretada por Sandra – ela o acolheu sem preconceitos, o amou e defendeu de tudo e todos de uma forma ímpar. Muito lindo esse comportamento – arriscado até, pois abrigar um desconhecido pode apavorar e significar perigo real, a aceitação pelos outros membros da família, o suporte dado pela mãe adotiva para a superação da dificuldade de aprendizado e a forma como ela soube retirar o melhor dele, fazendo-o se tornar um excelente jogador e uma pessoa de sucesso.

Indico esse filme a todos que ficam colocando barreiras antes mesmo de tentar e àqueles que se escondem atrás do preconceito idiota contra pessoas de outra cor e classe social. Fiquei pensando em como rotulamos os outros e aceitamos os rótulos que nos colocam, em como fazemos tão pouco pelos outros pensando que estamos nos protegendo, quando na verdade estamos deixando de nos permitir crescer através da doação do nosso tempo e afeto – porque nem tudo precisa ser medido em cifrões, apesar de saber que dinheiro ajuda.

Não sou hipócrita de dizer que agiria como a decoradora do filme, mas admito que eu preciso rever meus conceitos e procurar ser uma pessoa que faz mais pelos outros, e entenda-se por esses “outros”, pessoas que estão fora do meu círculo de amizades, porque se já é difícil fazer o bem pra quem conhecemos, imagine pra quem nem conhecemos? Damos muitas desculpas: o perigo, medo da violência, falta de tempo, nossas outras prioridades, não saber o que fazer para ajudar, etc. Serve como exemplo uma mulher que conheço: recebe salário mínimo onde trabalha de segunda a sexta-feira, complementa renda fazendo faxinas como diarista, cuida da casa, do marido e filhos, mas separa a manhã das quartas-feiras servir como voluntária num asilo do bairro. Admirável exemplo a ser seguido!

Fazer o bem a outros nos dá uma satisfação tão grande!!!! Somos os maiores beneficiados - pode ter certeza!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Pessoas e pessoas

"Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam, mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre." Cecília Meireles

Tem dias que fico me perguntando o porque de uma pessoa ou outra marcar tão mais intensamente a minha vida que outras, as vezes, essas pessoas que nos marcam sequer fazem esforço para tal, enquanto outras, nos têm como importantes e a gente nem liga tanto assim. Será isso coisa de pele ou de alma, será coisa do acaso ou momento oportuno mesmo, hein...

Algumas pessoas se esforçam pra nos serem especiais e não o são. Outras mal sabem da nossa existência e as valorizamos.

Não tenho resposta! Acho que nenhum mortal tem! Só sei que posso me lembrar em detalhes por menorizados de pessoas que de uma maneira tão sutil ou tão arrebatadora apareceram e deixaram sua marca, preencheram um espaço que sempre será delas e que fizeram ou ainda fazem diferença na minha minha.

E sou grata a essas pessoas - muito e de coração.

Me ensinaram, me fizeram crescer, tornaram meu olhar diferente e romperam em minhas pré concepções extensas barreiras, me mostraram o outro lado da moeda, me fizeram valorizar cada segundo da vida, abraçar cada oportunidade, me abriram os olhos pra não esperar nada além do que eu mesmo posso ser e fazer, pois o que os outros nos acrescentam faz sim diferença, mas só quando nós mesmos nos bastamos.

Esperar do outro traz feridas, mágoas, cicatrizes. Não escutar o outro pode gerar ódio e indiferença. Não perceber e valorizar as coisas mais simples da vida, pode nos fazer perder os melhores acontecimentos por estar sempre a espera deles.

Amo a vida! Te amo Deus! Obrigada por cada segundo... e por tudo!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Quando a boca cala....o corpo fala


Desconheço o autor, mas acho tão válida a reflexão e leitura, que resolvi postar...

“ Quando a boca cala....o corpo fala”

"Este alerta está colocado na porta de um espaço terapêutico.
E muitas vezes : O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas se aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a “criança interna” tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
E as tuas dores caladas ? como elas falam no corpo ?
Mas cuidado....escolha o que falar, com quem, onde, quando e como !!!
Crianças é que contam tudo , para todos, a qualquer hora, de qualquer forma. Passar relatório é ingenuidade. Escolha alguém que possa organizar as idéias, harmonizar as sensações e recuperar a alegria.
Todos precisam saudavelmente de um ouvinte interessado. "

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Meu universo, girando...


Minha cabeça está fervendo, e apesar disso nunca estive tão calma, plena, segura e decidida. Estou cheia de idéias, de novidades, de vontades e planos. Vou muito além, eu sei, mas preciso respirar, me recuperar, me encher de força mais uma vez. Sou grata, sou muito grata a Deus por tudo o que tenho e sou, sei que o que virá será ainda melhor...


Que sejas meu universo
Não quero dar-te só um pouco do meu tempo
Não quero dar-te um dia apenas da semana

Que sejas meu universo
Não quero dar-te as palavras como gotas
Quero que saia um dilúvio de bençãos da minha boca

Que sejas meu universo
Que sejas tudo o que sinto e o que penso
Que de manhã seja o primeiro pensamento
E a luz em minha janela
Que sejas meu universo
Que enchas cada um dos meus pensamentos
Que a tua presença e o teu poder sejam alimento
Jesus este é o meu desejo

Que sejas meu universo
Não quero dar-te só uma parte dos meus anos
Te quero dono do meu tempo e dos meus planos

Que sejas meu universo
Não quero a minha vontade
Quero agradar-te
E cada sonho que há em mim quero entregar-te!!!
PG

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Viver ou juntar dinheiro


*Por Max Gehringer*

Recebi uma mensagem muito interessante de um ouvinte da CBN e peço licença para lê-la na íntegra, porque ela nem precisa dos meus comentários. Lá vai:

"Prezado Max meu nome é Sérgio, tenho 61 anos, e pertenço a uma geração azarada. Quando eu era jovem as pessoas diziam em escutar os mais velhos, que eram mais sábios agora me dizem que tenho de escutar os jovens porque são mais inteligentes.

Na semana passada eu li numa revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. E eu aprendi muita coisa.

Aprendi por exemplo, que se eu tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, durante os últimos 40 anos, eu teria economizado R$ 30.000,00.

Se eu tivesse deixado de comer uma pizza por mês teria economizado R$12.000,00 e assim por diante.

Impressionado peguei um papel e comecei a fazer contas, e descobri para minha surpresa que hoje eu poderia estar milionário.

Bastava eu não ter tomado as caipirinhas que eu tomei, não ter feito muitas das viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que eu comprei, e principalmente não ter desperdiçado meu dinheiro, em itens supérfluos e descartáveis.

Ao concluir os cálculos percebi que hoje eu poderia ter quase R$500.000,00 na conta bancária. É claro que eu não tenho este dinheiro.

Mas se tivesse sabe o que este dinheiro me permitiria fazer? Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar com itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que eu quisesse e tomar cafezinhos à vontade.

Por isso acho que me sinto feliz em ser pobre.

Gastei meu dinheiro com prazer e por prazer.

E recomendo aos jovens e brilhantes executivos, que façam a mesma coisa que eu fiz. Caso contrário eles chegarão aos 61 anos com um monte de dinheiro, mas sem ter vivido a vida"

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Jeito de Ser - Marta Medeiros


Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.

É uma elegância desobrigada.

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.

Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.

É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas.

Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.

É possível detectá-la em pessoas pontuais.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.

Oferecer flores é sempre elegante.

É elegante não ficar espaçoso demais.

É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro.

É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.

É elegante retribuir carinho e solidariedade.

Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.

Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.

A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independede status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que com amigo não tem que ter estas frescuras.

Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, os inimigos é que não irão desfrutá-la.

Educação enferruja por falta de uso.

E, detalhe: não é frescura.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Passividade me assusta


Tenho medo de gente muito passiva!

Gente que não reage a nada - não se importa em esculhambarem o time do coração ou xingarem a mãe, expressa a mesma opinião sobre todos os políticos, não decide qual cor quer usar e vai logo aceitando a que estiver à mostra, tem medo de dizer não e está sempre agradando todo mundo, se anula na hora de escolher o que comer,fica em cima do muro até quando tem de escolher um personagem da novela, é um verdadeiro maria vai com as outras e não se impõe nunca.

Tenho medo da hora em que surtar e resolver descontar tudo em algum sem sorte que estiver atravessando seu caminho, ou que por baixo dessa máscara de excessivamente bonzinho e cordato esteja um psicopata - já pensou nisso...

Eu já!!!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Final de semana


Final de semana de quem é mãe, esposa, estuda e trabalha fora em tempo integral não é fácil! Me arrisco a dizer que durante o final de semana me canso mais que descanso, mas de uma maneira bem mais divertida e agradável - claro!

Tenho que cuidar da casa, das roupas, dos meninos, das minha unhas e cabelo, tenho que brincar e levar meus filhos pra passear e ainda tentar descansar.

Esse final de semana, por exemplo, no sábado acordei às 6 e 20 da manhã com o Samuel pedindo leite com Tody. Depois o Isaac acordou, tomamos café da manhã e maridão foi trabalhar. Enquanto assistimos filminho e dançamos algumas músicas prediletas dos meninos, arrumei casa, lavei parte das roupas, fiz a unha, almoçamos, brinquei com carrinhos, carretas e motoquinhas com eles e coloquei-os pra dormir.

Enquanto dormiam eu descansei um pouco, até cochilei, e já deixei roupas preparadas para banho e casamento da minha amiga. Coloquei mais roupa no varal, dei lanche, banho, nos arrumamos e fomos pra Igreja. Depois de cumprimentar os noivos, fomos a uma festa country onde nos esbaldamos em comidinhas da roça, revi amigos e os meninos não se cansaram de ficar babando nos bichinhos.

Cheguei em casa tarde. Peguei as roupas do varal. Namoramos um pouo, dormi feito pedra, e no domingo pouco depois das 6 os meninos já estavam me chamando de novo...rrrrssss. Tomamos café da manhã, estendi mais roupas no varal e brincamos até que minha mãe chegasse, para irmos à casa da minha tia, lá e na casa da minha prima foi só diversão e brincadeira até quase 6 da tarde. De volta pra casa, banhos, lanchinho e cama.

Eu ainda assisti a um filme enquanto meu marido não chegava do trabalho, lanchamos, namoramos um pouquinho e pronto - acabou o final de semana!

Ainda tem uma pilha de roupas que não passei, e pretendo (preciso!) fazer hoje. Ainda não recomeçaram minhas aulas, então não deixei de fazer nenhum trabalho, ainda bem! Queria ter feito umas compras pra casa mas não deu tempo - tive de ir no supermercado ontem.

Enfim, eu acho que mães precisam de ao menos mais um dia no final de semana...

Aliás, não acho. Eu tenho certeza!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Complicar ou descomplicar


Sou do tipo prática - às vezes até demais! Mas prefiro lidar com os práticos que com os métodos ao extremo.

O problema dos práticos é que por terem raciocínio rápido, às vezes já entenderam, filtraram e podem não ter expressado qualquer opinião por já estarem pensando em outras opções mais interessantes.

Já os metódicos pecam pelo excesso - tudo tem muitos detalhes, tem de ser extremamente bem organizado, exaustivamente minunciado. Aí acontece que algo sem importância toma proporções tão grandes que tornam-se expressivos, mesmo não sendo.

Algo complicado pode ser descomplicado para os práticos, mas algo simples de resolver torna-se altamente complicado para metódicos.

Não estou dizendo que todos os metódicos complicam a nossa vida, hein. Não vá colocar palavras na minha boca - ou ser prático demais e já ler isso nas entrelinhas, por favor, rrrsssss... Tenho muitos amigos sistemáticos e metódicos - pessoas boníssimas. Ou seja, a chatice e a tendência ae complicar não é culpa do metódico por si só, é a soma com a antipatia e mania de problema mesmo.

A minha bandeira é pra descomplicar! Tudo!

Assim como na moda, em que tudo se transforma, a vida e as pessoas também podem se transformar. Não precisa se tornar um peso para os outros, não precisa oprimir, não precisa fazer tempestade em copo d´água - ora bolas!

Vamos ter mais empatia, descomplicar e aceitar as coisas simples assim como elas são. Em tudo há um "q" de charme, de inspiração e de boa vontade. Claro que em alguns casos é preciso mais longaminidade, mas é possível ter um dia mais agradável, um trabalho mais produtivo e relacionamentos mais duradouros - basta a gente querer!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Pela luz dos olhos teus


Quando a luz dos olhos meus

E a luz dos olhos teus

Resolvem se encontrar

Ai que bom que isso é meu Deus

Que frio que me dá o encontro desse olhar

Mas se a luz dos olhos teus

Resiste aos olhos meus só p'ra me provocar

Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar

Meu amor, juro por Deus

Que a luz dos olhos meus já não pode esperar

Quero a luz dos olhos meus

Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará

Pela luz dos olhos teus

Eu acho meu amor que só se pode achar

Que a luz dos olhos meus precisa se casar.

Vinícius de Moraes

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Árvore Genealógica


Mãe, vou casar!

Jura, meu filho ?! Estou tão feliz ! Quem é a moça ?

Não é moça. Vou casar com um moço.. O nome dele é Murilo.

Você falou Murilo... Ou foi meu cérebro que sofreu um pequeno surto psicótico?

Eu falei Murilo. Por que, mãe? Tá acontecendo alguma coisa?

Nada, não... Só minha visão que está um pouco turva. E meu coração, que talvez dê uma parada. No mais, tá tudo ótimo.

Se você tiver algum problema em relação a isto, melhor falar logo...

Problema ? Problema nenhum. Só pe nsei que algum dia ia ter uma nora... Ou isso.

Você vai ter uma nora. Só que uma nora... Meio macho. Ou um genro meio fêmea. Resumindo: uma nora quase macho, tendendo a um genro quase fêmea...

E quando eu vou conhecer o meu. A minha... O Murilo ?

Pode chamar ele de Biscoito. É o apelido.

Tá ! Biscoito... Já gostei dele.. Alguém com esse apelido só pode ser uma pessoa bacana. Quando o Biscoito vem aqui ?

Por quê ? Por nada. Só pra eu poder desacordar seu pai com antecedência.
Você acha que o Papai não vai aceitar ?

Claro que vai aceitar! Lógico que vai. Só não sei se ele vai sobreviver... Mas isso também é uma bobagem. Ele morre sabendo que você achou sua cara-metade. E olha que espetáculo: as duas metade com bigode.

Mãe, que besteira ... Hoje em dia ... Praticamente todos os meus amigos são gays.

Só espero que tenha sobrado algum que não seja... Pra poder apresentar pra tua irmã.

A Bel já tá namorando.

A Bel? Namorando ?! Ela não me falou nada... Quem é?

Uma tal de Veruska.

Como ? Veruska... Ah !, bom! Que susto! Pensei que você tivesse falado Veruska.

Mãe !!!...

Tá.., tá..., tudo bem...Se vocês são felizes. Só fico triste porque não vou ter um neto ..

Por que não ? Eu e o Biscoito queremos dois filhos. Eu vou doar os espermatozóides. E a ex-namorada do Biscoito vai doar os óvulos.

Ex-namorada? O Biscoito tem ex-namorada?

Quando ele era hétero... A Veruska.

Que Veruska ? Namorada da Bel... "Peraí". A ex-namorada do teu atual namorado... E a atual namorada da tua irmã . Que é minha filha também... Que se chama Bel. É isso? Porque eu me perdi um pouco...
É isso. Pois é... A Veruska doou os óvulos. E nós vamos alugar um útero..

De quem ?

Da Bel.

Mas . Logo da Bel ?! Quer dizer então... Que a Bel vai gerar um filho teu e do Biscoito. Com o teu espermatozóide e com o óvulo da namorada dela, que é a Veruska. Isso. Essa criança, de uma certa forma, vai ser tua filha, filha do Biscoito, filha da Veruska e filha da Bel. Em termos... A criança vai ter duas mães : você e o Biscoito. E dois pais: a Veruska e a Bel. Por aí... Por outro lado, a Bel....,além de mãe, é tia... Ou tio... Porque é tua irmã.

Exato. E ano que vem vamos ter um segundo filho. Aí o Biscoito é que entra com o espermatozóide. Que dessa vez vai ser gerado no ventre da Veruska... Com o óvulo da Bel. A gente só vai trocar.

Só trocar, né ?

Agora o óvulo vai ser da Bel. E o ventre da Veruska.

Exato! Agora eu entendi ! Agora eu realmente entendi...

Entendeu o quê?

Entendi que é uma espécie de swing dos tempos modernos!

Que swing, mãe ?!!....

É swing, sim ! Uma troca de casais... Com os óvulos e os e spermatozóides, uma hora no útero de uma, outra hora no útero de outra....
Mas...

Mas uns tomates! Isso é um bacanal de última geração! E pior... Com incesto no meio..

A Bel e a Veruska só vão ajudar na concepção do nosso filho, só isso...

Sei !!! ...

E quando elas quiserem ter filhos... Nós ajudamos.

Quer saber ? No final das contas não entendi mais nada. Não entendi quem vai ser mãe de quem, quem vai ser pai de quem, de quem vai ser o útero, o espermatozóide... A única coisa que eu entendi é que...

Que.... ?

Fazer árvore genealógica daqui pra frente... vai ser foda.

(Luiz Fernando Veríssimo)

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Revela-te em mim, Senhor!


Preciso de ti Senhor! Preciso do Seu cuidado e força, do Seu amor e sabedoria...
Ajuda-me nessa semana, com muitas vitórias, soluções e portas abertas.
Quero ver o Teu agir em mim, realiza os sonhos do meu coração, atende os anseios da minh´alma. Mostra-me Tua glória em tudo. Renova em nós o primeiro humor.

Espírito do Vivo Deus
Manifesta o Teu Poder
Revela o peso da Tua Glória
Vem com o peso da Tua Glória me cobrir
Flua o Rio de vida aqui
Que a verdade do Teu Reino reine em mim
Vem com o peso da Tua Glória, vem com o peso da Tua Glória aqui
Espírito do Vivo Deus
Manifesta o Teu Poder
Revela o peso da Tua Glória
Não buscamos Tuas Mãos,Tua Face queremos ver
E conhecer Teu Coração
Revela Tua Glória com Poder
Vem com o peso da Tua Glória me cobrir
Flua o Rio de vida aqui
Que a verdade do Teu Reino reine em mim
Vem com o peso da Tua Glória, vem com o peso da Tua Glória aqui

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Fora antipatia!


Quando perdemos a admiração por uma pessoa e essa se torna antipática a nossos olhos, não tem jeito! Tudo o que ela faça, veremos com maus olhos.

A intenção dela pode ser boa, o motivo pode até ser justo, a vontade de se reaproximar e reconquistar pode ser genuína, mas não importa - se quebrada a confiança, não temos mais empatia e vamos sempre achar que os erros são cometidos de propósito, que os olhares são maliciosos, que a implicância é de caso pensado e que existe falsidade e segundas intenções em todos os atos.

Pensando nisso...

É bom cultivar com carinho nossa imagem frente às pessoas que nos cercam, é bom manter a reciprocidade das boas ações e da boa vontade em tudo que fazemos, pois reconstruir uma imagem e um relacionamento, seja no trabalho, na escola ou na vida pessoal, despende muito trabalho.

Sou fácil de perdoar erros e de entender que todos temos momentos bons e ruins, e que podemos ter atitudes erradas devido a presões inesperadas. Mas quando isso se repete em demasia praticamente deleto a pessoa da minha lista. Passo a conviver sem nenhuma esperança, sem dar crédito ao que fala, ao que sente, sem dar mesmo importância, sabe.

Isso pode até ser injusto, mas apesar de me esforçar, não consigo ver essa pessoa com bons olhos de novo. Por isso é melhor gastar energia pra não se tornar esse mala...rrrrssss

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Luto e saudade...

Morte é algo ao qual não estamos acostumados, por mais que as manchetes de jornais estejam lotadas de assassinatos, de acidentes e coisas aberradoras, quando nos deparamos com perto da gente, nos apavoramos, não é mesmo... Meu primo, caiu de uma altura de mais 40 metros, numa pedreira desativada, enquanto brincava com papagaio. Tristeza! Tristeza muito grande me abate. Ver mãe enterrar filho é muito triste, dolorido...
Fica a dor, fica a saudade, fica aquele rostinho angelical de um super sapeca que tinha riso fácil e olhar de brilho fascinante. Que tinha garbo e charme próprios, que não perdia uma brincadeira...
Mas fica também a revolta - de quem será a responsabilidade pelo encerramento dessas áreas com crateras tão grandes, em locais residenciais, cheios de crianças, com possibilidade de repetir essa tragédia a tantas outras famílias...

Criança é fogo! Quando quer ninguém segura! Mas se a área é aberta, fica ainda mais fácil o acesso ...

Resta o lamento. Resta o pedido a Deus que dê conforto e consolo ao irmão, aos pais e aos avós desse pequeno. Porque trazê-lo de volta, nada poderá fazer...

Tristeza aperta aqui dentro, e as horas são angustiantes demais...

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Porque eu te amo!


Preciso falar e demonstrar mais meu amor, noto que ele tá carente de me ouvir dizer o quanto me orgulho, o quanto ele é lindo, o quanto eu o amo e o quanto eu quero estar sempre com ele.

Tanta agitação e a dura rotina de mulher, mãe, esposa, dona-de-casa, profissional e estudante o deixam inseguro. Será que a culpa é toda minha... Ou será que também não se coloca em meu lugar pra ver o quanto me desgasto com tanta coisa pra cuidar e fazer, hein...

De qualquer jeito, vou ser clichê e cafona, usar versos melosos e cuidar mais desse meu lindo, viu!

"Eu te amo e vou gritar pra todo mundo ouvir!"
E não acho que gosto mesmo de você, eu tenho certeza que TE AMO!



Às vezes se eu me distraio
Se eu não me vigio um instante
Me transporto pra perto de você
Já vi que não posso ficar tão solta
Me vem logo aquele cheiro
Que passa de você pra mim
Num fluxo perfeito
Enquanto você conversa e me beija
Ao mesmo tempo eu vejo
As suas cores no seu olho, tão de perto
Me balanço devagar
Como quando você me embala
O ritmo rola fácil
Parece que foi ensaiado

E eu acho que eu gosto mesmo de você
Bem do jeito que você é
Eu vou equalizar você
Numa freqüência que só a gente sabe
Eu te transformei nessa canção
Pra poder te gravar em mim

Adoro essa sua cara de sono
E o timbre da sua voz
Que fica me dizendo coisas tão malucas
E que quase me mata de rir
Quando tenta me convencer
Que eu só fiquei aqui
Porque nós dois somos iguais
Até parece que você já tinha
O meu manual de instruções
Porque você decifra os meus sonhos
Porque você sabe o que eu gosto
E porque quando você me abraça
O mundo gira devagar
E o tempo é só meu
E ninguém registra a cena
De repente vira um filme
Todo em câmera lenta


E eu acho que eu gosto mesmo de você
Bem do jeito que você é
Eu vou equalizar você
Numa freqüência que só a gente sabe
Eu te transformei nessa canção
Pra poder te gravar em mim (2x)

terça-feira, 20 de julho de 2010

Dia do Amigo

Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.
É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.
Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.
O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...
Vinicius de Moraes

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Muitos bichinhos na TV


Meus meninos entraram na fase de curtir desenho animado - a TV agora só tem vaquinhas, peixinhos, cachorrinhos, muitas fazendinhas, florestas e bichos que nem me lembravam que existiam. É divertido ver a interpretação deles de cada cena, a forma como se identificam mais com esse ou aquele personagem.

Porém, o mais engraçado é que assistir uma ou duas vezes está fora de cogitação - o negócio é assistir pelo menos umas vinte e sete vezes a cada desenho ou filme. Boa de memória como sou, estou podendo substituir atores em dublagens, pois as falas não me saem mais da cabeça. Sinto-me uma criancinha de novo!

A parte boa disso é que eles ficam mais quietinhos, e nesse frio, evitam de brincar na terra ou com água - que antes eram a diversão favorita. É tão bom ser criança, ...

Já estou com saudades do sofá e dos bichinhos... Ainda mais, dos meus filhos! Que uma hora dessas devem estar almoçando lá na escolinha, e eu aqui, trabalhando, com vontade de dar uns beijos, abraços e cheiros naqueles fofos....

Quem me dera...

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Pra refletir...


"Você pode descobrir mais sobre uma pessoa em uma hora de brincadeira
do que em um ano de conversa".

Platão

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Raciocínio rápido


Meus filhos me surpreendem a cada dia! Estão tão inteligentes, que até me assusto.

Ontem o pequenininho, de 2 anos, foi direto com minha mãe. Há mais de um mês ela passou por um procedimento cirúrgico simples e ele ficou todo cuidadoso com o "machucado", ontem, sem que ninguém fizesse referência à cirurgia, o Samuel disparou o seguinte.

"Vovó, você já sarou, né, o machucado já sarou."

Ela perguntou que machucado e ele mostrou, quando ela afirmou que já tinha sarado ele foi dando os braços e " Então me pega!".

Muito lindo! Sei... corujice pura!

Mas é mesmo bonito ver que o filho da gente tem memória boa, e pensa até no que pode e não pode em determinadas situações. Ele sempre apronta coisas do tipo, que nos deixa boquiabertos e cobertos de contentamento.

Faz travessuras também, como toda criança. E é advertido, claro. Mas inúmeras vezes demonstra ter um raciocínio avançado pra idade dele, ou para o tamanho... Sei lá! Coisa de mãe mesmo, que acha que filho é sempre um bebezinho, e só nesses momentos começa a ver que daqui há pouco será um rapaz...

Não tenho palavras pra agradecer...

terça-feira, 13 de julho de 2010

Controle e liberdade


"Aqueles que acreditam que tudo está sob controle absoluto, facilmente perdem o controle sobre si mesmos. " Rogério Thaddeu
Não acredito em controle absoluto. Não acredito em rédeas curtas.
Prefiro a liberdade. Prefiro deixar que pessoas se habituem ao auto-controle.
Se controlo o tempo todo e precisar ir ao banheiro não saberão como agir.
Prefiro analisar resultados, pesar pós e contras, ver o lucro, ver o real.
Não adianta controlar a ação, poxa!
As pessoas podem até agir como você manda só porque você está do lado mandando,
Mas sobre as mentes, que controle poderei ter - nenhum.
Sabe a história de quem ama deixar livre, quem quer que o outro cresça também deixa livre.
Livre dentro de um limite que só quem está deixando sabe - claro!
O suficiente pra que a pessoa aprenda a se controlar e dose sua dedicação e eficiência.
Falar é mais fácil que fazer - eu bem sei! Mas é preciso...
"Quando tudo está sob controle, é sinal de que não estamos indo suficientemente rápido." Mario Andretti

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Disse que disse e etc


Uma coisa que me deixa furiosa é o mau uso das palavras.

Não digo que sou santa, não. E sei que apesar de quase sempre ter boa memória, às vezes a correria me faz cometer deslizes e esquecimentos. Por isso tento anotar tudo!

Anoto com que pessoas falei e que preço passei, anoto as pessoas com as quais preciso falar e todos os detalhes que podem me ajudar nessas horas. Anoto com o que gastei meu dinheiro, quais contas deixei de pagar e quais ainda vão vencer. Tem vezes que só eu entendo o que anoto, devido a pressa em escrever, ler emails, conversar msn, falar ao telefone e ainda resolver algo pessoalmente - tudo ao mesmo tempo.

Mas algo que não é do meu feitio é inventar que disse ou que não disse - isso não! Procuro ser bastante clara e reforçar os pontos em que preciso me fazer entender. Gosto de coisas claras, de jogar limpo e faço disso uma marca. Não tenho problemas em assumir quando erro ou esqueço - melhor que ser surpreendida e não corrigir, né.

Isso chega a me atrapalhar, pois tem verdades que digo das quais acabo me arrependendo, pois o outro não teve maturidade pra escutar. Tipo, pede a verdade, mas já tinha uma verdade "pré-definida" que estava disposto a aceitar. Já estou me vacinando pra não dizer verdades completas por aí, pra evitar ser mau vista, mau quista e indelicada.

Mas quando tentam colocar palavras na minha boca tenho vontade de soltar verdades nuas e cruas, como avalanches de sinceridade. Pena não ser possível! Pena as boas maneiras, a ética e a vida em comunidade não me permitirem essa liberdade.

Tenho uma amiga exatemente assim. Ela fala o que pensa de tudo! É 8 ou 80! Ou é amada - meu caso e de tantos outros que lidam bem com seus próprios defeitos (porque ela joga na cara mesmo), ou odiada (por gente que pensa pequeno e acha que o mundo gira em torno de si e que amigos são os que falam o que querem escutar). Ela é livre! Fala o que a gente precisa ouvir.

Ai! Será que algum dia terei coragem de romper com as meias verdades e com a dependência desse mundo em que a gente age tanto mais por conveniência que por convicção... Posso contar nos dedos as pessoas com as quais sou inteiramente sincera.

Me sinto hipócrita quando engulo uma verdade e a mascaro pra não ferir. Será que estou ajudando ou priorando as coisas, hein...

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Quando me amei de verdade...


Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.

E então, pude relaxar.

Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.

Hoje sei que isso é...Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo isso de... Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.

Hoje sei que o nome disso é... Respeito.

Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável...

Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.

Hoje sei que se chama... Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.

Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.

Hoje sei que isso é... Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.

Hoje descobri a... Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.

Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar.

Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é... Saber viver!!!


Charles Chaplin

terça-feira, 6 de julho de 2010

Só R$25,00


Um homem chegou em casa tarde do trabalho, cansado e irritado encontrou o seu filho de 5 anos esperando por ele na porta .

- "Pai, posso fazer-lhe uma pergunta?"

- "O que é?" - respondeu o homem.

- "Pai, quanto você ganha em uma hora?"

- "Isso não é da sua conta. Porque você esta perguntando uma coisa dessas?", o homem disse agressivo.

- "Eu só quero saber . Por favor me diga, quanto você ganha em uma hora?"

- "Se você quer saber, eu ganho R$ 50 por hora."

- "Ah..." o menino respondeu, com sua cabeça para baixo.

- "Pai, pode me emprestar R$ 25,00?"

O pai estava furioso, "Essa é a única razão pela qual você me perguntou isso? Pensa que é assim que você pode conseguir algum dinheiro para comprar um brinquedo ou algum outro disparate? Vá direto para o seu quarto e vá para a cama. Pense sobre o quanto você está sendo egoísta", "Eu não trabalho duramente todos os dias para tais infantilidades."

O menino foi calado para o seu quarto e fechou a porta.

O homem sentou e começou a ficar ainda mais nervoso sobre as questões do menino.

- Como ele ousa fazer essas perguntas só para ganhar algum dinheiro?

Após cerca de uma hora, o homem tinha se acalmado e começou a pensar. Talvez houvesse algo que ele realmente precisava comprar com esses R$ 25,00 e ele realmente não pedia dinheiro com muita freqüência.

O homem foi para a porta do quarto do menino e abriu a porta.

- "Você está dormindo, meu filho?", Ele perguntou.

- "Não pai, estou acordado", respondeu o garoto.

- "Eu estive pensando, talvez eu tenha sido muito duro com você a pouco?", afirmou o homem. "Tive um longo dia e acabei descarregando em você. Aqui estão os R$ 25 que você me pediu."

O menino se levantou sorrindo.

"Oh, obrigado pai!" gritou.

Então, chegando em seu travesseiro ele puxou alguns trocados amassados.

O homem viu que o menino já tinha algum dinheiro, e começou a se enfurecer novamente.

O menino lentamente contou o seu dinheiro , em seguida olhou para seu pai.

- "Por que você quer mais dinheiro se você já tinha?" - Gruniu o pai.

- "Porque eu não tinha o suficiente, mas agora eu tenho", respondeu o menino. - "Papai, eu tenho R$ 50 agora. Posso comprar uma hora do seu tempo? Por favor, chegue em casa mais cedo amanhã. Eu gostaria de jantar com você."

O pai foi destroçado...

Ele colocou seus braços em torno de seu filho, e pediu o seu perdão.

É apenas uma pequena lembrança a todos nós que trabalhamos arduamente na vida.

Não devemos deixar escorregar através dos nossos dedos o tempo sem ter passado algum desse tempo com aqueles que realmente importam para nós, os que estão perto de nossos corações.

Não se esqueça de compartilhar esses R$ 50 no valor do seu tempo com alguém que você ama.

Se morrermos amanhã, a empresa para a qual estamos trabalhando, poderá facilmente substituir-nos em uma questão de horas.Mas a família e amigos que deixamos para trás irão sentir essa perda para o resto de suas vidas.

O Caminho da Vida


O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.

A cobiça envenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódios... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.


(O Último discurso, do filme O Grande Ditador)


quinta-feira, 1 de julho de 2010

Vontade de férias...


Sabe aquelas épocas da vida em que tudo cansa - estou atravessando um desses momentos.

Me cansa a falta de boa vontade das pessoas, a folga e a falta de atitude.

Me cansa ter de repetir coisas que já disse e ainda assim ter que manter o bom humor.

Explicar com riqueza de detalhes pra quem tem preguiça de entender e quer tudo mastigado.

Esperar por respostas que não chegam e até as leituras sem originalidade.

Falando em falta de originalidade, que coisa esses programas de TV. Um pior que o outro!

E as revistas mostram quase sempre os mesmos assuntos - me parece falta do que dizer!

Os títulos dos livros são tão semelhantes que preciso folhear pra me certificar se já não li.

A mesmice parece estar por todo lado!

Tenho me encantado bem mais com as histórias que meu filho conta - essas sim são imprevisíveis, inéditas e cheias de suspense e de verdade...

Ou estou muito chata e exigente, ou grande parte do mundo ao meu redor resolveu me testar.

Opa! Peraí! Tudo bem que o limite da minha paciência é longo, consigo, mesmo com alguma dificuldade, continuar sorrindo e tal.

Mas vê se não abusa, viu! Ando num estado de tamanha irritabilidade e pouca importância com gente folgada que posso explodir de repente. Final de semestre em faculdade, mudança de realidade no trabalho, falta de tempo pra me curtir e fazer coisas que me alegram...

Não sei, né! Melhor não arriscar... rrrssss

segunda-feira, 21 de junho de 2010

E você, quem escolheria?


Uma mulher regava o jardim de sua casa e viu três idosos com os seus anos de experiência em frente ao seu jardim. Ela não os conhecia e lhes disse
- Não os conheço, mas devem estar com fome. Por favor entrem em minha casa para que possam comer algo.

Eles perguntaram:
- O homem da casa está ?
- Não, respondeu ela, não está.
- Então não podemos entrar, disseram eles.

Ao entardecer, quando o marido chegou, ela contou-lhe o sucedido. O marido lhe disse:
- Então vá lá e diga a eles que já cheguei e os convide para entrar. A mulher saiu e convidou os homens para entrarem em sua casa.
- Não podemos entrar numa casa os três juntos, explicaram os velhos.
- Por quê?, quis saber ela. Um dos homens apontou para outro dos seus amigos e explicou: O nome dele é Riqueza. Depois apontou para o outro. O nome dele é Êxito e eu me chamo Amor. Agora entre e decida com o seu marido qual de nós três, vocês desejam convidar para entrar em vossa casa. A mulher entrou em casa e contou a seu marido o que eles lhe haviam dito.

O homem ficou muito feliz e replicou:
- Que bom! Já que é assim, vamos convidar a Riqueza, que entre e encha a nossa casa.

Sua esposa não estava de acordo:
- Querido, por que não convidamos o Êxito?

A filha do casal estava escutando tudo e veio correndo a dizer:
- Não seria melhor convidar o Amor? Nosso lar ficaria então cheio de amor.
- Vamos escutar o conselho de nossa filha, disse o esposo à sua mulher. Vá lá fora e convide o Amor para que seja nosso hóspede.

A esposa saiu e perguntou-lhes:
- Qual de vocês é o Amor? Por favor entre e seja nosso convidado.

O Amor sentou-se em sua cadeira e começou a avançar para a casa. Os outros dois também levantaram-se e o seguiram. Surpresa, a mulher perguntou à Riqueza e ao Êxito:
- Só convidei o Amor, por que vocês estão vindo também ?
Os homens responderam juntos:
- Se tivessem convidado a Riqueza ou o Êxito os outros dois permaneceriam aqui fora, mas já que convidaram o Amor, aonde ele vai, nós vamos com ele. Onde houver amor, há também riqueza e êxito.
(Desconheço o autor)

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Franqueza - defeito ou qualidade


Dicionários definem franqueza como "s.f. Qualidade daquele que é franco; sinceridade.Isenção.", mas seria esta uma qualidade ou um defeito, nesse mundo tão marcado pela falsidade, pela mentira e pelas frases prontas e convenientes...

É bem mais fácil, pra sobreviver sem nenhuma retaliação, deixar as coisas como estão e tal como são, evita mágoas, evita discussões, aparenta-se contentamento e conformidade com os outros. E mesmo que a intenção seja boa, ser franca pode custar amigos que não estão preparado para escutar a verdade e findar relacionamentos que buscam apenas o que é ideal e não mantem os pes no chão.

Já disse muitas verdades que não foram entendidas, e já omiti outras e vim a me arrepender. Então acho mesmo que tudo depende de quem escuta a verdade, da forma como ela é dita e da sorte mesmo. Aquela coisa de falar a coisa certa, na hora e lugar certo, entende. Assim a franqueza, em pouca ou farta medida, pode ser uma qualidade e também um defeito.

As palavras ditas pela nossa boa se limitassem as que o outro quer ouvir, porque por mais que falemos preferir a verdade, a gente prefere mesmo é a verdade que nos convém...

Mas pensando sobre atitudes a tomar, que podem significar minha expulsão ou então minha glória, optei pelo caminho mais difícil e menos previsível. Falei a verdade nua e crua, com pequena omissão pra não parecer uma pancadaria através da língua e para que o outro tivesse tempo pra recobrar o fôlego e digerir com serventia o que dizia...

Dói mudar! Dói mostrar que precisa mudar!

Mas é preciso! Mas sem mudança não existe maturidade, nem crescimento, nem vida real...

O que vem depois só o tempo dirá...

Não sou dona da verdade, não mesmo! E nem pretendo ser...
Mas já que minha opinião foi requerida, aguenta aí!

terça-feira, 8 de junho de 2010

Pra pensar


"Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro."

Mário Quintana

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Será mesmo que você é substituível?


Na sala de reunião de uma multinacional o diretor nervoso fala com sua equipe de gestores.
Agita as mãos, mostra gráficos e, olhando nos olhos de cada um ameaça:

" – ninguém é insubstituível".

A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao silêncio.
Os gestores se entreolham, alguns abaixam a cabeça.
Ninguém ousa falar nada.

De repente um braço se levanta e o diretor se prepara para triturar o atrevido:
- Alguma pergunta?
- Tenho sim.
-E Beethoven ?
- Como? - o encara o gestor confuso.
- O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substituiu Beethoven?

Silêncio.....

O funcionário fala então:
- Ouvi essa estória esses dias contada por um profissional que conheço e achei muito pertinente falar sobre isso. Afinal as empresas falam em descobrir talentos, reter talentos, mas, no fundo continuam achando que os profissionais são peças dentro da "máquina"(organização) e que, quando sai um, é só encontrar outro para pôr no lugar. Quem substituiu Beethoven? Tom Jobim? Ayrton Senna? Ghandi? Frank Sinatra? Garrincha? Santos Dumont? Monteiro Lobato? Elvis Presley? Os Beatles? Jorge Amado? Pelé? Paul Newman? Tiger Woods? Albert Einstein? Picasso? Zico? etc.

Todos esses talentos marcaram a história fazendo o que gostam e o que sabiam fazer bem, ou seja, fizeram seu talento brilhar. E, portanto, são sim insubstituíveis.
Cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento direcionado para alguma coisa. Está na hora dos líderes das organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como desenvolver o talento da sua equipe focando no brilho de seus pontos fortes e não utilizando energia em reparar seus 'erros/ deficiências'.
Ninguém lembra e nem quer saber se Beethoven era surdo , se Picasso era instável , Caymmi preguiçoso , Kennedy egocêntrico, Elvis paranóico ...
O que queremos é sentir o prazer produzido pelas sinfonias, obras de arte, discursos memoráveis e melodias inesquecíveis, resultado de seus talentos.
Cabe aos líderes de sua organização mudar o olhar sobre a equipe e voltar seus esforços em descobrir os pontos fortes de cada membro. Fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu projeto.
Se seu gerente/coordenador, ainda está focado em 'melhorar as fraquezas' de sua equipe corre o risco de ser aquele tipo de líder/ técnico, que barraria Garrincha por ter as pernas tortas, Albert Einstein por ter notas baixas na escola, Beethoven por ser surdo. E na gestão dele o mundo teria perdido todos esses talentos.
Seguindo este raciocínio, caso pudessem mudar o curso natural, os rios seriam retos não haveria montanha, nem lagoas nem cavernas, nem homens nem mulheres, nem sexo, nem chefes nem subordinados . . . apenas peças.
Nunca me esqueço de quando o Zacarias dos Trapalhões 'foi pra outras moradas'. Ao iniciar o programa seguinte, o Dedé entrou em cena e falou mais ou menos assim:
"Estamos todos muito tristes com a 'partida' de nosso irmão Zacarias e hoje, para substituí-lo, chamamos:.... Ninguém ... pois nosso Zaca é insubstituível"
Portanto nunca esqueça: Você é um talento único... com toda certeza ninguém te substituirá!
"Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo..., mas posso fazer alguma coisa. Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso."

"No mundo sempre existirão pessoas que vão te amar pelo que você é..., e outras..., que vão gostar menos de você pelo mesmo motivo..., acostume-se a isso..., com muita personalidade, determinação e, se puder; paz de espírito...".

(Desconheço o autor deste texto, mas aprecio muito a forma como pensa)

terça-feira, 25 de maio de 2010

Tô com sono!


Muitas coisas mudaram na minha vida desde a maternidade, e a mais marcante não foi o manequim - apesar de isso também ser bastante notável. O que mais estranho é o sono quebrado, interrompido por diversas vezes que me levanto pra cobrir meus pequenos em noites frias ou quando estão doentinhos.

Essa época do ano ocorre simultâneamente, ora me levanto porque estão enjoadinhos, ora porque escutei um movimento brusco que logo reconheço ser um chute das cobertas, seguido de possível resfriado, o que me levaria ao primeiro motivo novamente.

Se ficar o bicho come e se correr o bicho pega, né!

Minhas olheiras saltam, a pele fica sem brilho e a paciência começa a faltar.

Fico seletiva e nada tolerante. Preciso dormir bem essa noite senão vou dar um troço!

Falo sério! São mais de 15 dias dormindo picadinho, acordando com as costas doendo, e a cabeça com a estranha (ou melhor, já conhecida sensação) de que não preguei o olho nadinha.

Socorro!!! Vou dar um chazinho calmante, agasalhar bem meus pequenos e dormir a noite toda - se Deus quiser!

Tem outra opção, vinda pelo meu maridão - comprar uma cama gigante e aninhar todos, como uma galinha e seus pintinhos mesmo. Morro de rir!

Como diz uma famosa propaganda por aí "Amo muito tudo isso!". E amo mesmo! Apesar do sono, cuidar desses lindos me dá uma satisfação enorme...

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Pensando...

Confiar, esperar, acreditar
Será... Será...
Mais fácil é não confiar
Melhor é não esperar
Mais seguro seria não acreditar
Mas a gente é tolinho...
Sempre acha que fazem pela gente
O que a gente faria pelo outro
Queria não confiar tanto
Quero não esperar nada
Acreditar só no que vejo e toco
Feito São Tomé
Feito quem só espera o mal
Mas sou otimista e brasileira
Penso no bem e nunca desisto
Assim persisto! Assim sigo e sou!
Abaixo a fala de confiança...
Sou um pessoa de fé!

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Tudo Sobre Você - Zelia Duncan


Queria descobrir
Em 24h tudo que você adora
Tudo que te faz sorrir
E num fim de semana
Tudo que você mais ama
E no prazo de um mês
Tudo que você já fez
É tanta coisa que eu não sei


Não sei se eu saberia
Chegar até o final do dia sem você
Não sei se eu saberia
Chegar até o final do dia sem você


E até saber de cor
No fim desse semestre
O que mais te apetece
O que te cai melhor
Enfim eu saberia
365 noites bastariam
Pra me explicar por que
Como isso foi acontecer
Não sei se eu saberia
Chegar até o final do dia sem você
Não sei se eu saberia
Chegar até o final do dia sem você
Por que em tão pouco tempo
Faz tanto tempo que eu te queria