Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

Flexibilidade do Bambú

Imagem
Conhecer a si mesmo é, se não a maior, uma das maiores riquezas. Eu não me conheço tanto quanto deveria ou tão profundamente quanto quero. Estou buscando.

Sei que falo demais, às vezes (muitas) sem pensar e na hora errada. Acabo dando bom dia pra cavalo. Eu penso alto e rápido demais, diz o Augusto Cury que é a tal Síndrome do Pensamento Acelerado. Não consigo parar de pensar, tenho dificuldade de organizar meus pensamentos pra passar ao meu interlocutor exatamente o que eu quero que ela entenda. Eu engulo palavras e falo muito rápido, deixando perder o sentido coisas que queria mais pessoalidade. É difícil me conter... Até dirigindo, rrrsssss.

Mudar, adaptar. Ser flexível. Tem gente que adora meu jeito falante (ainda bem!), mas tem aqueles que acham que é afetação, vontade de aparecer e etc. Pra viver bem com os diversos tipos de pessoas, estou aprendendo a escutar mais, conhecer melhor as pessoas pra ver se fazem parte das que gostam de me ouvir ou se devo me calar.

Envergando como…

Simplesmente Vi: Conviver é viver

Simplesmente Vi: Conviver é viver: "Conviver é algo fantástico! Cada dia a gente aprende algo e o que mais vale é perceber na gente e nos outros as particularidades, ver como ..."

Conviver é viver

Imagem
Conviver é algo fantástico! Cada dia a gente aprende algo e o que mais vale é perceber na gente e nos outros as particularidades, ver como a empatia, capacidade de ouvir, de reparar detalhes, de ver que o outro é como a gente e gostar do outro apesar de tantas diferenças e contradições.
Claro que conviver é difícil, como todo aprendizado. Por mais prazeroso que seja, tem momentos bem massantes, né?
Já sofri muito por ser meio "voada": sou capaz de passar do lado do meu marido - já aconteceu várias vezes - e por estar tão absorta em meus pensamentos, nem perceber. Ele sabe que a pessoa aqui é assim e me cutuca, me chama, entende, né? O problema são os outros! Tem gente que acha que é mitidez, afetação ou por ser mascarada mesmo.
Já foi mal interpretada por que falo pelos cotovelos: quando me sinto à vontade ou tensa em demasia perco o controle da língua e falo, falo, falo. Falo do que já vivi e vi, falo do que penso e divago sobre minhas convicções. O problema é a falta de cont…

"Vê as pingas que eu tomo e nem sabe os tombos que levo"

Imagem
Apesar de já ter vivido situações trágicas e nada agradáveis no convívio humano, algumas coisas ainda me chocam, é verdade. Continuo considerando uma das piores a incapacidade das pessoas de comemorar com o próximo as suas vitórias, de aplaudir sinceramente conquintas e ficar feliz pela felicidade do outro. Aqui, generalisando, mas sei que existem exceções, ok?
Sei que embora raros, existem aqueles que não são dominados pela inveja e despeito, que têm a elegância de não torcer o nariz quando o vizinho reforma a casa, quando a cunhada troca de carro ou quando o colega conta detalhes de sua última viagem.
Bom seria se a gente olhasse menos pra nossas próprias frustrações e conseguisse sorrir mais, se desprender do que não conseguimos e olhar pra frente, tirando proveito dos percalços pelo caminho e nos tornando pessoas melhores e menos egoístas.
Tem gente que parece ter brigado com Deus porque alguém consegue algo que ele ainda quer, mas é incapaz de imaginar a que duras penas se deu, de…