quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Fugindo de mim


Tem horas que eu queria fugir de mim
Esquecer a responsabilidade, o dever, o ter de ser
Ser totalmente livre de ser quem sou e pra ser quem eu queira ser
Não é fácil explicar e muito menos fazer isso acontecer
Aplaudo quem assim vive e apenas deixa viver
Não se importa com críticas, não diz meias palavras,
Diz não sem remorsos, não faz coisa alguma só pra agradar o outro
Não tem sorriso amarelo, nem fica vermelho à toa
Já melhorei muito, mas não o bastante
Eu disfarçava de altivez o meus medos e me protegia de tudo e todos
Deixando longe - não mais!
Sou amiga de quem por mim tem amizade, priorizo quem me dá prioridade
Não faço do meu tempo pouco e só uso com o que realmente importa gostar e querer
Mas falta uma coisa: falta tudo isso ser natural!
Vir sem que eu precise me policiar pra não voltar às velhas práticas
Quando adormecia minhas escolhas e vontades
Suprimia meus desejos e não me permitia desprender do hábito de querer agradar
De pensar primeiro no outro e depois no outro e depois, lá no finzinho, no que eu quero
Falta eu ser livre das máscaras que me escondiam enquanto eu pensava estar protegida
Sem me preocupar com isso ou aquilo, ou rótulos ou julgamentos


"Suddenly I see (suddenly I see)
This is what I wanna be..."


Nenhum comentário: