Simplificando



Sou do tipo prática (em quase tudo!) e, prefiro lidar com os práticos que com os metódicos ao extremo. O problema dos práticos é que por terem raciocínio rápido, às vezes já entenderam, filtraram e podem não ter expressado qualquer opinião por já estarem pensando em outras opções mais interessantes. Já os metódicos pecam pelo excesso - tudo tem muitos detalhes, tem de ser extremamente bem organizado, exaustivamente minuciado  Aí acontece que algo sem importância toma proporções tão grandes que tornam-se expressivos, mesmo não sendo.

Algo complicado pode ser descomplicado para os práticos, mas algo simples de resolver torna-se altamente complicado para metódicos.

Não estou dizendo que todos os metódicos complicam a nossa vida, hein. Não vá colocar palavras na minha boca - ou ser prático demais e já ler isso nas entrelinhas, por favor, rrrsssss... Tenho muitos amigos sistemáticos e metódicos - pessoas boníssimas. Ou seja, a chatice e a tendência de complicar não é culpa do metódico por si só, é a soma com a antipatia e mania de problema (eu acho!).

A minha bandeira é pra descomplicar! Tudo!

Prefiro falar abertamente a ter que "pisar em ovos". Prefiro ser transparente (o que nem todo mundo aguenta!) do que sempre ter que corresponder expectativas. Vivemos em um mundo "mascarado" onde o que é simples se torna complexo e o o que deveria ser tratado com mais cuidado nem recebe tratamento. Acho que é por isso que a quantidade de pessoas com problemas na alma aumenta a cada dia. As pessoas não são elas mesmas e acabam se confundindo com a imagem que projetam de si. É preciso se tornar mais simples todo dia - se conhecer melhor é um passo para se transformar.

Não precisa se tornar um peso para os outros - nem para você. Não precisa reprimir-se ou se esconder em máscaras que não se encaixam em quem você consegue ser. Tente ser leve. No começo, vai precisar de disciplina, mas depois virá com naturalidade...

Vamos ter mais empatia, descomplicar e aceitar as coisas e, principalmente, as pessoas, assim como elas são. Não existe perfeito. Existe o que e quem a gente gosta, com seus defeitos e qualidades - tudo junto. Em tudo há um "q" de charme, de inspiração e de boa vontade. Claro que em alguns casos é preciso mais longanimidade (porque tem gente que é mesmo difícil!). É possível ter um dia mais agradável, um trabalho mais produtivo e uma vida mais leve - basta a gente querer!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Nada pela metade