Renúncias



Nosso futuro, em variadas situações, é determinado mais por nossas renúncias que nossas escolhas. Renúncia também é escolha, mas um tipo diferente e que é mais difícil do que só escolher entre "a" e "b", escolher "a" para não mais poder ter x coisas. Eu escolhi renunciar muitas coisas quando decidi parar com anticoncepcional (eu, porque pelo marido eu já teria parado bem antes) e gerar essas duas criaturinhas lindas, que são meus filhos. Faz parte.

Tem dias que ainda dói não poder ser inconsequente (quando menina eu queria ser adulta e hoje tenho uma vontade de ser adolescente!), precisar programar as saídas para festas, não poder fazer quase nada que saia do planejado para o dia... É como diz a autora do livro que virou filme Comer, Rezar, Amar: "Ter filho é como ter uma tatuagem na testa", você está marcado por essa escolha para sempre, suas obrigações e privações são para a vida toda ou pelo menos até que você os crie, e então, sejam independentes. Mas não é o fim da vida!

Eu e marido revezamos muito nas saídas, porque alguém precisa ficar com os meninos, e poucas são as ocasiões em que conseguimos uma babá de confiança, e nem todo lugar é apropriado para a idade deles. Renunciamos a muitas vontades, agradecemos convites, abrimos mão, mas sempre damos um jeitinho de conseguir sair de vez em quando, né? Aí me criticam porque eu “deixo” meu marido sair à noite com amigos, e ainda mais a ele, porque eu saio sem ele. Dureza! 

Não existe isso de deixar. Cada um faz suas próprias escolhas. Não é preciso permissão, e sim acordo. Porque dividimos a casa, a vida, os filhos, mas deixar é comportamento de pai com filho pequeno, e só.

As pessoas precisam parar de pensar que para agir corretamente um com o outro é preciso estar grudado nele o tempo todo. Não precisa! Aliás, existiria maior traição do que a de estar junto o tempo todo e com a cabeça em outro lugar? Ou culpando o outro pela privação de momentos divertidos por causa de obrigações? Oh, não estou levantando bandeira para libertinagem: sair para se divertir com amigos não é necessariamente isso. Isso depende da atitude e do comprometimento de cada um. Tem uma frase que vi dia desses no Facebook com a qual concordo “Adão pecou no paraíso e Jesus venceu a tentação no deserto. Não é onde ou com quem você está que determina o seu comportamento, é você”. Claro que não temos a santidade de Jesus e estamos bem mais para Adão - quando somos influenciados por Cristo passamos a ser aperfeiçoados por Ele e nEle a cada dia que decidimos ser como Ele, mas não chegamos a esse ponto, e acho que nunca chegarei, então cada um conhece bem o seu limite e trate de fugir da aparência do mal, daquilo que considera que não poderá resistir, mas deixar de sair sozinho porque é casado eu acho uma idiotice!

Semana passada, no sábado, foi assim: de manhã marido saiu com amigos e eu cuidando da casa e dos meninos, à noite eu saí e ele ficou com os pequenos. Algo de errado? Não! Só na cabeça de gente maldosa! É tão bom reforçar nossos laços de amizade e espairecer depois de uma cansativa semana de trabalho e obrigações! 

Minha mãe puxou orelha, disse que tínhamos de sair é com os meninos, mas saímos, só que no domingo, porque a gente não é de ferro, né?

Se você tem um relacionamento de confiança, isso é normal. Agora se não confia no outro (ou em si mesmo, porque eu sempre acho que quem prende demais o outro tem são problemas de autoestima ou de aprontar demais e achar que o outro também o fará) é hora de trocar de relacionamento, ou mudar seus conceitos sobre o que é um relacionamento.


Amar, estar junto, seja namorando, casado ou mesmo em relacionamentos de amizade não pode ser movido por sentimento de posse. Aprendi bem cedo com meu avô que a gente deixa livre quem ama, pra ir pra voltar, que se for prisão não é amor. Ele sempre falava disso e referenciava os passarinhos em gaiola – ele abominava deixar os bichinhos presos, assim como qualquer pessoa. E eu também!

Comentários

Luh Guedes disse…
Concordo plenamente. Tem que haver confiança e os dois tem que ter o momento com amigos. Eu te apoio!

Kissus

Luh Guedes
@luhguedes
http://www.devaneiosdeumacamaleoa.com

Viviane Andrade disse…
Obrigada, flor!
Bjins

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Nada pela metade